Casa dos Contos Eróticos

Feed

Armados

Autor: Narceja
Categoria: Heterossexual
Data: 31/05/2008 06:54:32
Última revisão: 18/08/2014 07:19:30
Nota 9.55
Assuntos: Heterossexual, Amor
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Provaria sim daquelas duas rolas..A vida era apenas uma pra viver de fantasias e eu precisava do real,precisava desafiar meu pudor.Que se fodesse tudo,eu nasci pra gozar e servi a essa raca masculina de rola e saco que tanto me encanta.Duas rolas,dois sacos...pesados e cheirosos...

Silva chegou ao quarto acompanhado de um moreno baixo,mas muito musculoso.Ele deveria ter 1,65 e uns 70 kilos distribuídos em bracos e pernas bem torneados.

-Entra! Eu não disse que ela iria topar? Conheco puta de longe....Disse Silva ao amigo, entrando no quarto.

Geraldo, o outro policial, parecia louco de fome de comer buceta. Já chegou com um volume enorme por entre as pernas. Suado, me olhou com desejo.

- Sejam carinhosos! Foi só o que pude pedir enquanto Silva já me agarrava me jogando na cama.

-Vem! Vem olhar o corpo dessa vadia, coisa fina!!Disse chamando o amigo.

Geraldo nao se fez de rogado e foi logo tirando a roupa numa velocidade incalculada ficando apenas de cueca. Uma cueca preta estufada e volumosa que exalava pelo quarto um cheiro de pica dura.

Pulou na cama e foi me pegando, me bulinando. Apertava meus seios com forca enquanto Silva brincava com minha xotinha melada.

Silva abriu minhas pernas mostrando a Geraldo minha rachinha sedente de rola.

-Olha, Olha como é de primeira.Disse mostrando meu grelho ao amigo.

Senti sua mão segurando a “linguinha” da minha buceta, me expondo ao amigo.

Me abri mais pra facilitar a exposicão do meu corpo. Adorei me sentir violada por aqueles dois homens sedentos de sexo e vontade de me devorar.

Me senti uma presa sendo comida por dois leões sedentos de sexo selvagem.

- Olha essa bucetinha, vem ver como é o grelho dela, olha como é quente.Disse abrindo meus lábios vaginais .

Mostrou ao amigo meu grelho inchado ,rosadinho em uma bucetinha bem depilada,carequinha com a “linguinha”rosada de fora, pedindo, implorando por “CANO” de macho.

Eu estava bem aberta, as pernas arreganhadas, pra cima e Silva mostrando meu clitóris ao amigo que apertava meus seios conferindo meu grelho inchado e pegava no pau, louco pra tirá-lo da cueca melada.

-Que PUTA!Disse Geraldo.

-AHHH,quero rola!.Gemia pedindo cacete toda dengosa.

-Vai ter, duas! SUA VADIA! Vamos te comer até desperjarmos toda a nossa PORRA QUENTE acumulada em você.CADELA DE RUA.

Aos ouvir essas palavras gemi alto e me abri mais pra receber os carinhos daqueles policiais atenciosos.

-Cala a boca PUTA! A puta geme alto mesmo!Imagine quando tiver com um cacete quente enfiado na XOTA MOLHADA.

-AHHHH.Mete, me comam, seus cacetudos. Eu estava descontrolada louca de vontade de ser penetrada e logo.

Minha buceta comecava a se contrair pedindo,implorando por FERRO de macho.

-Porra, vou comer logo essa PUTA não aguento mais. Disse Geraldo tirando da cueca uma cacete da cabeca morena e grande, cheio de veias grossas.

Quando vi seu cacete torto, levantado pra cima e seu saco peludo, fiquei maluca e implorei sem pudor:

- COME PORRA! COME!ME COME!. Gritei feito puta que sou.

-TOMA! Meteu Geraldo.

Ouvi Geraldo gritar alto e meter seu ferro de 19 centimentros com toda a sua forca na minha buceta safada.

-TOMA!Pra aprender a ser CADELA.Vou te comer e fazer o que eu quiser nessa buceta. PIRANHA!

Silva apertava meus seios com forca enquanto Geraldo metia o ferro .

Senti minha buceta entupida de rola e um cheio forte de homem no quarto.

Ele meteu e bombou forte enquanto Silva apertava meus seios e dizia:

- Não arrebenta essa Buceta Cara, eu também quero comer.Sai daí.Pediu.

-Só saio daqui quando gozar nessa Piranha bucetuda.TOMA! TOMA!

Senti as estocadas no fundo da minha buceta e seu corpo pesado sobre o meu, o homem não gozava metia alucinadamente feito um cavalo em sua égua.

-AHHH,Não estou mais aguentando!Pedia simulando um choro de menina dengosa mas que queria mesmo era ROLA no fundo da xota.

- Aguenta sim! Toda puta aguenta! Vou te comer muito ainda!Disse Geraldo metendo a pica toda na minha rachinha arrombada.

Silva cansou de esperar o amigo me comer e veio colocando a pica na minha boca.

-Já sei quando é que a PUTA fica sem gemer,com um cacete na boca.Vamos usar essa cadelinha de luxo.

Senti sua piroca quente entrando na minha boca, invadindo minha privacidade. Estava levando rola na xota e chupando TORA melada .O cheio de piroca invadia o quarto, se impregnando no lencol, no meu corpo, no meu nariz.

Senti aquele cheio de macho muito forte e isso me enlouquecia de tesão.

Silva passou a meter o pau devagar na minha boca, tirando e colocando devagarinho ..

Apesar deles estarem abusando de mim, sabiam que era fantasia e que deveriam me tratar bem ou poderiam ter problemas depois.Com essa certeza ,aprovetei e me soltei.

- Me dá!Me dá pau. Disse enquando Silva tirava o pau da minha boca e batia no meu rosto, me excitando cada vez mais.

Enquanto isso, Geraldo se acabava na minha xotinha, gemendo suado e metendo forte com bombadas firmes que invadiam minha xota.Chegava a sentir a cabeca passando pela entradinha do meu bucetão.

- AHHH vou gozar nessa VADIA!Anunciou seu gozo.

- Goza, Goza nela, que ela merece eu vou gozar na boca dela! MAMA! Ordenou Silva.

Tentei mamar e colocar na boca, chupar a cabecinha que tanto gosto mas Silva tirou da minha boca e comecou a se masturbar enlouquecido vendo Geraldo me comer e anunciar seu gozo.

- Vou Gozar tudo dentro dela! Geraldo gritava enlouquecido enquanto rangia os dentes.

Com o pau a altura da minha boca, tentava alcancá-lo com a língua, procurando a cabeca pra mamar mas Silva continuava me olhando e se masturbando .

.-Vai beber porra! Não se preocupe vadia mas quero ver entrar tudo nessa sua boquinha,Boneca!

-Porra, vou gozar não aguento mais. Gritou Geraldo enfiando fundo na minha vagina.

-AHHH Quero PORRA! PORRA QUENTE!Vou gozar, vou gozar...Anunciei.

-GOZA PUTA! Disse Silva

- TOMA! Gritou Geraldo. Metendo até bater o saco na minha buceta.

EXPLOSÃO! Gozou me enchendo a buceta de leite cremoso enquanto Silva apressado se masturbava apontando a pica pra minha boca aberta.

EXPLOSÃO !Gozei forte,fechando os olhos e contraindo o corpo, sorrindo e perdendo os sentindos na rola de Geraldo.

Espetada ainda em sua rola,sentia meu quadril contrair e ter esparmos de prazer pelo corpo.

Geraldo continuava ainda gozando dentro de mim contraindo quadril num vai e vem gostoso enquanto eu participava ativamente da penetracão rebolando, já sentindo o pau gozando dentro da xota. Cansada da surra de pica que estava levando.

- TOMA! BEBE LEITE!! Pra completar a sacanagem! Disse Silva apontando o pau pra minha boca.

EXPLOSÃO ! Silva gozou! Senti a porra azedinha cair na minha boca e sujar todo meu rosto de menina fina. Tentei recolher com a língua a porra branquinha e cremosa enquanto ele continuava se masturbando com o pau na minha cara e aquele saco balancando todo melado melando sua mao.Adoro vê um homem se masturbando e gozando, sujando a mão e melando o saco de leitinho quetinho..E acompanhei a cena atentamente.

- AHHHH QUE PUTA! Disse Geraldo tirando o pau de dentro de mim.

Fiquei lá.Toda suja de porra, me sentindo toda melada, porra pelo rosto e no vão das minhas pernas aquele homem pesado, Geraldo, esparramado sobre mim, do lado, Silva,deitado na cama,morto.

Ficamos lá por uns 10 minutos calados e deitados...

Tinha gozado, os queria longe dali.

Disse que meu namorado estava chegando e era melhor eles irem embora ,pois senti que eles queriam mais e apesar do tesão ,sentia ainda medo de uma DP .Não iria ser agora e com os Policiais..

Eles foram educados, me trataram com carinho me abrancando e beijando.Agradeceram a foda e pareciam homens apaixonados se despedindo do amor que os deixou.

Se despediram e dei gracas a Deus.

Voltei pra cama e deitei cansada...Dormir o dia inteiro ,estava morta ,tinha gozado , queria dormir. Naquele dia faltei ao trabalho.

Esse conto é a continuacao do http://www.casadoscontos.com.br/texto.pl?texto=Arreganhada e gozando na boca do Policial )

http://narceja.blogspot.com.br

Email : narcejacontos@gmail.com

Facebook : https://www.facebook.com/narceja.contos

Todos os direitos reservados. Proibida sua reprodução total ou parcial, bem como sua cessão a terceiros, desta obra sem a autorização da autora, segundo versa a Lei nºViolar os direitos do autor constitui crime e está sujeito as penalidades de acordo o art. 184 do Código Penal Brasileiro.

Comentários

11/09/2011 14:20:25
Adorei.... Muitooooo....10
14/10/2008 02:20:45
quando ocorrer a dp da putinha em questão, posta aki,ok
07/09/2008 21:59:51
sou sua fã, seus contos são simplesmente ótimos, me deixam muito excitada..
19/07/2008 11:09:56
gostei do conto, nota 10.. me deu um tsao enorme... eli_as68@hotmail.com
26/06/2008 17:50:13
o melhor conto que eu li parabens
02/06/2008 16:48:37
Que explosao .. que delirio. gozei tb junto com os policias.
31/05/2008 22:06:54
Excelente. estilo próprio, quem ler participa. Vira personagem da história. Não sou hipócrita de falar que não sinto tsão. muita. Só não sei se : pela escritora, ou pela Narceja.
31/05/2008 20:42:38
A Narceja é a única escritora que conheço que escreve diretamente para homens. Sua linguagem é rasgada e ao mesmo tempo revestida de fantasia masculina e não feminina. Um estilo próprio que é capaz de revolucionar o difícil mundo literário erótico. E percebe-se que desenvolve uma linguagem sem preconceito num mundo literalmente machista. Digno de admiração. Parabéns pela nova obra!
31/05/2008 20:21:47
Casa comigo? o homem que te tiver vai ser o homem mais feliz do mundo,to na tua cola!
31/05/2008 18:45:02
ahhhhhhhhhhhhh se eu fosse policial, eu iria morrer de prazer, alias vi seu blog e adorei ver uma parte de vc nela, gozei de novo, tb nao me contive e olheia sua comunidade no orkut, queria saber de vc, bju e espero com muito tesao seu proximo conto.
31/05/2008 17:48:33
salve minha linda ....acho q vc esta precisando de mim....gostei do conto...

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.