Casa dos Contos Eróticos

Feed

Pulando o muro para comer a vizinha

Autor: Garotão
Categoria: Heterossexual
Data: 13/07/2007 14:08:47
Nota -
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

A uns 2 meses atrás eu e minha vizinha éramos amantes, toda vez quando queríamos transar marcávamos um encontro em um motel qualquer, só para trocar o óleo. Seu marido trabalhava numa emissora de televisão e as vezes não voltava para casa cedo, a relação dos dois começou a ficar ruim após ele sofrer um acidente de moto e perder umas das pernas, logo depois começou a beber e jogar, perdeu muito em jogo, sua mulher ele sempre deixava em segundo plano, um certo dia ela veio conversar comigo pedir uns conselhos pois eu era muito amigo dos dois, ela me dizia que fazia 3 meses que eles não faziam sexo, e que não agüentava mais, pois queria um homem de verdade e estava pensando em contratar algum desses garotos de programa qualquer, conversamos muito e eu disse que isso não era muito bom para ela pois no futuro poderia lhe causar grandes dores de cabeça, então sugeri se ela estivesse mesmo afim, que procurasse alguém que ela conhecesse muito bem, ela sorrindo e entendendo onde eu queria chegar, perguntou então quem seria essa pessoa, e disse que apenas conhecia eu muito bem!!!

Com aquela cara de cachorro em beira de estrada, respondi, ai, ótimo, quem sabe eu, ela sorrindo disse que eu tinha idade para ser seu filho pois tinha somente 19 anos enquanto ela 50 anos, mais que minha idéia não era de se jogar fora, me pediu um tempo para pensar, dei então uma semana para que ela se decidisse!

Ela era muita mais velha, mais estava com tudo em cima, ela era uma coroa de cabelos negros, pele morena, seios fartos, bunda grande e pôr sinal ainda estava bem durinha, suas coxas eram bem grossas, cintura sensual com ancas bem grande e quadril definido, nem parecia Ter essa idade.

Uma semana se passou e então procurei ela para conversamos, ela meio tímida me disse que não queria se separar de seu marido, pois entendia o que ele estava passando, mais pôr outro lado ela não tinha culpa do ocorrido e como todas mulheres precisava muito de sexo, para mim tudo bem, ela me falou que tudo teria que ser escondido e que ninguém poderia desconfiar, me fez prometer sigilo absoluto, ótimo para mim estava ótimo, marcamos então na Sexta a noite, justamente porque neste dia seu marido ia para o jogo de cartas e só voltava de madrugada, mais como tudo na vida sempre surge imprevistos, neste dia para minha surpresa minha namorada resolve ir em casa, meu Deus e agora o que eu faço, não podia deixar aquela mulher na mão, porque se não ela logo procuraria outro, e eu dançava, estávamos no quarto eu e minha namorada, disse então que iria tomar um banho e que logo voltaria, deixei ela no quarto entretida com o computador, e devagarinho liguei o chuveiro de modo que caísse pouca água, fechei a porta pelo lado de fora e sem que ela percebesse pulei o muro da vizinha indo para nosso compromisso, cheguei ela estava deitada na cama, usando apenas uma calcinha pretinha fio dental tamanho pequeno na frente, mostrava tudo, e uma camisetinha regata, a mulher estava um verdadeiro mulherão, disse então que havia surgido alguns imprevistos e que hoje a coisa tinha que ser bem rápida, pois minha namorada estava em casa e não poderia desconfiar, ela disse que para ela tudo bem, queria pelo menos dar uma gozada pra sentir o prazer de novo. Tirei então sua calcinha com a boca mordendo as vezes na sua virilha devagarinho, ele gemia e pedia para eu chupar ela logo, comecei morder nos seus peito chupava sua bundinha, mordia nas suas costas, e então comecei a da lambidinhas na sua xoxotona que estava muito cheirosa, eu passava a língua e ela gemia me dizendo que éramos dois filhos da puta, e que nossos parceiros eram todos uns cornos, chupei pôr uns 5 minutos, ela estava tão excitada que em 5 minutos gozou gritando e me chamando de cafajeste, nossa eu adorei aquilo, então coloquei ela de 4 e fui introduzindo minha vara no sua pomba ela rebolava querendo mais e mais e com ela de 4 ficava fudendo ela e enfiando o dedão no seu cu, ela gemia e dizia que amava me da, depois coloquei ela com as pernas no alto e enfiava tudo dentro dela não agüentei e gozei na sua boca tocando uma ciririca pra ela, que logo gozou na minha mão também, quando estávamos vestindo nossas roupas, ouvi um barulho, percebi que era seu marido e então eu corri pulei o muro e entrei como se nada estivesse acontecido, abri a porta do banheiro molhei um pouco desliguei e fisso de conta que estava mesmo tomando banho, essa foi apenas uma de nossas aventuras, pois hoje não temos mais devido eu Ter mudado de cidade...

Comentários

24/12/2008 14:37:17
essa é boa ajudaste uma senhora muito carente, va em frente.
19/05/2008 18:04:48
ebem enteresante ja bemsou em fazer cinema cara ????????

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.