Casa dos Contos Eróticos

Feed

Comendo a madastra

Autor: Odracir
Categoria: Heterossexual
Data: 26/05/2008 20:43:55
Nota 8.71
Assuntos: Heterossexual
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Bem meu nome é Ricardo, tenho 26 anos e atualmente estou morando com meu pai e minha maravilhosa madastra, devido aos estudos e agora trabalho. Bem tudo começou qdo vim morar com meu pai pra estudar. Nunca me dei muito bem com ele, principalmente depois que ele largou minha mãe pra ficar com umaninfeta de 20 aninhos... na época eu era muito pequeno, hoje, ele tem 65 anos e a coroa tem 40. Márcia sempre foi muito gostosa. Sempre gostou de usar uns shorts muito curtos. Qdo vim morar com meu pai, ela sempre desfilava pela casa só de toalha, ou então com micros shorts enfiados dentro de sua imensa bunda... Há uns três meses, ela ficou aind amais gostosa, mandou silicnonar seus seios e deu uma empinadinha na bunda, ficou ainda mais gostosa. Enfim, mais, sempre notei que meu pai era um crápula, tratava ela super-mal, e embora a princípio não gostasse muito dela, não tinha como ficare com raiva de uma mulher gostosa daquela. Presenciei muitas brigas entre eles, meu pai viajavvamuito e eu ficava sozinho com ela, em tempo de agarrá-la. Pelo que eu notava, parece que o coroa não dava mais no couro, e as confusões eram mais por causa disso. Bem, um dia eu estava retornando da aula, no ônibus. Nesse dia, tomei outro itinerário e qdo chegava ao Terminal, resolvi não passar a catraca. Qdo as pessoas começaram a embarcar vi a minha gostosa madastra com uma sainha curtinha e bem fininha. Tinha muitas cadeiras vagas mas ela ficou em pé. Lá pelas tantas o ônibus encheu e um homem, encostou-se nela e começou a roçar bem gostoso nela. Eu percebia que ela deixava de propósito e até empinava mais ainda a sua bunda pra ele socar. Ela colocou a mão pra trás e começou a apertar o pau do homem, bem sem vergonha. Eu via tudo isso e não acreditava. Cheguei em casa por um outro caminho e qdo vi a madastra só de camisola, aí o tesão aumentou, bati uma punheta pensando nela. N outro dia repeti o mesmo itinerário, e lá estava ela de novo, agora com outro homem. Cheguei em casa e fiquei olhando bem safadamente pra ela, ela estranhou e me lançou um olhar safado, mas não passamos disso. No outro dia, resolvi passar a catraca. Qdo ela subiu no ônibus, estava com um vestidinho amarelo bem curtinho, mal cobria sua bunsa e dava pra notar a marca da tanguinha que usava. Ela mais uma vez ficou em pé, então passei e fiquei atrás dela e lhe falei bem ao ouvido: oi Marcinha, vc está linda neste vestido. Ela me olhou assustada, meio sem graça, e antes que ela pensasse qq coisa, dei uma roçada bem gosotsa em sua bunda. Ela notou meu pau duro em suas nádegas, roçando bem gostoso. Olhou pra mim com um olhar bem safado e começou a empinar a bundinha. Eu ousei um pouco e passei a mão por baixo do seu vestido e ficamos naquele movimento gostoso. qdo o ônibus vagou ela me disse: vamos terminar em casa. òtimo, nem chegamos em casa direito, eu a peguei de jeito, forcei ela a ficar apoiada no meu pau e meti meu dedo no seu cuzinho enquanto levava ela pra o meu quarto. joguei ela em cima da cama efoi logo dizendo: é assim que eu gosto, vem garanhão.... ela veio, primeiro me sentou e tirou minha roupa e começou ame chupar, mdeliciosamente, nunca ninguém tinha me chupado daquele jeito, ela mordia, lambia, beijava chupava sedenta pelo meu pau, qdo estava pérto de gozar, ouvimos a buzina do meu pai, fiquei noervoso, ela não, continuou me chupando, e as buzinas do papai aumentavam ainda mais, ela não soltava meu pau, pelo contrário, aí é que ela mamava, até que gozei e ela engoliu tudo, se enrolou em uma toalha e fui encontrar meu pai. À noite, ele viajou e a safada me levou pra o quarto dela me deitou e fcomeçou a cavalgar feito um puta no cio, e gritava e pulava, e aumentava, azunhava meu peito, puxava meus pêlos, era um fôlego só, até que eu e ela gozamos bem gostoso, depois, coloquei ela de quatro, com aquela bunda imensa e comecei a socá-la com violência, batia na sua bunda ela dizia, isso aí gosotosão, ela gritava pedindo pra bater mais forte, eu batia, e socava com força, em um ritmo alucinado e forte até que ela e eu gozamos....Depois comecei a beijá-la todinha, e comecei a chupa´-lam ordiscando sua bucetinha, metendo a língua todinha, e sugando a bucetinha dela, até que comecei a meter meu pau novamente com força, e acada estocada era um grito de dor, depois ela ficou de quatro de novo e peguei ela por trás...., e com força, ela me pedia cada vezmais, estava no cio paramos de novo depois de outra gozada. Lá pelas tantas lá veio ela de novo, me levou pra o banheiro e me beijava loucamente, ficou de joelhos na minha frente e me chupava gostoso, depois comprimir ela contra a parede ela levantava a perna pra eu socar melhor até que ela colocou suas pernas ao redor da minha cintura com meu pau socado na sua bucetinha... e comprimia ela contra aprede de forma firme e gostosa... assim foram aquelas duas semanas em que meu pai ficou fora. Hoje, não moro mais com eles, tenho uma casa e todo o dia, a madastra vem pra limpar minhas coisas e gozar bem gostoso comigo.

Comentários

30/01/2009 02:14:36
Mais um mentiroso brasileiro . Ainda por cima, escreve pessimamente !!!!!!!!!!
30/05/2008 02:06:28
cara mas que mentira porca.
29/05/2008 17:07:23
o fidel castro tá meio revoltado
27/05/2008 13:30:19
bonzinho...nota 7

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.