Casa dos Contos Eróticos

Feed

Sedução: pernas abertas e estudo particular

Autor: Prof
Categoria: Heterossexual
Data: 30/05/2008 14:47:52
Nota 10.00
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Olá, contarei mais um conto a voces.

Me reapresento, sou Bruno, tenho 25 anos e sou professor.

Numa sexta -feira chuvosa, entrei nuam das classes que adoro dar aula, não pela classe, más por uma aluninha muito safadinha, que vive me provocando. Paula, vamos a sua descrição:

tem 19 anos, repetiu algumas séries, más está agora finalmente no 3º colegial, ela senta no fundão, é uma morena de cabelos lisos e negros, bem longos, que vai até a cintura, seios fartos e uma bundinha muito redondinha....hum...uma delicia....

Bom como eu dizia, numa sexta -feira chuvosa, eu entro na classe e lá está ela, sentanda no seu lugar, já me recepciona com um olhar de quem quer devorar-me. Eu, como de costume faço a chamada e começoa explicar a matéria e cada vez mais difícil se torna essa tarefa, à media que olha pra ela no fundo e a vejo com as pernas abertas e cada vez mais escancaradas e o dedinho na boca.... hummmff...

Ela vestia um decote que deixava uma fenda deliciosa entre seus seios, quando olhei melhor, parecia que estava sem soutien e a blusinha de alcinha amarela deixa a mostra seus lindos biquinhos dos seios, pequenos e durinhos, que tesão !

Ela começou a olhar-me dos pés a cabeça e notou, creio, que meu pau tinha ficado durrismo , por ela, claro, quando bateu o sinal, era o intervalo, fiquei na porta e a safadinha arrumou um jeito de me roçar o bumbum no pau, passando lentamente e olhando pra miinha cara e rindo depois que passou, não contente, ela me diz:

- Ah, calma aí professor esqueci uam coisa na classe, deixa eu pegar...

quando ela foi pegar, pra não ser diferente, virou a bundinha redondinha pra mim e ficou de quatro na sua carteira exibindo aquele delicioso traseiro, olhou pra minha cara de excitado e riu. Quando ela voltou foi demais:

- Tem o telefone atrás e hoje estarei sozinha em casa, ligue sem medo, sou discreta.

ela me disse essas palavras, entregando- me uma foto dela apenas de biquini.ela ainda disse:

- Guarde bem isso heim e não mostre a ninguém.

Fiquei doido de tesão e vermelho de vergonha, não podia entrar na sala dos professores de pau duro e vermelho, então entrei na sala de novo e arrumei umas coisas da classe.

Na hora da saída ela me abordou e disse que era pra ligar mesmo ou então ela ligaria, já que tinha descoberto meu telefone.

Por volta de umas 7 da noite meu telefone toca e era ela:

- Estou em casa ainda, más se voce quiser vamos pra outro lugar´.

Ela me disse isso.eu fiquei meio sem reação, más a disse:

- Me espere perto da escola na esquina daquela ruazinha deserta.

E desliguei.

Chego lá, ela de sainha preta, topinho vermelho, sem soutien e calcinha branca, fio dental. Me excitei na hora e ela não demorou 1 minuto pra pegar no bitelo e sentir:

- Que delicia, pra mim tudo isso ?

Já caiu de boca no caminho do motel.

Chegando no Motel a tarada quase que me rasgou a camiseta, lambeu meu tórax todinho e trilhou o caminho d emeu pinto de novo. com aquela boquinha sedosa, chupou muito minhas bolas e engoliu quase que todinho meu pau.foi aí que eu a disse:

- Abre bem as pernas como voce me fez hoje na classe.

Aí ela me obedeceu e a calcinha branquinha já me mostrava a bucetinha molhadinha, caí de boca, ela ficou muito doida e gritava:

- puta que pariu que tesão, mete essa rola na minha xana, mete gostoso.

Aí quem a obedeceu fui eu, enfiei meu pau bem duro com força comoe ela queria, ela gemia gostoso, no papai - mamãe. Depois a botei deitadinha de bruços e meti na sua bundinha, escorreguei no cuzinho e ela se assustou:

- Ah não por favor aí não.

Ela me disse. Foi aí que então eu peguei um creminho e a disse:

- Calma não vai doer, apenas no inicio.

e meti no cuzinho bem de leve até ahora que ela se acostumou e pediu que eu a comesse o rabo bem gostoso.

Quando gozei a insaciável queria mais, me disse que uma gozada apenas não vale pra ela teria que ser duas ou mais. Me disse ainda que:

- Voce mete muito gostoso eu gozei uma vez só com um cara e voce é o segundo que me dá esse tesão.

Eis que toca o celular dela, era sua mãe, pensando que ela tinha ido ao centro da cidade ver um livro pra estudar.Então ela me diz:

- Vou dizer a ela que já estou indo e que o estudo foi muito bem aproveitado, com aulas particulares nem foi necessario o livro que claro, seria o kama-sutra ou algum parecido, rsrs

Eu a disse:

- Nossa assim voc enunca mais poderá sair de casa pra estudar.

Ela riu e me disse que "Claro que não diria aquilo"

Levei-a para um sebo, ela pegou um livro de química e o mostrou a sua mãe em casa .

No dia seguinte me manda uma mensagem no celular: "Mal sabe minha mãe as reações químicas que fizemos antes de comprar esse livro".

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.