Casa dos Contos Eróticos

Feed

Comi a Comadre (Real)

Autor: Mr. Oxossi
Categoria: Heterossexual
Data: 06/01/2009 15:25:02
Nota 9.00
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

O destino fez com que eu me casasse com a irmã do meu melhor amigo da minha adolescência. No fim desta fase da minha vida comecei a namorar a sua irmã com quem acabei me casando, e ele engravidou uma namoradinha, o qual o rebento é meu afilhado. Assim que eu soube desta gravidez, a minha primeira impressão era que chegaria ao mundo mais uma criança com pais separados, mas para a minha surpresa, meu cunhado acabou se casando com a mãe do seu filho e estão casados até hoje , e pelo que me parece é uma relação sólida assim como a minha e da minha esposa é.

O caso que relatarei se inicia quando a família da minha esposa resolveu fazer uma viagem de 15 dias para visitar parentes em Minas Gerais. Como eles iam de carro resolveu-se ficar de fora eu e a esposa do meu cunhado, a qual chamarei de Ùrsula, pois iriam a minha esposa o marido de Úrsula, nossos sogros e mais o meu afilhado.

Úrsula era uma morena cor de jambo, uma mistura de índio com negro, cabelos longos e lisos, pernas perfeitamente torneadas, seios médios, daqueles que cabem todo certinho dentro da boca e uma bunda bem desenhada. Ela era uma mulher muito sensual e atraente, mas antes eu nunca a tinha olhado com outro olhar, a não ser a da mulher do meu melhor amigo, a mãe do meu afilhado ,a minha comadre, até porque ela era como uma grande amiga assim como seu esposo e da mesma maneira que me dava bem com ele me dava bem com ela .

Depois da primeira semana da viagem dos nossos parentes, liguei para a Úrsula para saber se estava tudo bem ou se ela estava precisando de alguma coisa, e ela me respondeu que estava apenas com saudade do marido e do filho e que também estava de saco cheio de ficar em casa sozinha. Sem a menor das intenções a convidei para ir comer algo na rua no fim do dia e que depois a deixaria em casa, ela aceitou.

No horário marcado a peguei e fomos jantar em um restaurante que sempre freqüentamos com nossa família e pedimos umas cervejas e jantamos normalmente. Até aí nenhuma intenção sexual tinha partido de mim ou dela. No fim do jantar tínhamos tomado umas 8 cervejas e já tínhamos começado a falar algumas bobagens, como a falta que cada um estava sentido dos seus respectivos parceiros e concordamos que ficar 15 dias sem sexo seria uma dificuldade. Neste momento nós nos olhamos diretamente no fundo dos olhos e eu decidi pedir a conta.

Fomos para casa sem falar muito no caminho. Na despedida, na porta da sua casa, ela me perguntou na cara dura:

- Você não vai ficar mais uma semana sem foder ,vai??

Eu apenas sorri e respondi:

- Para ser bem sincero com você, creio que vou acabar ligando para uma GP.

- E eu vou ter que ficar literalmente na mão?? De jeito nenhum...

Neste momento ela me agarrou e me deu um beijo sedento enfiando a sua língua deliciosa em minha boca. No primeiro momento eu me deixei levar e comecei a me esfregar e passar a mão por todo o seu corpo e seios. Mas no momento seguinte me dei conta da loucura e a afastei:

- Isso não tá certo Úrsula.- O meu problema não era trair a minha esposa e sim trair o meu grande amigo.

- Não vamos trair ninguém, pois não vamos ter um caso. Vamos apenas apagar o nosso fogo e dar uma foda bem gostosa. Melhor fazermos isso juntos do que sair por aí e achar um desconhecido qualquer, pelo menos continuaremos entre família. E depois continuaremos nossas vidas como antes.

Com este argumento ela me convenceu e nos jogamos no sofá da sala da sua casa e arrancamos as nossas roupas tão depressa que eu só percebi que ela estava usando uma calcinha minúscula, branca, enfiada em sua bunda que constratava com a sua pele morena. Comecei a chupar os seus peitos e fiquei louco com eles, pois os seus bicos duros eram quase do tamanho de uma falange do dedo mínimo de uma mão.

Assim que ela arrancou a minha cueca ela enfiou de uma só vez a minha pica em sua boca. Ela me chupava com tanto prazer. Enfiava até o fim da sua garganta e tirava deixando-a toda melada de saliva e falava:

- Que saudade de um caralho na minha boca.

Ela me chupou por mais um tempo e depois sentou em meu pau e começou a cavalgar como uma louca:

- Fode Gostoso, fode bem gostoso a sua comadre...

Ela mexia tão bem em cima do meu cacete que eu já estava a ponto de gozar, e nesse momento a tirei de cima de mim. A coloquei de quatro no sofá e comecei chupar a sua bucetinha encharcada com o seu pré-gozo. Iniciava lambendo o seu grelinho e terminava dando uma chupada e enfiando a língua no seu cuzinho.

- No meu cuzinho ainda não- ela dizia – primeiro quero deixar seu pau bem melado para ele entrar de uma vez só em meu buraquinho.

Aquelas palavras me enlouqueciam e no mesmo momento comecei a estocar meu pau em sua xaninha. Com uma mão segurava a sua cintura e com a outra puxava os seus cabelos negros.

- Rebola no pau do seu compadre vai sua putinha, deixa ele bem melado que eu vou comer o seu cuzinho.

Ao ouvir isso, ela deu um gemido alto e começou a rebolar como uma louca. Eu em pé não fazia nenhum movimento, ela de quatro no sofá se mexia e fodia o meu cacete como uma louca.

Assim ela atingiu o seu o seu orgasmo. Quando eu percebi que ela estava gozando, a segurei com força pela cintura e comecei a bombar forte em sua buceta. Sentido que ela estava mais restabelecida lhe disse:

- Agora vou arrombar o seu cuzinho.

- Arromba meu buraquinho seu puto. Mas eu que vou comer o seu pau com ele.

Ela se levantou do sofá e me jogou nele. Ficou de costas para mim e pediu para que eu cuspisse em meu pau para lubrificá-lo, o que foi feito rápido. Ela cuspiu na mão e lubrificou o seu cuzinho, e enfiou dois dedinhos para deixá-lo no ponto.

- Agora eu vou sentar em seu cacete de uma vez só.

E assim foi feito. Com um único movimento eu vi aquela bunda deliciosa engoli o meu cacete. Ela cavalgava e gemia em meu cacete. Eu segurando a sua bunda, fazia ela manter o ritmo além de manter o equilíbrio para que ela ficasse um pouco inclinada para frente para que eu pudesse ver a minha pica sendo engolida pelo cú maravilhoso da minha comadre.

Não agüentando mais o tesão eu disse a Úrsula que iria deixar o seu cuzinho cheio de porra. Ela deu um pulo e gritou;

-Nãão!!

Saiu de cima de mim se ajoelhou em minha frente e rapidamente engoliu o meu cacete que sumiu em sua boca gulosa. Gozei em sua boca e Úrsula engoliu toda a porra sem deixar desperdiçar uma gota.

Caímos desfalecidos no tapete da sala e adormecemos sem trocar sequer mais uma palavra. Acordei cedo na manhã seguinte e fui embora deixando a minha deliciosa comadre adormecida no chão da sala.

Mais tarde durante o dia a liguei para saber se estava tudo bem, temeroso por saber como seria a nossa relação a partir de agora. Ela me respondeu sorrindo que estava tudo ótimo e que agora ela agüentaria esperar a chegada do seu marido mais tranqüila. Eu sorri e concordei com ela.

Mas o melhor é que nunca mais tocamos no assunto da nossa foda maravilhosa e continuamos a nossas vidas como antes como se nunca aquela explosão de tesão tivesse acontecido. Hoje fico na expectativa de uma nova viagem de nossa família para ver se poderemos repetir a dose.

Comentários

29/06/2012 03:11:25
é legal, mas.. Que saudade de um caralho na minha boca.... e também chama a mulher de vadia. nota 6.
06/12/2009 16:47:10
maneiro gostei ando quereno comer minha comadre vou mandar este conto p ela ler.
19/10/2009 16:01:55
belo conto adorei!
22/08/2009 09:25:22
Muito bom! Me apresenta tua cumadre, por favor!
14/07/2009 12:21:51
Muito bom seu conto! Essas comadres nos deixam doido não é mesmo!!!
07/07/2009 10:45:24
HUMMMM. A MINHA COMADRE TAMBÉM TÁ SENTANDO AQUI EM CIMA LEGAL. VAI LÁ PRÁ VER. E VE SE VOTA TÁ?
09/05/2009 01:00:57
Puta q pariu... minha comadre é totosa que nem está.... torei uma pensando nela..... ainda como akela tchutchuca....
01/03/2009 23:24:45
Rapaz, eu tenho uma comadre q é gata e agora ela se separou, quem sabe eu topo com ela e o tesão aflora também. Blz
22/02/2009 17:33:02
No aproveitar é que está o ganho, com uma comadre assim nem eu resistia, gostei da envolvência sexual
22/02/2009 17:15:14
No aproveitar é que está o ganho, com uma comadre assim nem eu resistia, gostei da envolvência sexual
20/02/2009 13:11:39
porra a mulher de amigi é homem porra
26/01/2009 00:50:45
EGUÁ VELHO TU E 10 E QUE CUMADRE EM,QUERIA EU TER UMA ASIM.
11/01/2009 21:42:47
Muito bom parabens,comadre deliciosa.
07/01/2009 07:18:52
Tirando a parte da traição nota 10, leia o meu conto tambem "Eu e MEu NEguinho"
07/01/2009 04:58:05
Muito maneiro. mandaram bem
07/01/2009 00:26:24
AdOOOreiii.tem que matar o desejo mesmo quando da vontade
06/01/2009 14:46:09
Muito gostoso de se ler, parabéns...

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.