Casa dos Contos Eróticos

Feed

Dando pro amigo do meu marido

Autor: Malluquinha
Categoria: Heterossexual
Data: 27/05/2008 14:19:42
Nota 9.58
Assuntos: Heterossexual, Menage
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Depois da nossa primeira vez, com a Ruth, Beto começou a ficar preocupado, não achava certo eu ter dado aquele presente pra ele sem que ele me retribuísse, falamos por diversas vezes na possibilidade de incluirmos mais um homem em nossa cama. O problema era encontrar a pessoa certa e confiável.

Aquilo ficou martelando em nossas cabeças por vários meses. Até havíamos achado a solução, poderíamos contratar um garoto de programa, mas não era bem aquilo que queríamos.

Como o serviço no escritório havia aumentado absurdamente, a empresa foi obrigada a contratar um estagiário de arquitetura.

Depois de selecionarem os concorrentes a vaga, Gilmar foi escolhido, sujeito simples, nascido no interior do estado, recém casado com Nanci, e pai de uma menina, ele era magro, um metro e sessenta mais ou menos, andava sempre bem vestido, e o mais importante disposto a seguir carreira, tinha potencial. Primeira barreira era vencer os três meses de experiência exigida pela empresa.

Beto simpatizou-se muito com Gilmar, sempre que chegava em casa comentava algo ocorrido no trabalho e elogiava muito a atitude dele, daí foi nascendo uma forte amizade entre os dois. Como morávamos no mesmo bairro e o Gilmar estava sem carro, Beto todos os dias dava carona pra ele.

Passado o período de experiência Gilmar foi contratado por definitivo, Beto combinou de fazer um churrasco pra turma do escritório lá em casa, e comemorar a efetivação do Gilmar e por fim batizálo como o mais novo membro da família.

Sábado de manhã fomos ao mercado comprar os apetrechos para o churrasco, Beto estava todo animado com a nova amizade, só falava naquilo, eu por minha vez ficava também satisfeita em ver meu marido contente.

Compramos tudo que combinamos e seguimos pra casa, o Rafa e a Rita como sempre chegaram cedo pra nos ajudar a preparar os comes e bebe, somos uma família festeira gostamos de receber os amigos.

Já estávamos bebericando, quando a Ruth chegou sozinha, juntou se a nós e ficamos naquela conversa mole, o João avisou que infelizmente tinha compromisso e não poderia participar da confraternização. Por volta dás treze horas, chega o Gilmar acompanhado pela esposa Nanci e sua filhinha, eles me trouxeram rosas como presente, agradeci, chamei a Nanci pra conhecer a casa, a Rita nos acompanhou trocamos umas idéias e descemos para juntarmos ao resto do grupo.

De dentro da casa ouvíamos as risadas lá fora, era a Ruth sacaneando o pobre do Gilmar, dizendo que ele estava fazendo média com a mulher do chefe e coisa e tal, quando ele nos viu ficou um pouquinho vermelho, tranqüilizei-o informando que ele não ficasse acanhado por que ele ainda não tinha visto nada, nem imaginava como era aquela turma, todos com os copos cheios, brindamos a chegada do novo membro na família e desejamos ao casal sucesso e coragem por que dali pra frente era só sacanagem. Dessa vez foi Nanci que ficou envergonhada expliquei que aquilo era maneira de dizer, que ela não levasse na ponta da letra o que eu tinha dito.

Beto preparava o suculento churrasco que aprenderá com o padrasto seu Jorge, comemos, bebemos, enquanto isso as crianças brincavam na sala assistindo desenhos.

Lá pelas cinco horas, estávamos todos satisfeitos cada qual ao seu modo, pelo calor das cervejinhas chamei a Ruth pra da um pulinho lá em cima comigo, subimos a escada rindo, falei baixinho no ouvido dela,

* E aí vamos dar umazinha, rapidinha no meu quarto?

Ela respondeu,

* Só se for agora.

Mal a porta se fechou, já estávamos atracadas uma na boca da outra, nos beijamos bastante, peguei os peitinhos dela e comecei a mamar, ela gemia baixinho no meu ouvidinho, abri o zíper da calça dela, arriei até o meio das pernas, e fui logo caindo de boca naquela bucetinha raspadinha, brinquei um pouquinho no grelinho, enfiei dois dedinhos na bucetinha toda melecada, e depois levei-os até a boca para saborear, Rita fez o mesmo comigo e combinamos uma brincadeirinha nós três naquela noite.

Descemos, fiz um sinal de positivo pro Beto sem que ninguém percebesse e confirmei o ménage á noite.

Eu já estava ficando ansiosa e curiosa com Gilmar, quando tive a idéia de convidá-los pra vir pegar uma corzinha na nossa piscina no dia seguinte. Não imaginei que eles aceitariam tão rápido, na mesma hora a Nanci aceitou o convite sem mesmo consultar o marido, informei que não iria preparar nenhuma comida especial e que faríamos o enterro dos ossos, regado a muita cerveja.

Oito horas da noite, Gilmar se despede do Beto e confirma presença no domingo, combinam chegar lá pelas nove, Beto concorda, eles foram embora ficamos nós cinco em casa, passado uma hora foi a vez do Rafa e a Rita irem também.

Tomamos mais uma cerveja e Beto avisou que iria tomar uma ducha pra tirar aquele cheiro de fumaça, até o cabelo estava empreguinado, Ruth perguntou se ele não queria ajuda, claro que sim, respondeu ele. Subimos, verifiquei se a Aninha já estava dormindo, confirmado, entrei no banheiro, Ruth já mamava o pau do Beto. Desgraçada nem esperou por mim, ta pensando o que? Esse pau é meu, eu só te empresto de vez em quando, sua vadiazinha gostosa, entrei na banheira, e comecei a mamar junto com ela, dividíamos centímetro por centímetro aquele pau, ela subiu até a boca dele e começou a beijá-lo, enfiou a língua dentro da boca e firam ali naquela brincadeirinha, como eu estava lá em baixo, me divertindo, hora chupava pau e hora bucetinha, acabamos de tomar banho e fomos pra cama, lá ficamos na putaria até umas três da manha

Domingo ensolarado, são oito horas da manhã e Beto já esta limpando a piscina, Ruth acorda e desce a escada só de calcinha, ela já se sentia a rainha da casa, desfilava pra lá e pra cá, tomamos o café da manhã, e aproveitei pra da uma mamadinha naqueles peitinhos, Ruth me pediu licença e pagou um boquete no Beto sorvendo toda porra dele sozinha, e ainda por cima me sacaniou, dizendo,

* Vem uma bucetinha nova aí, vai que ele fique de pau duro, imagina ter que dividir com mais uma, seguro morreu de velho.

Dei uma risada, subimos pra colocar os biquínis, coloquei um fio dental bem comportado, não sabíamos qual seria a reação da Nanci, Ruth colocou um de laçinhos do lado e fomos nós.

Nove e meia, estamos na beira da piscina e chega o Beto com o Gilmar e a Nanci,

* Olha que incrível, estava chegando do jornaleiro e encontrei esses dois perdidos aqui na porta, já estavam pensando em ir embora, chamaram por diversas vezes e ninguém atendeu,

Pedi mil desculpas e expliquei que o som estava um pouco alto por isso não ouvimos, e também disse que se eles tivessem ido embora, eu teria ficado muito triste, levantei-me caminhei freneticamente até a Nanci, dei uns beijinhos, beijei a filhinha deles e enquanto a Ruth beijava a Nanci dei um beijinho bem do ladinho da boca do Gilmar, ainda pude sentir uma pontinha dos lábios dele.

Afastei-me rapidamente e deitei-me na espreguiçadeira deixando a minha bundinha para ser apreciada, Ruth fez as honras da casa encaminhando a Nanci até o quarto de hóspedes para trocar de roupas, percebi que Gilmar, comia a minha bundinha com os olhos, pensei num plano para estigá-lo mais ainda, aproveitando que a mulher dele estava dentro de casa, e o Beto ocupado na churrasqueira, levantei-me e fui passar justamente aonde não dava pra passar, entre o Gilmar e a coluna de sustentação da varanda, passei roçando a bundinha bem no pau do Gilmar, ele ficou meio sem jeito, continuei caminhando e dei uma olhadinha pra trás, peguei o protetor solar e na volta, fiz o mesmo trajeto, reparei que ele havia se posicionado melhor, não tinha como não roçar de novo, só que no retorno pude sentir um volume bem durinho.

Safadinho comendo a mulher do chefe no pensamento.

Sentei bem a frente dele, encolhi uma perna pra passar o protetor e fiz de propósito comecei lentamente subindo dos pés até a coxa bem próxima da xaninha, ele estava louca podia perceber nos seus olhos, ele já respondia as perguntas do Beto meio enrolado, pois não prestava atenção na conversa, estava de olho em minhas pernas, a Nanci parecia estar com problemas lá em cima, pois elas demoravam bastante pra descer. O que, que eu posso fazer, azar o dela. Enquanto isso eu distraio o marido dela com o meu showzinho aqui na piscina, depois de repetir na outra perna tudo que fiz, aproveitei para arrumar o biquíni, dei aquela esticadinha básica no elástico, e deixei uma pequena parte da minha bucetinha aparecendo, o homem desabou, só escutei o barulho do mergulho dele contra a água, que barrigada, deve ter queimado a barriga, ele ficou ali brincando na água, imagino eu para esfriar a cabeça de baixo.

Levantei-me e fui ver o que acontecia lá em cima, o porquê daquela demora toda, chegando lá vejo as duas rindo da desgraça alheia, a Nanci contando da vizinha que trepava com o seu primo e tirava onda de mulher séria, casada. Perguntei se iriam perder a manhã ensolarada, pra tirar onda com o pau alheio, demos umas boas risadas e partimos pra piscina.

Gilmar seguiu a risca a minha sugestão no dia anterior, ”regado a cervejas”, ele já tinha bebido bastante, não sei se por hábito ou querendo encorajamento pra algo mais. Dei um mergulho e deixei bem amostra o meu bundão com aquele fio dental enterrado no cuzinho, a Nanci fez um elogio da minha forma física, pro Beto e prontamente o Gilmar confirmou que eu possuía um corpo muito bonito, aproveitei e comentei que eles estavam com sorte, pois tinham três mulheres para servi-los, era só pedir que imediatamente seriam atendidos, Beto de sacanagem, virou pra mim e disse,

* Vamos ver se isso é verdade, vai lá na cozinha e pega cervejas pra gente.

Respondi,

* Sim meu senhor, em um instante trarei o que me pedes, com licença.

Sai rindo das palhaçadas, e fui buscar as cervejas.

Na verdade isso foi só pra quebrar o gelo, ficamos brincando, e volta e meia falávamos palavras com duplo sentido.

Gilmar pediu licença e foi tirar a bermuda, que tinha rasgado. Nisso a minha vizinha me chama, e me pede o telefone do veterinário, porque o gato dela estava passando mal, aviso que vou ter que procurar lá em cima no quarto, eu acho que tenho um cartão guardado em algum lugar, depois que o nosso cachorro morreu, não utilizamos mais.

Subo correndo e vejo o Gilmar no quarto de hóspede, ajeitando o pau dentro da sunga, peço licença, entro no quarto, me curvo, pra abrir a gavetinha do criado mudo e começo a procurar a o tal cartão, o Gilmar me vendo procurar algo, me pergunta,

* Posso te ajudar,

Sem sair da posição, “quase de quatro” expliquei o que estava procurando, ele veio na direção da janela, passou pertinho da minha bundinha deu uma roçadinha, e foi pra janela, conferiu que todos estavam conversando e bebendo na piscina, olhou pra mim, e me comendo com os olhos, perguntou,

* Posso fazer algo pra te ajudar ou satisfazer.

Na hora fiquei sem reação não tinha palavras, não esperava a pergunta daquele jeito, com duplo sentido e tão explícito, sentei-me na beirada da cama, coloquei a gaveta no colo e respondi,

* Se der pra você me ajudar eu agradeço.

Ele chegou mais perto, ficou em pé ali do meu lado, eu continuei de cabeça baixa procurando, já nem sabia mais o que estava procurando. Ele percebeu que eu estava ansiosa, meio perdida, encostou mais próximo, enfiou a mão dentro da sunga, sacou um pau, grosso, maior do que o do meu marido, “não sei por que esses caras magrinhos quase sempre têm o pau grande” sacudiu ele pra mim e me perguntou,

* Serve isto aqui, pra começar,

Ele tinha conseguido me constranger, fiquei hipnotizada, olhando aquele pau endurecendo na minha frente, respirei fundo, e sem nada falar, abocanhei aquela piroca com tanto tesão que perdi a compostura, Gilmar, dizia, * mama sua puta, não quis me estigar, agora engole. Comecei a dominar a situação, passei a língua sobre a cabeça, fui lambendo, dava beijinhos, colocava a cabeça dentro da boca, lambuzava com saliva, apertava com os lábios, fui descendo, beijando, lambendo, fui dando umas mordidinhas, continuei com beijinhos, encontrei o saco, engoli uma bola, depois a outra, voltei beijando cada centímetro de pica, enfiei tudo na boca, sem colocar as mãos, agarrei ele pela cintura, apalpava a bunda dele, alisava de baixo pra cima, de cima pra baixo, el enfiou os dedos entre os meus cabelos, começou a gemer, senti a pica inchar, ele me puxou com força, ao mesmo tempo que veio um jato tão forte, que me engasgou, veio o segundo, o terceiro, começou a amolecer, foi retirando de dentro da minha boca, coloquei a mão pra aparar as gotas que pingavam, abri a boca e mostrei pra ele toda porra que estava dentro e comecei a engolir, lambi as mãos, limpei o pau dele com a língua, guardei-o dentro da sunga.

Ele deu um sorriso safado, e foi embora.

Eu não tinha noção do tempo que estava ali, dei mais uma olhada na gaveta e achei o bendito cartão, e que bendito.

Lá de cima avisei que tinha encontrado o cartão, e vi que o Gilmar já estava na piscina junto com a mulher.

Desci, entreguei o cartão pra vizinha e voltei pra piscina.

Nanci me perguntou como estavam as crianças, respondi que estavam assistindo televisão, crianças daquela idade eram fáceis de administrar, bastava um bom desenho.

Voltei pra espreguiçadeira, pedi a Ruth que passa-se protetor em minhas costas, Gilmar contava piadas, já estava bem descontraído, nem parecia o bicho do mato que tínhamos conhecido, Nanci já estava mais solta de vez em quando, também fazia umas gracinhas, passamos o dia numa boa, por volta das cinco horas o tempo muda e começa a chover, o Gilmar manda a mulher arrumar as coisa por que deveriam ir logo antes que a chuva aumentasse, Beto ainda pondera, porra cara, vocês moram aqui perto, deixa pra ir mais tarde, vamos continuar bebericando e batendo papo, no escritório a gente só fala de trabalho, as mulheres estão fazendo fofoca da vida sexual do outros, esta tão bom aqui, a não ser que alguma coisa tenha te aborrecido.

* Não, muito pelo contrário, nunca fui tão bem recebido, a sua esposa é uma senhora anfitriã, nos recebeu muitíssimo bem, não vou esquecer este dia nunca mais.

Ele deu um sorriso maroto, e olhou pra mim.

Ficamos mais algumas horas por ali, a chuva passou e eles foram embora.

A Ruth já estava preparando pra ir, quando Beto avisou, determinando,

* Calma gatinha, vamos dá umazinha, depois nós te levamos em casa.

Quando deu dez horas, o Beto foi deixá-la em casa.

Beto chegou, conversamos sobre o dia, ele me disse que achava ter encontrado a solução pro nosso probleminha, perguntei qual? Ele me respondeu,

* Acho que vou poder retribui o presente que você me deu,

Olhei pra ele, você acha? Eu tenho certeza, e aí eu contei pra ele, o que tinha acontecido de tarde, ele quis saber, nos mínimos detalhes, e trepamos maravilhosamente naquela noite.

Passei alguns dias sem falar com o Gilmar, já estava ficando preocupada com aquela situação, sem saber o que ele pensava do ocorrido, sem nenhum comentário, na verdade eu estava com saudades e não via a hora de tê-lo na cama, só de pensar já estava molhadinha, tirei a roupa e toquei umazinha.

Sexta feira, Beto me liga e avisa que iríamos a um coquetel á noite para recepção de um novo diretor da empresa, e me pediu pra deixar a Aninha na casa da mãe dele.

Passei o dia no salão de beleza fiz tudo que tinha direito. Nove horas eu já estava arrumada, usava um longo preto, com um decote bem generoso, aberto nas costa até a cintura, salto alto, o vestido mostrava bem o formato dos meus seios, onde passávamos os homens me comiam com os olhos. Dr. Sampaio estava adorando o meu visual, já nem disfarçava mais, ficava babando mesmo. Ele é o diretor administrativo, deve ter seus sessenta e poucos anos.

Fui apresentada a alguns diretores, mas os meus olhos só procuravam por uma única pessoa, estava muita ansiosa, excitadíssima. Estava distraída, quando ouço aquela voz no meu ouvido, dizendo,

* Boa noite, demorei muito?

Não acreditei, ele estava sozinho, trocamos beijinhos, perguntei pela Nanci, ele respondeu que ela havia viajado com a mãe para visitar um parente afastado e que voltaria no sábado á tarde.

Como de costume bebemos bastante, a recepção estava meio chata, resolvemos sair pra curtir á noite, fomos a uma boate, lugar aconchegante, bem transado, bastante gente bonita. Escolhemos um lugar bem discreto e com pouquíssima luz, ficamos ali até acostumar a vista, Beto virou-se e disse,

* E aí, vocês vão ficar parados?... Vai lá Gil, leva ela pra dançar.

Ele me pegou pelo braço, caminhamos até a pista, colocou as mãos em minha cintura, me laçou com força, eu retribu-o, levo as minhas mão até o pescoço dele, coloco a cabeça no ombro, fecho os olhinhos e começamos a dançar, suave, solto, ele me aperta mais, sinto o pau já duro, dentro das calças, ele começa alisando as minhas costas, vai descendo, passa a mão na minha bunda, percebe que eu uso nada por baixo, o volume entre as pernas aumenta, roço o rosto no dele, que pele macia. Viro mais um pouco, e finalmente os nossos lábios se encontraram, abro a boca, ele enfia a língua dentro, procura a minha língua, que língua macia, quente, úmida, estremeço, ele começa a apertar a minha bunda, disfarço e procuro por Beto, ele estava tomando um drink e me faz sinal para continuar, me liberando totalmente, Gilmar me vira pra parede de maneira que ninguém pudesse ver o que ele estava fazendo.

Coloca a mão pra dentro do meu decote, encontra o meu reguinho, deixa o dedinho escorregar pelo reguinho, afasta com os dedos as minhas nádegas, chega com aponta do dedinho na entrada do cuzinho e começa a forçar a entrada, enquanto isso ele sussurra ao meu ouvido,

* Não consigo te esquecer, vivo com você na cabeça, passei esses dias todo comendo a minha mulher, pensando em ti, lembrando da sua boquinha, vendo essa bundinha, doido pra te comer.

Falei pra ele que estava doidinha por aquele momento e que hoje eu seria todinha dele, sugiro irmos lá pra casa, e ele aceita.

Voltamos pra mesa, bebemos uns drinks e o Beto pede a conta.

Fomos em direção ao estacionamento, Beto de um lado e o Gilmar do outro, avisei ao Beto que iria no banco de trás com o Gilmar, ele concordou e fomos pra casa.

Já dentro do carro, Gilmar me acariciava de todas as maneiras, levantou o meu vestido até a cintura, com certa dificuldade pois ele é apertadinho, ficou todo amarrotado, encontrou a minha bucetinha toda depiladinha, lisinha, desceu a boca até as minhas coxas, começou a dar beijinhos, foi subindo até encontrar a minha bucetinha totalmente molhada, a cada lambida eu gozava, o vestido continuava a atrapalhar, Gilmar impaciente, começou a arrancá-lo, me deixando peladinha dentro do carro, sorte que o carro é todo filmado com uma película bem escura, Beto olha pelo retrovisor e fica doido, coloca o pau pra fora e começa a bater uma punheta, Gilmar me mamava deliciosamente, nós estávamos tão desligado do mundo que não percebemos que já estávamos dentro da garagem, a cena que segue parece coisa de cinema, abro a porta do carro e saio correndo pelo quintal totalmente nua. Gilmar me segue na correria, eu paro na beira da piscina, e quando ele chega perto eu mergulho, desesperadamente ele tira toda roupa do corpo e se joga na água, Beto vem mais atrás com o pau na mão. Dentro da piscina, eu e Gilmar estamos grudados um no outro, Beto começa a tirar a roupa e também se joga.

Estamos os três juntinhos, Beto na minha frente com o pau nas minhas coxas, batendo na bucetinha e o Gilmar atrás com a piroca no olhinho, do meu cuzinho, Beto percebe a intenção do amigo, me agarra, enfia as mãos na minha bunda , pega nas nádegas, e como se fosse uma tangerina arregaça as duas bandas, e diz pro Gilmar,

* Vamos lá, enfia tudo nesse cuzão, arromba essa puta,

Ao ouvir aquilo, senti um calafrio na espinha, Gilmar posicionou a cabeça na portinha, meu beijou a nuca, e começou a forçar a entrada, estava um pouquinho difícil, a cabeça é bem grossa, ele coloca um dedo e começa no vai e vem, relaxei, e a cabeça entrou, ele parou, empurrou de novo, parou, colocou mais um pedaço, deu outra parada e desta vez empurrou todo o resto pra dentro, esperou um pouco, e começou a bombar, nisso o Beto se delicia nos meus peitinhos, hora beijava, hora lambia, peguei o pau do Beto e fui levando ele até entrada da minha bucetinha, queria ter aqueles dois dentro de mim, sentia a pica de um roçando no outro, eu gemia, queria gritar, mas sabia que se gritasse os vizinhos iriam ouvir, fechei os olhos, os dois socavam, abracei o Beto, beijava aquela boca carnuda, apertei ele contra o meu corpo, comecei, a tremer, parecia que as pernas estavam dobrando, senti que estava tendo um orgasmo diferente, um após o outro, não sei quantas vezes gozei, só sabia que queria cada vez mais, Gilmar avisou que ia gozar, pedi ao meu marido pra gozar também, aumentaram a pressão, socavam com muita força, não agüentei e dei um grito, tínhamos acabado gozar, pedi pra eles não tirarem naquele momento, ficamos ali, parados namorando, os três agarradinhos.

Saímos da piscina, devido a estarmos molhados os nossos corpos ficaram arrepiados, os meus biquinhos endureceram de imediato, os dois vieram em minha direção, e cada um colocou a boca num biquinho, olhei os dois, me afastei deles, agarrei os peitos e comecei a correr, e eles atrás de mim, parecíamos crianças brincando de pique, naquele simples gesto, nasceu ali uma cumplicidade entre nós três, mais forte que os outros parceiros nos tornamos amantes inseparáveis.

Entramos em casa, preparei uns drinks, continuávamos pelados, eu tinha uma visão extraordinária, na minha frente os meus dois maridos, com os paus balançando, a minha disposição, peguei uma toalha e comecei a secar um por um, pareciam duas crianças que acabaram de tomar banho, terminamos beber, me ajoelhei em frente do Gilmar e implorei a ele dizendo,

* Por favor, me dá leitinho, promete nunca me deixar com fome. Vou ter sempre essa piroca a minha disposição?

Ele respondeu,

* Eu juro, vamos fazer um pacto, aqui agora. Seremos sempre amantes, e que não vamos deixar que nada e que ninguém nos atrapalhe.

Aceitamos.

Comecei a mamar aquele pica, ela ficou duríssima, engolia centímetro por centímetro, levantei, peguei nas mãos dele e caminhei de mãos dada com ele até o quarto, pedi licença ao Beto e avisei agora, é comigo e ele, você senta ali e fica olhando. Deitei-o na cama, me posicionei ao seu lado, beijo os seus lábios, forcei, ele abriu a boca, enfiei a língua, encontrei a sua língua grossa, quente, ele chupou a minha língua parecia querer arrancar da boca, desci pelo pescoço lambendo e beijando até os bicos do peito, Gilmar gemia e estremecia a cada lambida, enquanto isso, com as mãos eu brincava com as bolas dele, fazia carinhos em torno da sua pica, continuei descendo até o umbiguinho, onde parei para deliciar- me, segurei o pau com vontade, dei uma lambida na glande da onde já saía um liquido fino e gostoso, suguei, abocanhei a cabeçorra, Beto da poltrona observava a cabeçinha desaparecer em minha boca, abri mais e ela foi sumindo e junto trazia aquele pedaço de nervo grosso e quente, comecei a movimentar pra cima e pra baixo, fazendo o meu macho gritar de prazer, soltei o caralho, e escorreguei com a língua até o saco, tentava inutilmente colocar as duas bolas pra dentro, não conseguindo, coloquei uma de cada vez, chupei por baixo do saco indo até a entradinha do cu dele, sentia o seu corpo estremecer, levantei-me aos poucos sem largar a piroca dele, me posicionei e encaixei na entrada da bucetinha, olhei nos olhinhos, e vi que ele mordia os lábios numa sexualidade incrível, fui descendo aos poucos, engolindo aquele pau por inteiro, subia e descia, cavalgava como uma amazona em seu Manga Larga.

Gilmar me chamava de gostosa, me desejava, pegou-me pela cintura, e começou a me puxar com força, aumentando o meu gozo, lambuzei aquele pau todo, parecia urinar no pau dele, enverguei o meu corpo sobre ele, e pedi pra trocár-mos de posição, queria gozar, na posição papai/mamãe, queria selar o nosso pacto, ele virou-me, subiu em cima de mim e começou a bombar, aumentando as estocadas, me agarrou, começou a me beijar loucamente e dizia me amar, que eu era tudo de bom, trancei as pernas em seu dorso, apertei contra o meu corpo, e começamos a gozar abundantemente, ficamos ali naquela posição por alguns minutinhos.

Depois fizemos novamente DP e por fim os dois me deram um banho de porra. Tive uma noite de rainha e uma manhã extraordinária.

Como o Beto faz muitos projetos particulares, ele passou a contar com a ajuda do Gilmar , e por isso que quase todos os dias disponíveis, Gilmar vem após o expediente no escritório aqui pra casa, e com isso eu sempre tenho leitinho dos dois.

Hoje o Gilmar já esta formado, não tem mais aulas, continuamos nos amando e todos os dias antes dele ir pra casa, ele tem a obrigação de passar aqui e me dá leitinho na boca, Tudo com a permissão de Beto e desta forma eles se tornaram sócios e eu o objeto da sociedade.

Espero que vocês tenham gostado.

Beijinhos.

Comentários

04/05/2014 19:45:14
Delícia de conto
09/04/2014 09:20:09
Muito excitante o conto, gostei.
22/03/2014 14:12:37
Delicia de conto, mas, putz, q sacanagem com a Nanci. Kkkkkkk.
18/03/2014 16:54:07
Maravilhoso!!
10/03/2014 10:08:03
Um ótimo e excelente relato, do marido que arruma um jovem para ser amante da esposa, em retribuição a um presente similar. Escrito de forma perfeita e detonado pelo canalha frustrado, que se oculta nos pseudônimos ¨Gato Maroto¨ e ¨Sexo solitário¨, dando duas notas dois.
08/11/2013 12:49:11
Excelente narração, muito erótico. Senti desejo de estar em teu lugar. Pena da Nanci que só ficou com os cornos, e sem o prazer que tiveste.
18/09/2013 10:04:28
sensacional
27/08/2013 01:16:02
Gostamos muito. nada com um menage. Vejam os nossos contos.
03/06/2013 11:06:31
Que delicia de conto! Envolvente e de tirar o fôlego! Adorei. E que maravilha é esse Beto em te arrumar um Gilmarzinho gostoso. Pena que tenha separado dele. Enfim, se uma mulher lhe faz feliz, o importante é viver intensamente. Aliás, seria essa mulher, por acaso a ¨myla krysna¨? É que eu li uns dias atrás, um conto escrito por ela, intitulado ¨Malluquinha me fazendo ser mulher¨. Bjs.
07/04/2013 10:11:36
Que tesão de conto! Acabei gozando mesmo. Esse Gilmar sortudo nasceu com o cu virado prá lua. Pelo jeito, além de escrever d+++, vc deve ser uma mulher muito gostosa e experiente em sexo. Me diga prá mim, se é verdade mesmo que tem marido que deixa a mulher dar pra outro. Tenho 19 anos, gosto de ler essas histórias, de menage e fico sonhando se um dia vai acontecer isso na minha vida, nem que seja uma vezinha só. Dez, beijos e beijos!
24/12/2012 09:23:39
É de ficar com inveja, o teu modo de viver intensamente. Quem me dera se a minha vida fosse assim também. Amei o conto. Bjs. da fã.
04/10/2012 17:16:16
Muito delicioso de se ler, nota 10. Espero que goste dos meus tb.
03/10/2012 11:44:29
Muito bom, parabéns!
15/04/2012 19:02:51
Gostei de seu conto!!! Nota DEZ!!! Vou estar de @@ em suas publicações!!! Leia, vote e comente meus Contos Eróticos: * A cliente que virou amante virtureal por um instante > http://www.casadoscontos.com.br/texto* A Pastilha do Prazer Sexual > http://www.casadoscontos.com.br/texto* Clube De Casais com WEB-CAM ao Vivo e muito tezão!!!! > http://www.casadoscontos.com.br/texto* Em cima da cama do falecido na casa alugada... > http://www.casadoscontos.com.br/texto* Uma tarde quente com uma exeCUtiva > > http://www.casadoscontos.com.br/textoVisite o blog do clube de casais -> http://www.clube-de-casais.blogspot.com.br e participe! Grupo: https://www.facebook.com/groups/contoseroticos Abraços
13/01/2012 09:53:33
vadia gostosa
01/11/2011 13:53:45
putz Malluquinha eu não tinha lido este...uau! to de pau duro até agora!!! rs cabe mais um sócio nessa empreitada??? ahahah bjus maximus0357
24/10/2011 18:43:41
Ótimo com maluquinha,muito bem escrito,se quiser ver tenhos diversos contos onde transo com a minha irmã e sua empregada e a minha cunhada,é só clicar no meu comentário.
01/09/2011 18:50:25
Maravilhoso! Eu e minha mulher ficamos super excitados. Uma pena que vocês não moram no RJ...
h.m
20/07/2011 20:25:04
30/03/2011 18:00:24
minha mãe. Adorei o detalhe "....queria sentir a pica de um roçando a do outro por dentro...". Quase cheguei a sentir isso rs... é, dedo e pinto não deve mesmo ser ...parecido. Adorei..... e me melei toda rs... só tem um jeito agora kkkkk bjocas e obrigada pela dica
22/03/2011 10:39:26
Puxa, Malluquinha, na empresa do Beto não estão precisando de alguém? Posso ser faxineiro, office-old, ou qualquer coisa, desde que possa entrar na ¨sociedade¨.Rss. Este conto é espetacular e me sentí o Gilmar, desfrutando das delícias.
12/02/2011 07:43:16
10.
27/01/2011 14:01:06
Malluquinha, de tudo que você escreveu, este é o meu preferido. Tenho o vício de ler analisando pelo aspecto literário, mas, o que define mesmo se eu gostei ou não, é a cabeça de baixo. Neste caso, ele ficou ereto do começo ao fim. Até pulsou sozinho em certas partes. Os comentários abaixo já dizem tudo. No meu caso, tenho que aprender com quem sabe. E você sabe muito da arte de escrever. Acabei de publicar um texto ¨CEM COISAS QUE UM BOM SACANA DEVE FAZER ANTES DE MORRER¨. Estou ansioso esperando a sua crítica. Beijos, tesão!
25/01/2011 01:53:23
Maravilhoso como sempre. Você merece muito mais do que 10.
24/01/2011 21:27:06
Excitante, muito gostoso de ler. Fiquei com uma pontinha de inveja ao ler a quantidade de comentários. Puxa Malluquinha, você é um sucesso! Dez com louvor!
20/11/2010 13:48:12
bom, gostei safadinha vc.
03/11/2010 21:30:07
dez com louvor
03/11/2010 11:03:07
Sem comentários só 10, 10 e 10 Maravilhosa!!!!!!
03/11/2010 00:30:33
adorei o conto, fiquei com muito tesão...adoro contos safados assim...principalmente com homens de pinto grosso....se forem negros...adoro!!!!!!!!!!parabéns
31/10/2010 03:15:19
maravilhoso conto, mas queria ser o beto para ter Ruth e uma mulher maravilhosa como você. hummmmmmmm que vontade. bjs
24/10/2010 17:01:34
muito bom seu conto.
14/10/2010 13:39:13
Muito bom esse conto. Parabéns. Eu queria ter coragem de fazer o mesmo com minha esposa...
13/10/2010 20:57:59
Realmente, espetacular seu conto. Parabéns! Eu e meu marido viramos seus fãs! Molhei a toalha que deixo estrategicamente na cadeira para ocasiões como essa. É uma delicia saber que existem pessoas como nós! beijinhos molhados!
12/10/2010 21:15:12
esse foi o mais quente q li até agora,pegação total,muito bom e nem preciso mais falar como escreve bem,bjs.
07/10/2010 15:44:31
Exelente o conto nossa tô molhadinha... sou nova por aki. Mas me parece ser uma pessoa q aproveita o q quem... parabens e nota 10 claro. bjus
07/10/2010 11:50:19
Cada conto seu é um deleite, minha linda. São todos óptimos, sem excepção. Adorei este também. Beijocas, da sua portuguesinha.
06/10/2010 19:34:03
Mais um conto excelente. Vindo de você não era de esperar outra coisa. A sua qualidade me surpreende. Um abraço, minha querida e continue a escrever para nosso prazer.
30/09/2010 20:42:40
Que mulher privilegiada,ter dois homens a sua desposição..Não é para qualquer uma não..Fiquei com inveja de você.rsrs,nota 10 para o Gilmar e o Beto,eles parecem que da conta mesmo do recado,e você é uma mulher muito GULOSA!! por este motivo também te dou 10.Agora pelo teu conto te dou nota 1.000 porque é SHOW DE BOLA.Maravilhoso!!
30/09/2010 17:07:00
Karacás Malluquinha!!!... Não podia deixar de comentar esta História sua!!!.. Confesso que "PIREI" e tive que tomar um DRINK!!!... Agora estou com TPB (TESÃO pós BEBIDA)... Tudo por sua CULPA!!!... Você me deixa LOUCO!!!... e me diga uma coisa???... Não tem uma vaguinha de "Estagiário PENTELHO" na empresa???... Quero ficar AMIGÃO do BETO!!!... Bem, deixa prá lá minhas PARANÓIAS e vamos as Notas: pelo churrasco c/ piscina - Nota: DEZ (Adoro churrasco... Ahhhh sugestão do Maneru... Coloca BATATAS GRANDES enroladas em papel alumínio dentro das BRASAS... Deixar um bom tempo ASSANDO... Ao espetar as BATATAS e ao perceber que estão Macias - é só servir... Tirar o papel alumínio... cortar as batatas ao meio... e recheá-las com o que vc quiser!!!... Eu gosto com bastante manteiga e requeijão!!!... Minha Nossa me deu Água na BOCA!!!)... pelo Beto - Nota: ???? (100 nota prá ele... terá a NOTA se me contratar, OK?)... pelo Rafa e Rita - Nota: 5 (Tadinhos... não participaram de NADA... mas ajudaram na festa!!!)... pela Ruth - Nota: DEZ (Gostei da DANADINHA... Ufa!!!)... pela Nanci - Nota: ??? (Tadinha dela!!!... Vc é CRUEL... Vou chamá-la pro meu CHURRASCO... e lá EU dou uma NOTA prá ela)... pela barrigada na água do GILMAR - Nota: DEZ (Tadinho!!!... Acho que se vc EU... cairia de cabeça fora da água)... pelo seu Jorge - Nota: DEZ (Ele me parece uma pessoa super LEGAL)... pelo João - Nota: ??? (Não participou em nada)... pela Aninha e a filha da Nanci - Nota: Máxima (São lindas como vc)... pelo Dr. Sampaio - Nota: 5 (Tadinho!!!... Ficou BABANDO e na Mão... que nem EU!!!)... e pela sua História Nota: MÁXIMA... Valeu minha Malluquinha da FANTASIA e do PRAZER!!!... Mando um abração em todos!!!... Um selinho carinhoso nas filhotas... em especial uns TAPAS nas Bundas do Beto e do Gilmar... e mando BJS e AMASSOS em todas as mulheres, onde voces quiserem!!!... P.S.>>>> Estou saindo da CASA c/ o coração partido e lágrimas de SAUDADES!!!... Mas nunca Esquecerei de VC... Obrigado por Tudo!!!... Valeu Malluquinha!!!... BJS... e um XAU (ADEUS)... Fique com DEUS!!!
30/09/2010 15:45:19
que tezão de conto, gostaria de ser amigo do seu marido..
29/09/2010 14:34:46
Linda como sempre vc consegue me deixar super excitado, maravilhoso!!! Bjss de seu amigo.....
29/09/2010 01:19:21
já escreveram tudo q gostaria de dizer sobre o conto,muito bom,adoro contos q me exitem e esse ñ foi diferente...adoro vc lindinha,bjs
27/09/2010 19:57:46
Oi guria tu não existi,tu és tudo d bom!!!! seu relato é simplesmenti maravilhosopuro teção do inicio ao fim cara adoro voce .nota pra vc gaucho.fmello@gmail.com
10/09/2010 01:21:30
Sou moreno alto 1,85 Casado tenho 35 anos. Sou do ABC / SP, busco amizade e afinidades, com muito sexo e tesãooo... Sou tarado e safado, na cama sacanagem e tesão vem de montão... Mas não e só isso não Carla, adoro ser amigo, fazer amizade, conhecer alguém assim como vcDeliciaaaaaaaaaa
30/04/2010 18:08:07
Simplesmente MARAVILHOSO ! com muito PRAZER éLORD.F-PONTES@HOTMAIL.COM
12/04/2010 18:12:08
Nossa Maluquinha, que delícia, adoraria ser uma de suas amigas, e ter você todinha na minha boca, nossa fiquei molhadinha. beijoooossssssss
07/04/2010 15:39:09
É fascinante ter uma mulher com esse tesão todo e essa fome por sexo, compartilhada pelo parceiro(esposo). Fastástico...dez...
01/04/2010 08:15:14
sensacional. muito bom mesmo. queria ter uma maluquinha assim na vida. bjs moreno.rj33@hotmail.com
17/03/2010 23:53:24
Meu sonho é que minha putinha arrumasse uma amante fixo assim também. Ele teria a mesma exclusividade do "Gilmar", ahahhah 10 esse conto. Tô com o pau pingando de tesão.
16/04/2009 15:01:37
Maluuquinha, puts vc deve ser muito gostosa, safada desse jeito nao tem como ser diferente, mas a Nanci parece safadinha, vcs nunca tentaram uma festinha com ela?
30/03/2009 02:14:19
Que delicia Malluquinha! Excelente conto e a narrativa está mais gostosa ainda! Beijokas e parabéns pelo seu conto!
05/01/2009 01:29:46
Maluquinha e a Nanci. Voçês não tentaram come-la não ??
22/08/2008 05:35:50
gostei, parabens
12/07/2008 23:38:08
bacana seu conto me deixou excitadasso, eu tb adoro uma surubinha e adoro casais o quanto mais discreto mais excitante e gostozo fica.
23/06/2008 23:04:37
Realmente maravilhoso. Quanto ao tamanho só é ruim quando estamos no trabalho pois não dá para ler com calma e aproveitando os detalhes. Mas em casa é "munição" para uma transa deliciosa. Parabéns.
16/06/2008 22:51:23
Ótimo conto, bem escrito, excitante, obrigado pela força que você deu, comentando meu conto, fiz umas correções nele e já postei outro, deu para aprender um pouco com você. Continue mandando contos, gostei do seu estilo .
Lyp
08/06/2008 14:35:43
olá, obrigado pelo comentario sobre meu texto, foi o primeiro. ql seu msn?
05/06/2008 11:07:01
Extremamente excitante, muito tesudo mesmo. Sugeriria uma pequena revisão ortográfica. No mais, meus parabéns. Um beijo!
29/05/2008 09:18:43
Gostei muito. Excitante.
28/05/2008 14:56:48
Maravilhoso, adorei o seu conto, volte a nos prestigiar com novos relatos.
27/05/2008 18:55:41
Delícia. Tesão total, absoluto. Gostaria imensamente de ser cavalgado por você. Um grande beijo! valdgalvao@uol.com.br
27/05/2008 18:40:22
olha muito excitante, adoro contos heteros apesar de ser gay, fico ima´ginando o pau dos boys, e o seu conto foi muuito bom parabens
Rik
27/05/2008 17:19:45
O seu Conto está entre os melhores que ja li, muito excitante! ricardojr110@yahoo.com.br
27/05/2008 17:12:41
Agradeço de coração aos colegas de conto, é isso que da força e incentiva relatármos nossas aventuras. Beijinhos, Malluquinha.....
27/05/2008 16:42:45
Fascinante seu conto!theo_ozga_vitury@hotmail.com
27/05/2008 14:53:45
Excelente conto, muito excitante, bem redigido. Parabéns

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.