Casa dos Contos Eróticos

Feed

Vila do Chaves (D.Florinda)

Categoria: Heterossexual
Data: 21/11/2007 17:10:18
Nota 1.50
Assuntos: Heterossexual
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Seu Barriga entra e mal fecha a porta e dona Florinda se abaixa na frente dele tirando o sinto e baixando a calça, sedenta ela cai de boca no pau do Seu Barriga que começa a ficar duro dentro da boca dela. Aos pouco vai ficando dificil ela manter o pau dentro da boca pois estava completamente duro e devido a sua grossura ficava impossível engoli-lo, o pau do seu barriga não era longo mas era demasiadamente grosso. Dona florinda abria a boca ao máximo e mesmo assim só conseguia enfiar a cabeça na boca com muita dificuldade. Vendo toda sua dificuldade seu barriga começa a rir batendo com o carralho na cara dela que fecha os olhos, batia com tanta força que o barulho acordou Kiko que rapidamente veio ver o que acontecia. Chegando a sala, vê sua mãe de joelhos sendo espancada pelo Seu Barriga que batia o seu pau na cara da dona florinda, essa por sua vêz começa a dizer para ele bater com mais força, esse por sua vêz obedece. Kiko assustado com aquilo corre em defesa de sua mãe, ela briga com ele chamando-o de Frederico e o põe para fora, ele sai batendo a porta, passa por Chaves e chiquinha que bricavam no patio e vai para o seu canto chorar. Em quanto isso sua mãe lambe toda extensão da piroca do seu Barriga que a essa altura esta ainda mais grossa, ele a pega com violencia pelos bóbes nos cabelos vira-a de costas com o rosto encostado na parede e a faz empinar a bunda gritando alto: - empina essa bunda sua vagabunda e dando-lhe um tapa na bunda com tamanha força que fica marcada a sua mão e todos os dedos. Com a mão junto ao pau examina a entrada da buceta de Dona Florinda e enfia a piroca nela sem pena, enfia todo o caralho que entra rasgando tirado lagrimas dos olhos de dona florinda que geme alto como se fosse morrer de dor. Ele começa a estocar com velociade alucinante, suas estocadas são curtas e firmes. Ele tira o pau da buceta e a examina, com um sorrizo malicioso constata o estrago que fez, Dona Florinda também a examina passando a mão na entrada da buceta e enfia dois três e depois quatro dedos com facilidade. Ele a faz ficar de quatro no chão da sala e manda que ela empine a bunda, com um tom inquisidor manda que ela impine mais e mais. Não satisfeito dá mais um tapa na bunda de Dona Florinda e depois outro e outro ainda mais forte. A cada tapa ele batia com mais força e ela empinava cada vez mais dobrando sua coluna até o limite. Vendo aquela cena da Dona Florinda de quatro no chão da sala totalmente empinada, Seu Barriga pigarreia e cospe um emorme cuspe na entrada do cú de Dona Florinda, a quantidade era tanta que escorria pela buceta arrombada dela. Sabendo da inteção dele, Dona Florinda fala que no cú nem pensar e tenta se levantar. Ela é interrompida com um tapa na cara e é posta novamente de quatro. Seu barriga a agarra pelos cabelos e tenta enfiar seu pau no cúzinho de Dona Florinda, a piroca grossa dele escorrega para um lado e para o outro, mas não entra. Ele pede que ela abra as nadegas, ela apoia os seios no chão e com as duas mãos arreganha o cú. Seu Barriga vai tipo que enrolhando seu pau no cú dela, ela chora e se contorce de dor, ele sem se importar enfia até o saco peludo e grande bater na buceta dela. Com a mesma violencia que comera a buceta, ele come o cú só que com um pouco mais de dificuldade. Com estocados fortes e firmes fica um bom tempo socando no cú de Dona Florinda, já estava suando em bicas quando anunciou que iria gozar. Tirou o caralho de dentro do cú dela com rapidez a virou e gozou com fartura em sua cara e boca, era tanta porra grossa que escorria pelo rosto pescoço, descendo pelos seios, barriga e pernas. Estasiada ela se assusta ao perceber que estava defecando sem poder controlar devido a falta de pregas que acabara de perder, a merda saia em grande contidade. Seu Barriga começa a rir enquanto começa a se vestir. Dona Florinda tenta inultilmente se controlar, ele se veste e sai antes de sair olha para traz e vê Dona Florinda com o a bunda para o alto para tentar parar de cagar. Quando Seu Barriga se dirige para outra casa para cobrar o aluguel chega na vila o professor Girafales com seu tradicional boque de rosas nas mãos e fumando seu charuto, ele vê KIKO chorando e pergunta sobre sua mãe, ele diz que ela está em casa e vai a frente para anunciar o mestre, MAMÃE O PAPI CHEGOU, QUERO DIZER O PROFESSOR GIRAFALÊS. ELA GRITA DE VOLTA QUE O MANDE ENTRAR. Ao entrar ele a vê deitada no chão com o cú pro alto, no primeiro momento ele fica indiguinado pois comprova que fora traido e recentemente pois a porra do outro macho ainda estava sob seu corpo. Depois ele começou a ficar exitado com a situação, seu pau começou a se movimenter dentro da calça indo para a baixo em direçao a perna. Pelo volume que fazia dava para percebe que seu pau era imenso. Dona florinda vendo aquilo se levanta ficando sentada sobre as pernas e diz com sua cara de vadia: - Professor Girafalês, o senhor por aqui? ele responde: Só vim aqui para lhe trazer esse humilde presentinho abrindo a calça e liberando seu pau que mesmo ainda meio mole era emorme. Ela sem cerimonia o pega e o enfia na boca, não demora ele já está duro só que o pau dele é tão grande e pesado que apezar de estar duro não fica ereto por causa do peso . Dona florinda chupa alucinadamente punhetando-o com as duas mãos, ele vai até o sofá e se senta ela vem por entre as pernas e recomeça o boquete agora com uma mão punhetando e a outra massageado o saco, o Professor delira de tesão enquanto Dona Florinda enfia seu pau bem no fundo da garganta chegando a se engasgar salivando e babando toda estensão do caralho do Professor até o saco. Quando ele está devidamente malhado ela vem por cima ajeita aquela jeba descomunal na entrada de sua boceta e devagar vai descendo o corpo. Com movimentos sensuais de quadris ela tenta enfiar tudo mas o pau já lhe tocara o fundo do útero, ela vai com a mão para verificar o quanto ainda falta para fora e constata que ainda resta mais ou menos uma mão aberta isso a deixa ainda mais excitada. Ela começa a calvagar levanta até a altura da cabeça se senta com violencia até a piroca do professor Girafales tocar o fundo da buceta, ele com as suas mãos enormes abre-lhe a bunda intensificando os movimentos ele lubrifica os dedos com saliva e deois os enfia no cú de Dona Florinda, primeiro um depois dois os dedos do professor são longos e grossos. Ao mesmo tempo ele come sua buceta e com seus dedos enfiados em seu cú parece que a estavam penetrando-a duplamente ela começa a urrar e berrar de prazer. Ele a põe deitada de costas no sofá arreganha-lhe as pernas lambusa seu pau no liquido que saia com abundancia da buceta de Dona Florinda e ensaia uma penetração anal. Ele vai introduzindo e seu pau emorme vai deslizabdo dentro daquele cú arronbado pelo Seu Barriga, ele nota a facilidade com que seu pau entra e começa um vai e vem, em pouco tempo já estava socando com força, tirando até a cabeça e introduzindo quase tudo de uma só vez. Ele não segura mais e explode em gozo dentro dela. Nessa hora ele já introduzira completamete seu mastro, o que deveria ter uns 33cms e bem grosso. Ao tirar seu caralho de dentro do cú dela a porra era tanta que escorria para fora, o professor Girafalês levanta as pernas dela e a manda fazer força para espelir o resto da porra que estava contida em seu interior, saem jatos de esperma envoltos em peidos que alcançam grandes distancias. Satisfeito com a foda que dera, o Professor acende um charuto e pede que dona Florinda vá preparar um café, ela obedece, prontamente se levanta ainda tonta e vai em direção a cozinha. Em suas pernas ainda escorre grande quantidade de porra. Seu barriga vai agora cobrar o aluguel de seu Madruga que pra variar tenta fugir pois não tem o dinheiro do aluguel, mas seu Barriga consegue apanha-lo. Seu Madruga então diz que não tem dinheiro, seu Barriga irredutível diz se ele não pagar o porá para fora já que seu Madruga deve mais de 14 meses. Seu Madruga dis mais uma vez que não tem como pagar com dinheiro, mas que havia uma outra forma de pagamento, falando isso ele olha para Chiquinha que está brincado no patio juntamente com Kiko e Chaves. Seu barriga a olha e fica tomado pelo desejo, Chiquinha está com um vestidinho curto que aparece as poupinhas da bundinha que é bem durinha e empinadinha, seus seios são pequenos e pontudos, ela com aquelas Chiquinhas no cabelo e com oculos torna-se uma visão muito excitante ainda mais com aquele ar de ninfeta devassa. Seu Barriga aceita a oferta, seu Madruga então a chama para dentro com um grito. Chegando lá, seu Barriga examina todo seu corpo apalpando sua bunda e tocando-lhe os seios Continua...

Comentários

24/11/2007 02:50:18
Não, Chaves não. Zero. :-)
22/11/2007 16:04:00
Mais um típico caso de plagio, esse infeliz estava passando pelo site do SERIN, viu a historinha do chaves juntamente com outros personagem de historias em quadrinhos, resolveu imprimir essas historias se masturbou com o dedo no cu durante um certo tempo, agora resolveu postar com se fosse dele. O desgraçado ainda tinha a esperança de que babacas lhe dessem algum dez pela historia, logo depois ele ira postar mais algumas com se fosse dele novamente, espero que alguém lhe denuncie e você tenha que pagar pelo seu crime e vá para numa prisão onde você vai ser o personagem principal da historia e titulo vai se chamar: A BONECA DA PRISÂO

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.