Casa dos Contos Eróticos

Feed

Traí meu maridinho sem dó!!!

Categoria: Heterossexual
Data: 20/10/2007 00:26:11
Nota 6.36
Assuntos: Heterossexual
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Olá, meu nome é Eliana, sou branca, tenho 31 anos e sou casada com Gabriel de 42. Temos um casamento extremamente amoroso, e nunca passou pela minha cabeça em trair meu maridinho. Primeiro deixe-me contar como sou: 1,67cm, 64 kg,loira (tingida), olhos castanhos e um corpo bem malhado, pois não tem um dia que não vou a academia.

Meu marido me acha muito gostosa, pois tenho 97cm de bundinha, e é bem arrebitadinha, e claro, sempre percebo os olhares dos outros machos sobre minhas saliências esculturais, o resto do meu corpo é normal, seios médios pernas grossas por causa da malhação, e por ai vai ... Tudo começou quando meu marido e eu, resolvemos pular carnaval em clube tradicional em Goiânia. A idéia de principio foi de meu marido e de seu amigo, Paulo.

Aceitei tranqüilamente, sendo que adoro pular carnaval, e lógico mostrar as minhas curvas as outras pessoas, pois toda mulher adora se exibir, ainda mais quando sabe que os outros babam ... 1 hora antes de irmos, comecei a escolher a roupa com qual iria,(com certeza a menor). Experimentei tangas, shortinhos, mini-saias, mais nada me fazia ficar elegante. Até que tive uma idéia, resolvi colocar um shortinho meio palmo, aquele que só cobre metade da bundinha, branco, e lógico sem calcinha. para cobrir os seios coloquei uma mini-blusa com um biquíni azul claro.

Meu marido estava na sala com seu amigo, esperando eu para me arrumar, e levou um tremendo susto ao me ver daquele jeito, praticamente sem roupa, e pedi a ele se não teria problema em ir daquela maneira. Ele respondeu que não teria problema, mas eu percebi no seu rosto uma certa desconfiança. O amigo do meu marido, não piscava nem o olho, ahahahahahahaha .. como gosto de fazer os homens sofrerem.

Chegamos lá, estava superlotado, com muita gente bonita sambando. Na porta da entrada, estavam encostados alguns rapazes, e quando me viram passar, pareciam estatuas, olhando meu corpinho,e eu lógico, passei sem olhar pra eles, arrebitei minha bundinha, ajeitei um pouquinho o shortinho na frente deles e fui entrando, e meu marido nem aí, ele sabia que era o único dono daquela bundinha (por pouco tempo).

Entramos no salão, nossa, era muita gente pra pouco espaço, vc não tinha espaço nem pra dançar. Eu, meu marido e seu amigo, fomos pro bar, que ficava no fundo do salão, onde tinha menos gente. Encostamos-se à mureta no bar, para pedirmos umas cervejas.Meu marido e seu amigo já pediram as cervejas e começaram a tomar, e decidiram conversar, me deixando de lado.

Com os dois conversando, comecei a reparar em volta do salão, e vi que tinha um homem moreno escuro de mais ou menos uns 20 anos, na mureta do bar me olhando. Ele me secava dos pés a cabeça. Como eu estava encostada de costa na mureta, resolvi viras de costas pra ele, e inclinar em mais ou menos num angulo de 45 graus nas costas de meu maridinho, deixando minha bundinha inofensiva amostra daquele homem estranho.

De cara ele percebeu que eu estava sem calcinha por causa da minha inclinação, com certeza ele viu tudo, até minha xaninha que tinha raspado todos os pelinhos antes de vir. Fiquei mais ou menos uns 10 seg. desse jeito, até que quando voltei a minha posição normal, reparei que ele estava cossando o saco e olhando pra minha bundinha. Como já estava de saco cheio de ficar ali parada, pedi pro meu marido em vir dançar comigo. Ele alegou que estava bem ali, e que não iria lá no meio da multidão dançar. Já que ele não quis vir, resolvi ir sozinha, ele também nem questionou, e ficou conversando com seu amigo.

Comecei a entrar no meio da multidão, pulando, dançando, gritando ... e tudo o que eu tinha direito ... depois de umas 2 musicas de axé, começou a tocar o Funk do Tapinha não Dói(adoro essa musica) e fiquei rebolando lá meio da multidão. Quando começou o refrão devono do tapinha, senti uma leve passada na minha bundinha, e quando vejo, era aquele moreno escuro do bar, com um baita sorriso na cara apalpando minha nadega direita. Tirei sua mão, da minha bundinha e fiquei de frente pra ele.Como estava lotado, não tinha como circular meu corpo acabou grudando no seu, e acabei sentindo aquele corpo moreno em minha pele branquinha, eu delirei na hora e soltei um suspiro.

Ele me convidou pra dançar, e logo aceitei pois todos em volta estavam dançando.Tornei a ficar de costas pra ele, enclinei meus joelhos botando minha mão sobre eles, e assim arrebitando minha bundinha para aquele estranho, começamos a dançar o tapinha. Ele pegava minha bunda com as suas duas mãos e apertava com toda força, e dando uns tapas com estalos altíssimos. Aquilo tava me deixando loca de prazer. acabou a musica do tapinha, eu estava toda vermelha.

A próxima musica foi a Pega na Bundinha, um Funk. Ele não resistiu, logo que falou o refrão, tava ele denovo lá, com a mão na minha bundinha. Tem uma parte da musica, em que a mulher tem que ficar de costas pro homem, e naturalmente, começa as encoxadas. Eu só me lembro que virei de costas, ele chegava com tudo, eu sentia aquele mastro dentro de seu short, roçando minha bundinha, suas mãos em minhas cinturas, eu rebolava sobre seu pau, e ele dava pequenos suspiros ao meu ouvido.Depois de terminou essa musica, ele pediu no meu ouvido me encoxando por trás, para ficar com ele.

Eu dei uma de difícil no começo, dizendo que era casada, e ele tinha visto não só minha aliança, como meu marido. Ele, ficava insistindo, dizia que eu era muito gostosa, e que queria dar mais uns amassos. Eu calculei o tempo, e tinha feito a conta, que eu já estava a 15 minutos na pista dançando, e se eu fosse dar uns amasso com ele, com certeza uns 20 min. Acabei aceitando, mas lógico, tinha que ser em um local onde meu marido não pudesse ver.

Como o salão era meio grande, ele falou para ficarmos ali mesmo, e que dificilmente meu marido ia achar pois era muita gente. Ele tinha razão, era praticamente impossível achar alguém naquela multidão. Como o bar fica no fundo, fomos mais para frente, perto da porta de saída, no canto esquerdo, onde tinha mais gente.

Encostei-se à parede e ele veio em cima de mim, colocando suas mãos na minha cintura, me dando um delicioso e longo beijo. A cada segundo ele me espremia mais na parede. suas mãos foram deslizando meu corpo até chegar na minha bunda, ele deu um tapinha, e passou a mão por dentro do meu shortinho, sentindo minha bucetinha molhadinha de tanto tesão.

Começou a enfiar o dedo, eu delirava. Num Lance rápido, ele me forçou mais na parede colocando meu shortinho na altura da minha coxa, eu estava peladinha,e ninguém percebeu. Ele começou a esfregar o mastro dele dentro do short sobre minha xaninha. Eu não conseguia aguentar de tanto tesão ... minha porra escorria pela minha perna de tanto tesão.

Até que virei de costas pra ele empinei mais minha bundinha e disse: ATOLA TUDO MEU !!! atendeu ao meu pedido, tirou sua rola gigante da cueca, bateu na minha bundinha 2 vezes com o pau, e socou com tudo na minha xaninha. Ele fazia um movimento rápido e eu ia de encontro com aquela pica enorme, até ouvirmos uns estralos da minha bunda batendo no corpo. Ele pedia para eu rebolar sobre seu pau, e eu atendia, rebolava muito com aquela pica enterrada na minha buceta.

Com uma mão sobre minha xaninha, com sua outra ele foi explorar meu seios que estavam durinhos. Ele Tirou seu pau da minha buceta me virou de frente, e com sua mão direita, liberou meu seio esquerdo e começou a chupá-lo. até que com as duas mãos, tirou por completo meu biquíni, e chupava uma vez de cada meus seios. eu simplesmente abracei sua cabeça empurrando para meu corpo.

Onde nós estávamos tinha uma cadeira, ele se sentou primeiro e fiquei de pé na sua frente. Agarrou-me pela cintura, me virou de costas e me forçou a sentar naquele pau. Eu sentei com tudo, e dei uns gritos muito altos, arregaçando de vez minha buceta.

Ficamos uns 3 minutos naquela posição, ele me fodendo.Até que ele gozou tudo na minha bucetinha, deixando tudo melado minhas pernas e minha xana. Levantei-me sobre seu colo e fui no banheiro me lavar. Tive que atravessar o salão todo, pois os banheiros ficavam do outro lado.

Quando cheguei na porta do banheiro, senti uma mão na minha bunda, e dizendo: AINDA FALTA O CUZINHO SUA PUTA !!! Entramos no banheiro dos homens, tinha uns 5 caras lá dentro e viram nossa sede de sexo, nos apertando e nos beijando. Ele me jogou em dos boxes dos banheiros, foi apertando meu corpo, até que de pé mesmo, abaixei um pouco meu shortinho, ele tirou seu pau, e eu com minha perna direita entrelacei sobre sua perna esquerda e me abraçava nele.

Pegou seu pau e mirou no meu cuzinho e com suas duas mãos ele abria mais o meu cuzinho. Foi um vai e vem incrível, com direito a ser chamada de puta com tapa na bunda e tudo. ficamos mais uns 5 min, e ele gozou na minha bundinha. Dei uma ajuda com seu pau, e ele com minha boca, sugando o resto da porra que sobrara.

Ele se despediu com um beijo e me deu seu tel e seu nome. Ele escreveu no meu shortinho o nome e seu tel. Seu nome é Fabiano. sai do banheiro dos homens meio constrangida e fui atrais de meu marido.Cheguei no bar ele estava conversando com duas loiras muito bonitas. Eu já cheguei me apresentando, dizendo que era sua mulher. Elas apenas balançaram a cabeça e foram embora.

E depois fiquei dizendo pro meu marido: Nossa mais como tem mulher vadia aqui hein !! Ele disse: é mesmo né querida, me dando um beijo na boca, sendo que eu tinha engolido porra de outro cara. é Isso, espero que tenham gostado ... Agora, sempre quando dá pra dar umas escapadinhas,e eu e o Fabiano não perdemos tempo, já fomos até para um motel juntos... que delicia...

Mas essa é outra estória...

Comentários

07/10/2012 16:30:24
.
02/06/2011 19:12:26
Adoro comer mulher casada. Moro em Goiânia-GO. fodedor10@hotmail.com
28/05/2009 10:54:24
Que putinha, adorei
26/11/2008 16:19:24
add ae eliane malote.28@hotmail.com ok te aguardo...
25/11/2008 17:36:23
Maridinho mole neh!
21/11/2008 18:18:36
voce num perde tempo einh, maridinho froxo é isso ai que merece....
28/10/2008 11:35:55
Seu marido é muito bonzinho, vai pro baile desses e fica conversando com o amigo. Eliana eu quero ser amigo desse corninho. Pra te comer dentro da sua casa e na sua cama, sua gostosa.
13/06/2008 13:51:40
Humm que delicia de conto, minha esposa podia ser igual a vc. Adoro isso!!!
09/06/2008 09:44:27
o que que enocntrtar um mulher assim, eu me caso e realizo meu sonho de ser corno bonzinho e feliz

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.