Casa dos Contos Eróticos

Feed

SONHO REALIZADO TRANSEI COM MINHA CUNHADA

Autor: FERNANDO
Categoria: Heterossexual
Data: 03/10/2008 11:20:12
Nota 8.50
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Ola pessoa o que eu passo a narrar para vocês e um caso verídico, eu já andei lendo muitos casos contados aqui de transa com cunhada (o) e confesso que alguns sim deveriam ser verdadeiros. Bom me chamo Fernando tenho 32 anos sou casado a 15 anos, dentro deste casamento Deus me deu um presente lindo que e minha filha de 09 anos hoje. A minha esposa tem uma irmã chamada Poly nome verdadeiro, ela tem um 1,60 cm, seios médios, um bumbum não grande mais empinadinho que e uma delicia, seus cabelos eram pretos cacheados, hoje ela se encontra com a cor loira, com uma carinha de mulher safada na cama. Antes eu namorar minha esposa eu teve um levemente ficar com minha cunhada, pois ela também tinha namorado com quem se casou virgem e teve uma filha, depois de quatro anos de casada ela separou. Sempre teve um maior tesão pela Poly chegava varias vezes a me masturbar pensando nela, tinha vez que já casado com minha esposa eu sempre chegava pela manha na casa da minha sogra onde ela mora ate hoje, pra ver ela sair do banho e se trocar com a porta aberta, ela por outro lado percebia tudo. Certa vez eu estava ajudando o meu sogro a pintar a casa dele, quanto eu terminei fui tomar um banho no banheiro dentro do quarto dele, pois o banheiro de visita estava estragado, quando estava no banho eu ouvi a porta do quarto se abrir pensava que era minha esposa que entrava, mas para minha surpresa era minha cunhadinha gostosa, infelizmente o banheiro não tinha luz, mas com a claridade da luz do quarto que penetrava o banheiro dava para ver quem estava de baixo do chuveiro perfeitamente, ela entrou e olhando para dentro do banheiro ela me viu completamente nu me observou de cima a baixo, ela fez como quem não sabia quem estava ali, caminhou ate ao guarda-roupa se olhou no espelho e volto a sair do quarto, eu confesso que levei um baita susto quando a vi entrar daquele jeito. Naquele dia em diante os meus desejos por ela sempre aumentara, mas o medo da reação dela de se negar e ate mesmo contar para toda a família aumentava mais e mais, em uma sexta-feira eu tinha comprado uma caixa de cerveja e fomos fazer um churrasquinho na casa dos meus sogros, ela não estava lá por minha tristeza, pois quando ela bebe meus amigos sai de baixo ela não se responsabiliza pelos seus atos. No sábado pela manha minha esposa saiu para ir ao salão, e aproveitei para dar uma chegadinha na casa da minha sogra para ver a safadinha, novamente eu teve outra surpresa ela estava sozinha com minha filha e minha sublinha, usava um shortinho de seda e bem curtinho, conforme o movimento que ela fazia sem se importar com minha presença ela mostrava o que ela tinha para me oferecer, juntos ali tomamos três cervejas que tinha sobrado da noite anterior, de repente ela me faz uma proposta me convidando para ir a praia com ela, quando minha esposa viaja se, mas ao mesmo tempo parece que ela tinha se arrependido. Passados algum tempo eu resolvi desistir desta aventura louca, pois poderia estar colocando o meu casamento em risco.

Sempre nos saímos os três juntos eu, minha esposa e ela, ela sabia que eu sempre a comia com os olhos. Certa vez ela saiu com alguns amigos em um poente da cidade, e deixou a moto no local da festa que ela estava, pois os seus amigos tinham levado ela para casa, quando eu cheguei ao Domingo à tarde na residência dos meus sogros lá estava ela só de camisola, ela veio ate a mim e me pediu para eu leva-la ate o local da festa que ela estava no dia anterior para buscar a moto dela, sem fazer rodeios eu disse que sim, então a esperei tomar banho e se trocar para irmos, meus amigos quando ela saiu, eu a observei estava uma delicia de mulher, com um Shorte branco e bem curto, uma blusa amarela tomara-que-caia, a minha vontade naquela hora era pega-la pela cintura chegar meus lábios nos dela bem pertinho e olhar no fundo dos olhos dela e dar um beijo bem molhado naquela boca que e um tentação, mas me conteve então no caminho eu de moto ela ia me contando o que tinha feito na noite passada, e cada vez que ela chega perto do meu capacete para falar eu sentia os bicos dos seios dela encostar-se à minha costa, então ela me perguntou se eu estava bebendo eu disse que fazia quase vinte dias que eu não tomava nada, então ela me propôs, assim que ela pegasse a moto dela, nos irmos ao um barzinho e tomar, eu respondi que sim sem pensar duas vezes, mas me propôs ainda que fosse a um lugar reservado, pois a cidade e muito pequena e ambos somos conhecidos, então eu não tive mais duvida ela estava doidinha para me dar, na saída da cidade tinha acabado de abrir um barzinho novo cerca de 6 km então chegamos-la pedimos uma cerveja e começamos a falar sobre coisas de política, e o que estava acontecendo no mundo atual, ate começarmos a falar sobre sexo e fantasias, então eu acabei me confessando para ela que eu tinha vários casos, com mulheres de internet, mas que nenhuma era da nossa cidade e sim de cidades próximas, então ela olhou para mim e me disse eu sabia que você era safado, que você e namorador, sua cara nunca me enganou dizia ela, ai comecei a falar da minha fantasia sexual. Também contei que teve um relacionamento com um casal da nossa cidade, que na época minha esposa tinha descobrido, então ela apimentou mais ainda a conversa, disse que deveria ser ótimo transar a três, no caso seria ela eu e mais um, não tinha mais duvida coloquei minha mão sobre as pernas dela que estava completamente já descoberta pelo shorte curto que ela usava. Suas pernas branquinhas começaram a ficar arrepiadas quando eu passava com uma suavidade minha mão nas pernas dela, que se aproximava perto da xaninha dela quando estava perto de tocar, ela segurou minha mão forte e apertou bem firme e me falou me leva para o motel, não agüento mais de tesão, paguei a conta deixei a minha moto no local e a levei na moto dela para o motel. Ao entrar no quarto a abracei por trás, dava leves beijos no pescoço e ao mesmo tempo acariciava os ombros, que iria descendo lentamente ate tirar a blusa dela deixando aqueles lindos seios a mostrar, eu passava a ponta de minha língua em cada biquinho de seus seios saboreava cada momento daqueles seios, porque fazia tempos que eu os desejavas, continuando em pé mesmo, fui tirando aquele short todo molhadinho de tesão, pois para minha surpresa a danada estava sem calcinha, não me contive e de joelhos eu peguei a perna direita dela coloquei sobre meu ombro e chupei aquela buceta toda lisinha, ali mesmo ela teve um gozo delicioso, então eu a joguei na cama e continuei a me delicia com aquela bucetinha lizinha, eu passava minha língua nela todinha ate subir no umbigo dela, depois eu descia e enfiava a minha língua ate o fundo, coloquei ela deita de costas para cima e empinei aquela bundinha deliciosa e continuava chupando a buceta e alternava no cuzinho apertadinho, ela se contorcia todinha na cama e gêmea como uma gata no cio, sua pele macia e branca estava todinha arrepiada, então novamente eu senti em minha boca o gozo daquela fêmea, chegou a hora dela me retribuir, ela se levantou e me disse que ah tempos me desejava mas que também tinha medo, ela abaixou o meu short e caiu de boca engolindo todinho, confesso que naquele momento fui ao outro mundo e voltei que boquete que ela fazia chupava minhas bolas e depois engolia ele todinho novamente, eu não sou dotado não mas ela me fala que meu pau era uma delicia, e que não tinha vontade de tirar ele da boca mais, quando ela falou isso alguns segundo depois eu joguei jatos de porra naquela boca deliciosa, ela bebeu todo meu leite lambia ele todinho não deixou nenhuma gota escorregar pela boca, a levantei e jóquei ela na cama e enterrei minha pica naquela buceta que já se encontrava toda meladinha e piscando para mim, transei com ela em todas as posições de se imaginar, e utilizando também a mesa e as cadeira que tinha Naquele Quarto. A cada estocada que eu a dava pedia mais, comecei a xingará de minha putinha safada, cadelinha, sem vergonha, piranha, e ela pedia para ser xingada mais ainda, e me dizia sou sim, sou todinha sua, coloquei ela de quatro puxei os cabelos e dava tapas de leve em sua bunda gostosa, ela pedia que bate-se mais forte pois adorava apanhar na bunda, cada vez que eu aumentava ela gemia mais alto, eu chegava a ter medo de alguém do motel fosse verificar o que acontecia. Ela se mostrava uma verdadeira puta na cama, ao mesmo tempo eu pressionara meu dedo indicado no buraquinho dela, lubrificava-o todinho, ela dizia que estava gostoso e anunciava que iria gozar novamente, eu falei que também estava pra gozar, ela me pediu que jogasse a minha porra no rosto dela, rapidamente a virei para mim e tirei a camisinha e atendi ao pedido dela. Que rostinho de piranha ficou todo meladinho, novamente ela me chupou limpando meu pau, ela dizia que adorava beber leite e ficar lambuzada dele. Fomos tomar banho, nos se beijamos por uma questão de uns dez minutos, então ela abaixou-se e começou a me chupar novamente, cada chupada ela dava minha pica ia ficando dura novamente, então ela levantou falou para eu esperar ali mesmo foi ate a bolsa dela e pegou uma camisinha de menta, e me falou que queria me dar o cu ali mesmo debaixo da água ela colocou a camisinha em mim se apoio na parede, e eu fui introduzindo bem devagar minha pica naquele cu apertadinho pois também estava afim de saborear aquele cu de delicia, quando a cabeça passou ela se jogou para traz de uma vez só e enterrou minha pica no cu todinho, que sensação deliciosa, eu dava estocadas de leve mas ela queria com rapidez então eu propôs para irmos para cama, eu a coloquei como frango assado, de ladinho, ela sentava e cavalgava como uma Amazônia, esta posição ela tinha mais prazer, foi quando ela chegou ao seu orgasmo novamente, então eu a coloquei de quatro tirei minha camisinha, mandei que ela abrase bem a bunda e gozei muito dentro daquele cu. Ela se desmaio na cama exausta eu deitei ao seu lado dei um abraço e a beijei novamente, ela me agradeceu por ter dado prazer a ela, e disse que queria repetir mais vezes, e que da próxima vez eu teria que realizar a fantasia dela de transar com dois homens, e ate mesmo um casal, ela me disse que aquilo seria o nosso segredo, olhei a hora e vi que já se aproximava da 20hs então nos recompomos e fomos embora. Alem desta transa já transamos varias vezes e já realizei as fantasias dela com casal e com um amigo, inclusive nos estamos marcando para irmos a Goiânia em Dezembro para fazer compras e quero levá-la a casa de shows a onde tudo pode acontecer depois eu conto a vocês o que já aprontamos juntos depois deste dia, um abraço e ate a próxima.

Comentários

05/10/2008 17:38:43
Amigo. Concordo que o conto esta um pouco longo, mas é excitante e isso conta muito. Me escreva e podemos marcar algo em Goiania. pracasadasdf@hotmail.com
03/10/2008 14:32:35
Cra que conto mais chato e esse ... Seu ue fosse você excluia ´pra ninguem mais ler
03/10/2008 14:03:58
O texto está cansativo....

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.