Casa dos Contos Eróticos

Feed

Sexo com uma velha carente

Autor: TylerBoy
Categoria: Heterossexual
Data: 21/01/2008 19:22:42
Nota 0.50
Assuntos: Heterossexual
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Olá, eu sou o Nativo, tenho 20 anos e vou lhes contar uma história quase engraçada...

Depois de um dia de trabalho, fui a um bingo realizado pela empresa que já tem de costume fazer aos fins de ano, logo no termino do bingo caminhei até a parada de ônibus, lá estava uma mulher que sempre quando eu passava pelos corredores da empresa ela me apreciava mais nunca dei nenhuma atenção pois a mulher não era da mais belas, era morena e a única coisa que tinha que pudesse chamar minha atenção seria sua bunda que para sua altura era bem dotada, ou seja era uma mulher baixa de mais ou menos 1,45 mts com o rabo bem empinado e grande já deveria ter seus 39 anos, separada e 3 filhos, jamais me veio a mínima vontade de olhar para ela, pois bem, logo depois de pouco tem de espera lá vem meu ônibus um pouco lotado mais somente com um lugar vago, quando fui sentar lá estava ao lado da cadeira vaga aquela mulher que nunca despertou nenhuma atenção em mim, mais como eu tinha passado o bingo inteiro de pé resolvi sentar ao lado da mesma, ela sempre olhando para mim resolvi puxar assunto com ela perguntando onde morava, se era casada, se tinha filhos, enfim... quando estávamos nos intimidando ela já estava começando a passar sua mão sobre minha perna, lógico nada que alguém pudesse pensar mal, mais como vi que a velha estava mesmo muito afim de umas caricias eu resolvi dá atenção as suas palavras, puxei assunto perguntando a ela se eu poderia tomar um pouco de água em sua casa e ela alegre respondeu: “Claro, moro em uma casa bem humilde, bagunçada porque moro sozinha, mais você vai ser bem vindo”. Não demorando muito tempo chagamos na parada próximo a sua casa, caminhamos um pouco e chegamos, - Nossa como a velha morava em uma casa escondida. Então chegando lá entramos, sua casa tinha apenas dois compartimentos, uma pequena sala e um banheiro, não sabia como a velha conseguia viver ali sozinha, mais tudo bem, pedi a água e lá trouxe ela um copo de água quase morno, quase provoco, não consegui tomar, já não agüentando mais está naquele lugar resolvi agir de forma mais rápido possível, então ela sentada em sua cama de solteiro fiquei de frente para a coroa ficando com sua cabeça da altura de meu pau, daí perguntei o que ela estava pensando, ela disse: “Estou pensando como você veio parar aqui, pois ainda não estava acreditando” então eu perguntei a ela se ela não ia trocar de roupa, e perguntou porque, eu disse que queria vê lá de calcinha e perguntou se eu não estava muito apressadinho, então ela não tirava os olhos de meu casete que estava em tempo de rasgar meu calção, segurei em seus cabelos por trás de sua cabeça coloquei o cacete para fora e fiz ela dá quatro chupadas a força, a velha nem sabia chupar um cacete direito mais fiz ela dá quatro chupadas a força, pois estava segurando seus cabelos, ela disse que eu era muito apressadinho, então eu pedi para eu ficar de pé, quando ela fico de pé eu baixei sua calça jeans deixando-a só de calcinha, nunca vi uma coroa com uma bucetinha tão esticadinha feito ela, então afastei a calcinha de lá e deu três dedadas profundas na xana daquela velha safada, ela quase desmaia de tesão, o problema maior é que eu não estava com camisinhas para fuder aquela velha feia, então eu turbinei nas dedadas, por final estava colocando quatro dedos na xana dela, quando a velha passa mal e se deita na cama, eu perguntei se ela estava bem e ela me respondeu para continuar que ela estava bem, a velha se deitou de costa na cama, eu não agüentei ver aquela bunda com alguma celulites na minha frente baixei meu calção e coloque a cabeça do meu cacete na entrada do cú da velha, disse a ela que iria doer um pouco, mais ela não respondia nada, então eu forçava e não queria entrar pois a velha estava de mal jeito, então eu dei duas cuspidas na entrada do cu da velha, então dei um asungada com força, a velha deu um grito tão algo que fui obrigado a tampar a boca dela a força, pronto o cacete já estava todo dentro, para tirar foi outra briga pois a velha já estava chorando de dor, então segurei a boca da velha e dei mais umas sete assungadas e logo gozei dentro do cu daquela velha feia, logo depois ela ficou por lá e fiz ela chupar meu cacete sujo de bosta, depois dela ter limpado meu cacete com sua boca voltei a ativa, coloque a velha nos meus braços e coloquei meu cacete na entrada de sua chota, pois nem pensei em nada soltei a velha de uma vez e o meu pau foi quase em seu útero, logo a velha deu outro grito forte, eu falei: cala a boca velho ordinário... depois coloquei ela novamente nos meus braços e fiquei assungando devagar, logo quando eu estava prestes a gozar coloquei a velha de joelhos com a boca aberta para ela engolir minha gala, tampei seu nariz e gozei na boca da velha... quando fui olhar para a buceta da velha estava sangrando um pouco por causa da primeira asungada, então eu perguntei a ela se ela gostou, ela me respondeu que eu era muito selvagem e que ela esperava carinhos de mim!!! Daí eu disse a ela que ela me esperasse que eu iria voltar a casa dela para oferecer mais carinho!!! He he

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.