Casa dos Contos Eróticos

Feed

Deixa eu colocar só a cabecinha

Autor: Herrera
Categoria: Homossexual
Data: 03/12/2008 18:51:57
Nota 8.81
Assuntos: Homossexual, Gay
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia
Clique aqui para vídeos gay

Deixa eu colocar só a cabecinha

Quando era criança víviamos brincando de esconde-esconde. Eu tinha 12 anos, meio raquítico, magro, baixinho, moreno, um pouco sensível e sem nenhuma malícia. Gostava de me esconder no quintal de uma senhora evangélica ao lado de uma data vazia em uma quadra pra baixo da casa onde eu morava. No fundo do quintal dela tinha bastante árvores onde eu podia me esconder melhor, ainda mais a noite, que era o horário que preferíamos. Naquele dia tinha uns 15 mulekes pra participar e eu como era um dos mais velhos sempre dava os comandos. Tinha um garoto que chamávamos de Lê, de 10 anos, baixinho, fortinho, de cabelos castanho-claros, caracolados, invocado ás vezes, mas muito gente boa, vivia sempre em casa. Ele sempre me ajudava a comandar o pessoal. Ele tinha um irmão chamado Marquinho, 18 anos, que decidiu que queria brincar aquele dia. Esse irmão do Lê era fortão, um pouco mais alto que eu, meio loiro, olhos claros, com bastante sardas no rosto, muito simpático, mas meio safado. Então tiramos 2 ou 1 e um outro muleke teve de contar para escondermos. Nessa vez eu corri pra casa onde eu gostava de me esconder e o Marquinho veio atrás de mim dizendo que não sabia onde se esconder. Entramos na data vazia e pulamos o muro lateral que separava os dois quintais. Na casa, ficamos na varanda. Tinha uma porta bem no meio, que provavelmente daria pra cozinha, do lado esquerdo da porta, encostada na parede tinha um tanque de lavar roupas e ao lado da porta no lado direito tinha um sofá. Estava bem escuro e eu estava ao lado do sofá de pé, com o tronco meio flexionado tentando enxergar o que se passava na rua, quando senti o Marquinho enconstando em mim. Então ele perguntou: - Tá conseguindo vê alguma coisa ai? Será que ele ta vindo? Eu continuei na minha posição, mas achei aquilo estranho. Quando ouvimos um barulho, parecido com alguém pulando o mesmo muro que pulamos pra chegar ali. Era o Lê avisando: - Ele ta vindo; O Marquinho ficou bravo com o Lê por ele ter nos seguido e pediu pra ele ir na frente. O irmão dele foi e continuamos nós dois na mesma posição que estávamos. Senti uma coisa meio dura atrás de mim, quando notei o Marquinho estava se esfregando em mim ai ele disse: - Fica olhando ai, senão ele vai pegar a gente. Abaixa mais um pouco pra você ver melhor; Fiquei sem reação e acabei baixando. Foi ai que o guri que estava procurando o pessoal apareceu no muro da casa daquela senhora e gritou: - Você tá pego!!! E saiu correndo. Daí tive que sair do esconderijo e logo depois o Marquinho saiu também. Quando estámos esperando todos para serem pegos o Marquinho disse pra mim e pro seu irmão: - Ixi cara aquele esconderijo é muito barrela, vô procura otro pra mim se esconde; Fiquei sem graça, apesar de nem ter chamado ele pra ir lá, porque eu gostava daquele lugar. Aí o Lê disse: - Eu tamém acho. Chegaram todos e o primeiro a ser pego seria o contador e por sinal era o Lê. Quando ele começou logo o Marquinho me disse no ouvido: - Vamu lá denovo ele nem vai vir atrás; Saímos correndo e fomos para o mesmo esconderijo. Passado um tempo o Marquinho me diz: - Fica lá espiando; Eu fui e ele veio por trás de mim e ficamos do mesmo jeito daquela outra hora. Só que dessa vez ele colocou as mãos em meu quadril, segurando-o. - Deixa eu tentar ver também; Senti ele subindo e descendo com o quadril por trás de mim e aquela coisa dura me roçando. Então ele me abraçou com sua mão direita, eu levantei meu corpo e disse baixinho: - Para cara com isso!!! Os cara vão tira sarro da gente!!! Ele me respondeu: - Ninguém vai fica sabenu, nem tem ninguem aki. Comecei a ficar excitado, ele enfiou a mão dentro do meu short, por cima da cueca e ficou passando o dedo no meu cuzinho. Eu, meio virgem, dava aquelas suspiradas e trancava meu rabinho pra ele não avançar enquanto ele me dizia: - Dexa cara!!! Só enfio um poquinho!!! Ai ele sem esperar minha resposta colocou a mão por dentro da minha cueca e ficou alisando minha bundinha, dai encurvei meu corpo novamente e deixei ele ir colocando aos pouquinhos, nisso eu já estava me deliciando com a situação. Ele foi colocando de poquinho, mas já estava doendo e pedi pra ele parar. Ele disse: - Só paro se você pegar no meu pau; Eu topei porque já estava gostando mesmo. Ele tirou a mão de meu short, eu me virei pra ele e ele tirou o pau por baixo do short, pela entrada da perna esquerda: - Pega, vai!!! Pega um poquinho!!! Eu peguei em seu pau e senti ele latejar em minha mão. Era um pau grosso, não muito grande, com a cabeça bem volumosa e vermelha. Fiquei meio assustado com tudo aquilo, porém excitado: - Põe a boquinha nele, põe? Finge que é um pirulito e chupa; Abaixei-me, ficando ajoelhado com um pé só, coloquei meio com nojo e senti quando ele deu um suspiro bem gostoso. Mas eu nem sabia como chupar só fiquei com a boca no pau dele até ele me dar as instruções. Pediu pra mim ficar tirando e colocando na boca, pra chupar como se fosse um canudinho, pra engolir tudo, as vezes ele me forçava até eu engasgar e eu disse que não queria mais: - Deixa eu colocar na sua bundinha!!! Deixa vai!!! Deixa ai meu!!! Ele ficava insistindi e eu dizendo que não porque os cara iam tirar sarro de mim. Insistiu tanto que quando disse que ia só colocar a cabecinha eu topei, pra acabar com aquilo logo. Ele me pediu pra colocar as mãos no sofá e arrebitar bem a bundinha. Abaixei meu short e fiz o que ele me mandou. Se posicionou atrás de mim e ouvi quando ele cuspui na mão e passou em sua vara. Eu já estava até suando. Ele se encostou e senti uma coisa quente por trás, era seu pau. Ele foi empurrando, empurrando e nada, ficamos ali uns 5 minutos e nada. Já estava até cansado quando derrepente sinto uma coisa rasgando meu cuzinho. Tirei na hora meu corpo: - Porra meu quando eu consigo você tira. Dexa eu tenta mais uma vez!!! Me inclinei denovo e ele foi tentando. Até que conseguiu denovo só que dessa vez eu deixei ele entrar um pouco mais. Estava doento muito, ele me abraçou enquando eu jogava meu corpo pra frente pra tentar sair daquela situação desagradável. Ele me puxou pra trás estocando mais ainda sua vara dentro de mim: - Para cara, tá doento!!! Dexa eu sair meu!!! Ele nem tava ai. Então perdi o equilíbrio e cai sobre o sofá. Ele me dominou e me ajeitou de forma que eu ficasse deitado sobre o sofá e com a bundinha toda pra ele. Eu tentava sair mas estava meio imobilizado, ele começou um vai e vem brutal e eu tentava escapar. Ele gemia: - Que cuzinho apertadinho!!! Q delícia de cú!!! Vou comer você direto agora!!! Quando numa bobiada eu consegui escapar de cima dele, ergui meu short e corri pro fundo do quintal ofegante. Minhas pernas estavam tremulas e senti que saia algo da minha bunda. Eu estava sangrando, mas era poquinho. Ele veio atrás de mim e disse: - Deixa eu terminar cara!!! Juro que só coloco a cabecinha agora!!! E eu disse: - Não quero mais não!!! Dexa pra otro dia isso!! Ele falou: - Tá bom!!! Amanhã você vai em casa então, senão conto pra todo mundo que eu te comi!!! Fiquei apavorado, implorei mas ele estava irredutível. Pediu pra mim dar mais uma chupadinha e eu obedeci, forçado mas obedeci. Chupei ele alguns minutos até que ele gozou na minha boca. Cuspi tudo. Então ele me disse: - Você vai se minha putinha agora!!! Vo come você todo dia!!! Então ele pulou o muro e saiu. Quando voltei para onde todos estavam me perguntaram onde me escondi tão bem que ninguem me encontrou. Disse que era um esconderijo secreto e dei uma risadinha. O Marquinho foi embora e eu disse q ia parar também porque tava cansado. No outro dia fui na casa do Marquinho, mas esta é outra história!!!

Comentários

04/12/2013 23:24:58
trouxe lembranças gostosas quando se fazia de difícil e era enrabado--sempre no troca troca dava e não tinha volta--sempre domonado
16/07/2013 20:44:14
Excelente
31/01/2012 03:23:42
legal... quem nunca teve uma experiência na adolescência neh?? rsrs... santo esconde-esconde viu!!! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk...
25/05/2010 14:46:45
ss...
18/04/2010 13:28:49
ss...
04/08/2009 10:38:52
Delicia das delicias; um conto sobre a infância; tesão puro. Parabéns. Quem nunca foi encoxado e enrabado na infãncia ? walterlobato@hotmail.com
15/02/2009 11:46:56
Orra! Que saudades daqueles tempos. Eu também brincava disso e no esconderijo, eu era daqueles que ficavam por trás de vocês, segurando no quadril, sentindo sua bundinha novinha e metendo o pinto no seu cuzinho. Tempos que não voltam mais. Que pena. Valeu
30/01/2009 22:43:01
Lembrou minha infância, foi exatamente assim que começou minhas aventuras, com meu primeiro macho. Como era bom essa brincadeira de esconde esconde. Nota 10.
08/12/2008 10:24:14
conta logo , to loko pra sabe o resto
06/12/2008 13:13:26
Conta logo o resto da historia!!
06/12/2008 13:12:18
Parece aminha historia!! Parabéns!! nota 10
06/12/2008 06:04:11
Tesão de conto
04/12/2008 13:12:23
gostei, nota 10
BGG
04/12/2008 09:35:54
Quanta lembrança boa dos meus tempos de brincar de policia e ladrão ;))) No escondidinho sempre rolava um pega-pega ...
04/12/2008 08:14:03
Delícia de história. Me lembrei da minha infãncia com os colegas do prédio onde morei. Pena que não fui comido, mas sempre fui roçado e uma vez um deles gozou por cima do short. A única coisa que fiz foi lamber a pica gozada. Eu gostava de ser bolinado no pique-esconde.

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.