Casa dos Contos Eróticos

Feed

Gozei nas coxas de Célia regina

Autor: felipegador
Categoria: Heterossexual
Data: 19/05/2008 14:31:04
Nota 8.00
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Há tempo que eu tenho uma tara incontrolável pela bunda de uma professora chamada Célia Regina Perez. Uma coroa casada, estatura alta e cabelos curtinhos... Dona de um delicioso par de coxas. Ela lenciona numa Escola , localizada no bairro em que moro. Descobfio que rola um clima entre nós , devido à varias demoradas troca de olhares, quando nos cruzamos pelas ruas do bairro...

> Ontem à tarde, eu fui resolver um problema pessoal num cartório que fica na Grande São Paulo. Porra, eu achava que tudo seria resolivdo de forma rápida e clara,mas fiquei "preso" naquele lugar por mais de duas horas. Ao sair de lá, fiz um lanche, e me dirigí para o ponto de ônibus mais próximo. Faltavam poucos minutos para dezessete horas. Fiquei a esperar o busum que não passava nunca... Depois de mais de quartenta minutos, veio um õnibus executivo , deste clandestinos - nem banheiro tinha , que me levaria para um bairro próximo ao meu. Resolví ir nele mesmo...

> Apesar de ainda não estar lotado, aquele busão não me oferecia um lugar para ir sentado. Bem, resolví ir lá para o fundo mesmo. Quem sabe algo especial não estaria reservado pra mim dentro daquele busão executivo...

> Depois de um certo tempo de viagem, o motorista do busão parou para socorrer um outro ônibus que havia se quebrado. Todas as pessoas que estavam no tal busum quebrado foram embarcando no que eu "carro" em que eu estava. Aquele corredor foi encnendo de gente que já não cabia mais ninguém. Num dado momento, percebí que a Profa. Célia estava bem pertinho de mim. Sózinha, ela trajava um vestido solto de cor preta, caído até a altura dos joelhos. Aquela peça de roupa é maravilhosa para qualquer encoxador tarado feito eu dar uns pegas na bunda da safada que tiver usando. Ciente disso, eu tratei de encostar meu corpo por trás da tal Professora.

> Lentamente, eu fui encostando meu pau duro e minha mão direita no largo quadril dela. Com o balanço do ônibus, as curvas e freadas, eu aproveitava para me chegar mais e mais no rabo daquela gostosa. Como ela é alta, eu tinha facilidade de tocar a parte debaixo de sua bunda com os dedos. E foi isso mesmo que eu passei a fazer. No começo, Célia se fez de difícil, tentando se esquivar do meu assédio. Porém, com a minha insistência, ela foi cedendo e deixando-me aproveitar bem do seu rabo e de suas coxas...

> Recuamos mais um pouco até ficarmos encostados nu fundão do ônibus... Agora sim, minha mão afundava no meio das coxas dela. Célia agora empinava o rabo para facilitar minhas investidas. A safada abriu um pouco as pernas para que eu colocasse a mão inteira no meio de suas pernas grossas. Completamente louco de tesão, eu começei a levantar a parte de trás do vestido dela. Sem o menor respeito por ela, eu lhe comuniquei que iria por o pau entre as suas coxas . Ela acenou com a cabeça de forma positiva... A vadia tava mesmo a fim de uma sacanagem gostosa... Então, seguí a levantar o vestido da Professora safada. Subí a parte detrás da roupa dela até a altura do meu caralho. Como estava bem escuro dentro do ônibus, não dava para se percebem bem o que nós dois fazíamos. Abrí o zíper de minha calça, pus o caralho duro e já bem melado pra fora e levei minha pica até o meio das coxas quentes daquela vadia. Segurei a putona pelo quadril e fiquei socando minha rola dura , que estava presa no meio das coxas dela. Com os dedos , eu fui apertando suas nádegas, enquanto tentava afastar um pouco a calcinha dela. Minha idéia era por o dedo indicador dentro do cuzinho dela. E eu conseguí fazer o que queria com ela. Afastei sua calcinha, pondo a pontinha do dedo na entradinha peluda do rego dela. Eu tava alucinado de tesão. Meu dedo sentia os pelinhos do cuzinho daquela safada, a cada metida que eu lhe dava... O meu gozo já estava vindo a toda... Não deu mais prá segurar. Enfim, gozei nas coxas de Célia Regina. Fiz uma meladeira total em suas pernas quentes e grossas. Mue dedo continuana atolado no cú de Célia... A porra ficou escorrendo entre suas coxas. Ví que ela pegou um lenço ou papel para se limpar. Que vagabunda safada era aquela mulher. Imaginem vcs que ela tem pose de mulher séria e fiel ao marido. Uma putona gostosa...

Célia me pediu bem baixinho para por o dedo na xaninha dela . Tirei meu dedo do seu orifício anal, levando-o para a xoxota molhada dela. A calcinha tava ensopada... bem molhadinha. Começei a bolinar a entradinha da bucetona da Profa. Célia... Ela tava louca de desejo que chegava a tremer as pernas de tanto tesão... Alí mesmo no fundo do busão, eu batí uma deliciosa siririca nela. A vadia parecia ser uma mulher insaciável... Gozou tanto que chegou a perder o equilíbrio sobre as pernas...

Descemos do busão, alguns minutos depois. Juntos, no mesmo ponto de ônibus, Célia sorriu prá mim, me chamando de "tarado, louco, sem vergonha"... claro, tudo em clima de brincadeira. Pedí seu número de celular para marcarmos uma trepada gostosa, mas ela não me deu . Insistí muiot, Muito mesmo. Mas a vadia teve a cara de pau de me falar que era "uma mulher casada, e não podia fazer estas coisas com outro homem...". Dei uma bela gargalhada na cara dela... Ela saiu às pressas, alegando estar atrasada. Foi embora, correndo chacoalhando aquele rabo delicioso...

Td bem! Eu iria dar um jeito para conseguir enrabar aquela puta vadia...

Comentários

01/05/2010 20:28:42
Se vc gostou tanto, tb posso dar uma esporrada bem gostosa. Só q vai ser dentro da sua buceta deliciosa, e aí q tal???? bjsss
30/04/2010 23:14:10
** DELICIAAAAAAAAAAAAAA! ** GOSTEI MTO DO SEU CONTO...FQ EXCITADA!!!! BJSSS
19/05/2008 19:10:46
Um tanto inverossímil, mas aproveitável. Vá em frente.

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.