Casa dos Contos Eróticos

Feed

TABOO II - Sexo entre Mãe e Filho - Oral Maravilhoso

Autor: Led
Categoria: Heterossexual
Data: 27/06/2007 14:26:05
Nota 9.08
Assuntos: Heterossexual
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

TABOO II

SEXO ENTRE MÃE E FILHO

( ORAL MARAVILHOSO)

By. Gi/Led 2006 (INCESTO)

Continuação……..Falando isso, tirou a roupa e entrou na banheira, parecia que estava sonhando, pensava será que tudo aconteceu? Senti vontade de sair correndo, de chorar, mas por incrível que pareça ainda estava excitada com tudo que aconteceu, olhava para meu marido sentia vontade de fazer tudo o que presenciei, pensei que iría relaxar no banho acabei ficando mais tensa, acho que Beto percebeu alguma coisa olhou-me e disse: - O QUE FOI AMOR, ACONTECEU ALGO? PARECE TENSA! Dizendo isso senti sua mão tocar minha boceta por baixo d´agua, senti um arrepio, estremeci, senti os dedos forçarem a entrada, separei mais as pernas, mas a água dificultava a entrada, instintivamente minha mão procurou seu cacete estava mole, pensei: - TAMBÉM DEPOIS DAQUELA TRANSA, SERÍA DIFÍCIL LEVANTAR! Mas senti que ao leve toque de minha mão envolvendo aquele pedaço de carne maravilhoso deu sinal, senti crescendo masturbava levemente, enquanto senti dois dedos penetrando-me, bruscamente fiquei ajoelhada, Beto olhou-me: - O QUE FOI AMOR? FIZ ALGUMA COISA QUE NÃO GOSTOU? Sem nada responder sai à banheira, enrolei-me na toalha, fui para o quarto, sentei-me à cama e fiquei escovando os cabelos, quando bateram à porta chamando: - MÃE SOU EU DOUGLAS, POSSO ENTRAR? - NÃO MEU FILHO, AGUARDE UNS MINUTOS ESTOU ME TROCANDO E SEU PAI ESTÁ SAINDO DO BANHO!

Levantei-me e vesti uma camiseta sem soutiem a qual deixava transparecer os mamilos por sob o tecido e uma Bermuda que realçava meu corpo sabia que este tipo de roupa chamava a atenção, Beto saiu do banho enxugando-se, vestiu a cueca colocando a Bermuda e uma regata sem dizer nada saindo em seguida, assim que Beto saiu Douglas adentrou pelo quarto chegando até onde estava beijando-me o rosto ao mesmo tempo em que me abraçava: - TUDO BEM MÃE? CHEGUEI MAIS CEDO, VAI SAIR? – NÃO FILHO APENAS TOMEI BANHO PARA REFRESCAR, ESTÁ MUITO CALOR, ESTOU DESCENDO, QUER TOMAR ALGUMA COISA COM MAMÃE? Ao descer encontrei com Mônica saindo do quarto: - OI MÃE TUDO BEM? Respondi secamente: - TUDO! Notei que estava só de calcinha com uma camiseta que mais parecia um vestido, descemos os três juntos, fui à cozinha peguei uma cerveja, minha bebida preferida, quando ouvi: - VOU ACOMPANHÁ-LA MÃE DÊ-ME UMA! Olhei pela casa e não vi Beto, perguntei aos meus filhos: VOCÊS VIRAM SEU PAI? Mônica respondeu: - DEVE TER SAÍDO! TAMBÉM VOU SAIR, VOU SUBIR E ME TROCAR, VOU AO CINEMA COM A LENA fiquei calada, sentei no sofá Douglas veio e sentou-se ao meu lado colado a mim, acho que sentiu que estava triste, mas depois descobri que estava querendo transar comigo, depois de hoje passou a sentir tesão pela mãe e não descansaria enquanto não transasse comigo e foi o que aconteceu, a partir daquele dia notei que Douglas fazia de tudo para ficar a sós comigo, minhas transa com meu marido mudaram muito parece ter esfriado devido o fato presenciado por mim, um certo dia estava a sós em casa, verão, calor insuportável estava de frente única e um shorts o qual deixava as polpas da bunda à mostra, andava pela casa sem nada a fazer, já havia tomado várias cervejas e caipirinha, quando Douglas chega me abraça e beija meu rosto: - TUDO BEM MÃE? ESTÁ SÓZINHA? ONDE ESTÁ PAPAI E MÔNICA? Respondi: - SAÍRAM! Pensei, devem estar trepando em algum motel. - OK! MÃE VOU TOMAR UM BANHO, E ME TROCAR, JÁ DESÇO PARA ACOMPANHÁ-LA NA CERVEJA! Passados alguns minutos Douglas desce apenas de bermuda, quando o vi fiquei admirada já era um homem não havia notado, corpo bem definido estava absorta em meus pensamentos quando ouvi ao longe a voz de Douglas: - MÃE, MÃE, TUDO BEM COM A SENHORA? PARECE QUE ESTÁ FLUTUANDO! Sorri e disse:- ACHO QUE FORAM AS CAIPIRINHAS MISTURADAS COM A CERVEJA, ME DEIXARAM MEIO LEVE! RISOS. – ENTÃO VAMOS TOMAR MAIS UMA! VAMOS COMEMORAR! Olhando disse: - COMEMORAR O QUE? MEU FILHO! Balbuciou e disse: - HUMMMMM! DEIXE-ME VER, DEIXE-ME VER! HÁ! JÁ SEI, ESSE DIA MARAVILHOSO QUE IREMOS PASSAR SÓMENTE NÓS DOIS! Sem entender nada perguntei: - SÓMENTE NÓS DOIS! PORQUE? - AH! ESQUECI DE LHE DIZER, MÔNICA ME LIGOU DIZENDO QUE SÓ RETORNARÁ AMANHÃ, E PAPAI VIAJOU PARA RESOLVER OS PROBLEMAS DA EMPRESA, CONCLUSÃO ESTAMOS A SÓS! Dizendo isso levantou a lata de cerveja e fez um blinde: - AO LINDO DIA QUE ESTÁ FAZENDO E A ESTA MULHER MARAVILHOSA QUE ESTÁ A MINHA FRENTE! Sorri meia sem jeito e toquei a lata com a minha, sorrimos e nos abraçamos, senti aquele corpo jovem e forte junto ao meu, Douglas apertou seu corpo de encontro ao meu, senti seu membro tocar meu sexo, parecia estar sem cueca, fiquei sem jeito, mas excitada, desvencilhei-me e sentei-me ao sofá, Douglas colocou uma música romântica e sentou-se ao meu lado, notei o volume em sua bermuda, o qual não fazia nada para disfarçar: - ENTÃO MÃE!...ESTAMOS A SÓS, NÃO IREI SAIR, TENTAREI SER UMA BOA COMPANHIA! Dizendo isso sorriu e encostou a cabeça em meu ombro, senti sua respiração em meu pescoço, o calor do seu corpo, sua mão esquerda a qual segurava a lata de cerveja tocou levemente minha coxa enquanto enlaçava minha cintura com o outro braço, levantei meu braço direito e abracei-o, sentia algo diferente não era um carinho de mãe, mas um carinho diferente, estava excitada, minha mente estava confusa pensava em vingar-me de meu marido por ter transado com sua própria filha, mas ao mesmo tempo pensava no incesto, fui interrompida nos meus pensamentos quando senti a mão de Douglas apertar minha cintura e ir subindo até encostar-se à parte de baixo do meu seio e ficou acariciando enquanto espalmava a outra mão na minha coxa, estava tão absorta em meus pensamento que nem havia percebido que ele havia largado a lata de cerveja, sentia que Douglas esta dispensando toda sua atenção para mim sentia que pensava que teria que ser hoje o dia de possuir-me, no fundo era o que queria, entregar-me fazer tudo que quisesse, realizar minhas fantasias sexuais com meu próprio filho, talvez pensasse isso por estar alegre, tomada pela bebida, poderia arrepender-me depois, mas não estava preocupando-me com isso, resolvi relaxar, instintivamente coloquei minha mão sobre a coxa de Douglas e comecei a acariciar, senti seu corpo estremecer enquanto com a outra mão acariciava seus cabelos, de repente senti a mão em meu seio, uma calor percorreu meu corpo, senti meu rosto queimar, fiquei inerte, sentindo, não fiz nada para impedir, muito pelo contrário fui subindo minha mão na coxa de Douglas até próximo seu pênis e voltava, fiquei neste movimento várias vezes até que senti sua mão segurando a minha e levando ao encontro do seu pênis pousando-a sobre ele, senti aquela pedaço de carne rijo tateei a mão e senti o tamanho, parecia grande como o do pai, fiquei acariciando, passando a mão por sob a bermuda sentindo toda a extensão e o tamanho, sentia minha boceta molhada parecia que estava escorrendo. De tanta excitação, meus pensamentos voavam, pensava agora não vou retroceder, irei até o fim, se eles podem, também posso, instintivamente minha mão apertou o pênis de Douglas, só aí senti a grossura, comecei a fazer leves e compassados movimentos de masturbação, senti o corpo do meu filho estremecer sua mão apertar mais meu seio, repentinamente desceu a mão e enfiou por sobre a blusa, foi minha vez de tremer ao sentir o contato de sua mão em meu seio, apertando meu mamilo já ereto pela excitação, não resisti enfiei a mão por dentro da bermuda e apertei aquele membro maravilhoso, meus dedos quase não fecharam em torno, meu tesão era imenso, não mais pensava em incesto só queria sentir e dar prazer, fazer tudo o que fantasiava e sentir me vingada. Ao fazer isso o corpo de Douglas parecia que havia recebido uma carga de 220 volts, apertou meu seio por inteiro e gemeu, foi tão rápida a reação que em segundos estava arrancando a bermuda fora, fiquei petrificada minha cabeça rodou, meus pensamentos se emaranharam num rodamoinho de indecisão e culpa, ao mesmo tempo em que meus olhos não paravam de fitar aquele corpo maravilhoso, um membro enorme, com uma glande se sobre saindo do corpo com veias rígidas repletas de sangue, havia puxado ao pai um pouco menor, mais de um diâmetro maior calculei uns 20 cm, lindo, a cabeça brilhava já toda melada pela lubrificação natural, fui desperta dos meus pensamentos, arrematada de volta para aquele momento maravilhoso, com Douglas tirando minha blusa, nada fiz, apenas levantei os braços passando a blusa por sob a cabeça, deixando meus seios à mostra, seus olhos brilhavam acho que estava custando a acreditar que tudo aquilo estava acontecendo, pois até para mim estava difícil, pensei: agora não tem mais jeito, é relaxar e aproveitar, fiquei em pé arranquei a bermuda, estava sem calcinha, joguei-me de costas no sofá levantei as pernas, nesta posição Douglas quase teve um ataque cardíaco minha boceta ficou toda a mostra, depilada, lábios salientes, desci as pernas e deslizei até o chão indo ficar entre as pernas do meu filho, sem falar nada apenas nos olhando, olhos nos olhos, segurei seu membro, agora quem iria comandar seria eu, pensei comigo mesma, segurei o cacete com as duas mãos e comecei a punhetar bem devagar sentindo cada centímetro daquele colosso abri os lábios e abocanhei a cabeça, tive que abrir ao máximo a boca para conseguir engoli-la sentia o gosto do pau do meu filho, a essa altura Douglas gemia baixinho se mexendo como a foder minha boca pronunciando palavras que me excitavam ainda mais: - ISSO MAMÃE.....CHUPA....CHUPA.......GOSTOSA.......ISSSSO......ENGOLE MEU PAU! Senti sua mão sobre minha cabeça ajudando a fazer os movimentos, tirei as mãos do pau e fiquei apenas chupando cada vez mais engolia aquele mastro já estava acostumada com o tamanho, ia até a metade e voltava, sentia minha cabeça sendo forçada cada vez mais para baixo, sentia tocar na garganta causando ânsia, nunca havia engolido tanto, segurei com a mão para assegurar que dali não passaria e continuei chupando, de vez em vez tirava da boca e punhetava todo melado de cuspe meu filho encostado no sofá de olhos fixos sem perder um movimento apenas gemia e pronunciava palavrões: - ISSO CHUPA....SEI QUE GOSTA.........DEPOIS VOU COMER SUA BOCETA..........SEMPRE SENTI TESÃO PELA SENHORA..........ISSO MAMÃE ENGOLE MEU CACETE.........FAZ SEU FILHO GOSAR.....QUERO GOSAR NA SUA BOCA........ISSO...GOSTOSA....ENGOLE MEU CACETE! Segurou minha cabeça e começou a fazer movimentos de vai e vem como fodesse uma boceta, levei uma mão entre minhas pernas estava toda molhada escorria pelas coxas, comecei a masturbar-me, enfiava dois dedos na boceta subia até o clitóris a esta altura inchado parecia um dedinho de tão grande, meu marido adora me chupar pelo tamanho dele. Estava ficando louca sentia que meu filho estava preste a gozar comecei a chupar com mais força e rapidez, balançando a cabeça de um lado para outro tentando engolir todo o falo, mas era grande e grosso, engasgava, mas não desistia, forçada, enquanto a mão de Douglas empurrava minha cabeça para baixo sem parar de foder minha boca, minha saliva escorria pelas coxas dele, largou minha cabeça e ficou apenas gemendo e falando palavras que me excitavam cada vez mais: - ISSO MAMÃE.....PUNHETA BEM GOSTOSO....ISSSSO! CHUPA.............ISSO....AGORA VAI SER MINHA PUTINHA...VOU TE COMER SEMPRE!.....QUANDO SENTIR MEU PAU NO SEU RABINHO VAI ADORAR......ISSSSSSO! CHUPA!....SEMPRE TIVE TESÃO PELA SENHORA!.....ISSSSSO!...GOSTOSA! ENGOLE MEU PAU!......ENGOLE TODO! Estava louca de tesão, ouvindo meu filho pronunciando estas palavras enquanto apertava seu pênis com a metade enfiado na boca tomei coragem forcei a cabeça para baixo e fui engolindo aquele mastro, Douglas gemeu e retesou o corpo, aquele músculo, grosso e duro foi abrindo caminho pela minha garganta não sentia mais nada só prazer e queria dar o máximo de prazer para meu filho, senti meus lábios tocarem seus pelos pubianos levantei os olhos e fitei Douglas ele olhou-me e sorriu colando uma das mãos sob minha cabeça acariciando meigamente meus cabelos foi subindo lentamente até ficar apenas a glande sendo acariciada pelos meus lábios enquanto punhetava delicadamente arrancando gemidos queria tomar toda a porra de meu filho, já não me preocupava com nada, queria ter e dar prazer, era como se fosse uma vingança Douglas gemia estava prestes a gozar sentia a pulsação de seu pau em minha boca, sua glande estava inchada parei de punhetar e comecei a chupar engolindo aquele falo até meus lábios tocarem em seu escroto para em seguida deixar só a cabeça tocando meus lábios, fiquei assim alguns minutos quando senti as pernas de Douglas retesarem-se suguei com força a cabeça para em seguida engolir o mastro todo sentindo o primeiro jato de porra atingir minha garganta. Douglas gemia e segurava minha cabeça se contorcendo entre os gemidos pronunciava palavras que descreviam o prazer proporcionado pelos meus lábios: - ISSO....MAMÃE CHUPA ENGOLE MINHA PORRA.....................HUMMMMMMMMMMMMM! AHHHHHHHHH!.........NUNCA GOZEI DESTE JEITO..............MINHA GOSTOSA.......SERÁS DE HOJE EM DIANTE MINHA PUTINHA CHUPADORA!........Nunca havia sentido tanta porra minha boca estava cheia escorrendo pelos cantos da boca, mas resisti não soltei o cassete, mamava naquele pau como nunca tinha visto, não queria deixar uma gota daquele sêmen escapar, punhetava e chupava sorvendo até a ultima gota, deixei aquele cacete limpo passando a língua no canto da boca sorvendo a ultima gota Douglas olhava-me sorrindo, mas praticamente esgotado um gozo como nunca havia sentido, pronuncio apenas algumas palavras: - MAMÃE A SENHORA É FODA! NUNCA FIZERAM UMA CHUPETA ASSIM PARA MIM!....AGORA QUERO SEMPRE! Apenas sorri feliz por ter dado prazer ao meu próprio filho para logo em seguida falar com descaramento: - NÃO PENSA QUE VAI FICAR ASSIM!.........VOCÊ GOZOU!.......MAS AGORA FALTO EU!...VAI TER QUE ACABAR COM MEU TESÃO!....QUERO VER SE É BOM MESMO! Abri as pernas e mostrei minha boceta melada: AGORA É SUA VEZ!...........VEM CHUPA A MAMÃE ME FAZ GOZAR!....QUERO SENTIR SUA LINGUA ME COMENDO!............................CONTINUA....................

Comentários

19/03/2013 14:59:10
tbm gostaria de comer uma mae
03/01/2013 15:07:52
adorei tbm queria uma chupeta da minha mãe
06/11/2011 02:32:31
Que conto excelente! Até me masturbei pensando na cena.... Muito FODA......
12/09/2010 00:23:35
queria me corresponder com pessoas que pensam no sexo como puro prazer gostei da historia me add marcosmannrich@hotmail.com
12/09/2010 00:22:37
adro estes contos mas será que são verdadeiros se quiserem me ad marcosmannrich@hotmail.com
07/07/2010 17:05:52
esse rapaz é um cara d sorte. me deixou maluco d tesão. se alguma mulher quiser me add, é slinenghereas@hotmail
07/07/2010 17:04:05
como esse rapaz é um cara d sorte. me deixou totalmente excitado. se alguma mulher quiser me add, é slinenghereas@hotmail
02/02/2010 22:42:10
Cara qe tesão adc meu msn ai mulheres Gostosas >> dicson_fagundes@hotmail.com
23/10/2009 13:49:40
hey gabi adorava...conhecer te...queres'''?
16/10/2009 11:51:44
adorei esse contos me deixou muito exitada
06/09/2009 16:04:45
diogo.1950@live.com.pt
06/09/2009 16:03:40
eu ja fiz tambem..e o melhor do mundo
06/09/2009 16:02:06
muito bem...o importante e gostar
05/09/2009 02:15:38
muito bom adorei..
23/11/2008 19:08:01
esse taboo foi o melhor filme erótico que assisti, muito bom vc transformar em conto essa parte, da mãe com o filho, boa criatividade, não é meu fetiche mas acena é eletrizante e da um tesão enorme...
gdm
03/10/2008 14:28:05
qe delicia gostei
12/09/2008 12:52:02
muito legal esse conto, conseguir gozar em pensar eu no lugar desse filho.
27/08/2008 10:56:36
nossa,seu conto e muito excitante adorei
17/07/2007 13:51:19
Gstei, bem escrito e excitante

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.