Casa dos Contos Eróticos

Feed

Patrões sacanas

Autor: rosa
Categoria: Heterossexual
Data: 06/03/2007 23:44:44
Nota 4.33
Assuntos: Heterossexual
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Eu trabalhava como doméstica numa família composta por uma casal de meia-idade. O patrão era ex-oficial e agora ao invés de se aposentar trabalhava numa empresa que lhe rendia mais dívidas do que outra coisa. Minha patroa era uma mulher de quase quarenta anos, já toda relaxada e bamba, com uma bunda larga e também tinha mau hálito.

Meu patrão de vez em quando olhava minha bunda grande, firme e redonda, minha cintura fina e perfeita, os peitos firmes e suculentos e depois olhava para sua mulher e suspirava triste.

Um dia em que terminei o serviço mais cedo, fui até o quarto dos patrões para pedir para ir embora mais cedo, quando ouvi gemidos e gritos no quarto. Cheguei em silência e olhei pela porta entreaberta uma suruba que estava acontecendo.

Um homem barrigudo e com o pau torto, enfiava a pica na boca de minha patroa que engolia a rola até o saco enquanto o patrão se masturbava chacolhando o pau murcho, dizendo "vai minha Deusa do Sexo, chupa essa pica". A patroa não pode responder porque estava engolindo esperma e logo o barrigudo estava enfiando a pica nela, que começou a gritar "fode gostoso, me arregaça seu puto, me faz sua puta, fode caralho, ai que delícia" . O barrigudo continuou metendo, mas cansado de ouvir aquela ladainha deu um murro nas costelas da minha patroa que ele ficou sem ar e parou de tagarelar.

Estava no quarto também uma moreninha e um soldado amigo dos patrões. A moreninha chupava o pau murcho do patrão enquanto o soldado enfiava no cu dela, que era tão jovem quanto o meu.

O ex-oficial disse que também queria torar o cu da moreninha, pois sua mulher tinha o cu preto e sempre fedendo a bosta, de modo que tinha nojo de meter a pica naquele esgoto.

"O pior é ter que ouvir a conversa dela" disse o oficial, quando ela começou a gritar de novo " Me fode, fode a sua puta, eu quero esse caralho me fodendo..."

Foi aí que meu patrão me viu e mandou que eu entrasse. Logo todos me cercaram e mandaram eu tirar a roupa. Examinaram minha bunda. Disseram que era firme, redonda e lisa e não era caída como a de minha patroa e que meu cu era perfeito e não tinha manchas marrons nem pretas com a de minha patroa e que não fedia a vaso de rodoviária como o de minha patroa. Ela não ficou satisfeita e disse que queria fazer um teste. Primeiro mandou o marido meter nela, mas o pau do oficial não levantava. Quando vinha para o meu lado, o pau ridículo do oficial dava sinal de vida e a patroa tentava aproveitar, mas quando ele ia colocar na buceta velha de guerra, o pau murchava.

Ficaram nisso quase meia hora, até que a patroa fez um sinal para o soldado enfiar o pau no cu do oficial. O soldado segurou a pica e mirou no anel do oficial e foi enfiando a pica devagar até o saco encostar na bunda do coronel, que como a esposa gostava de ficar falando quando tinha pica no buraco" Fode, fode o seu viadinho, me come filho da puta, fode esse cuzão preto"

O soldado fez sinal para mim pegar cerveja para ele e enquanto tomava, ia enfiando o pau no cu do oficial, que fodia a buceta enrugada da mulher.

Enquanto isso o barrigudo veio para o meu lado com o pau torto, pedindo para eu chupar. Eu disso para ele ir tomar no cu,pois tinha namorado e ele não era como meu patrão que achava moderno gente estranha enchendo de porra o intestino e o útero de sua mulher.

Ele insistiu e enfiei uma caneta no cu do barrigudo, que saiu gritando e pegou uma faca tentando me furar. O soldado fez um sinal para que ele ficasse quieto e continuou enrabando o oficial e não demorou muito encheu de porra o cu do marido moderninho...

Fizeram outra suruba e levei meu namorado que me fodeu muito, mas foi obrigado a foder a buceta enrugada e fedida de minha patroa e também conferir o cu preto dela. O oficial bateu uma punheta vendo sua mulher velha trepando pela milionésima vez e disse que se fosse guardar o esperma de todos que já haviam fodido sua mulher iria precisar de um caminhão tanque.

Assim fui vivendo na casa, até que arrumei outro emprego, em que meu patrão exigiu uma foda em troca da vaga e como minha buceta não é só para mijar, meu cu não é só para cagar e minha boca não é só para escarrar, cuspir, contar mentira e comer costelada, resolvi liberar a buracada para o filho da puta que ainda é pastor.

Meu namorado ainda visita meus antigos patrões. Disse que estão mais velhos e mais chatos e que a ex-patroa passa quase o tempo todo vendo pornografia na intenet. Ainda bem que abandonei essa gente esquisita.

Comentários

12/03/2007 18:03:07
MineirinhoSpartacus, respeito a sua opinião. Mas vamos raciocinar juntos: O site estava abandonado... tipo fazenda de viúva... o plebeu erialton (tudo com minúsculas), provavelmente enfadado com a esculhambação geral que estava se implantando, entrou "rasgando". Alguém teve o bom senso de perceber que, por trás daquele "enfant terrible" havia um espírito evoluído capaz de somar ao lado das pessoas que querem ter um local legal para virem passar bons momentos. Ficamos devendo isso à Elen. Acho, também, que o título nobiliárquico que ela concedeu a ele foi mais que justo pois o menino mostrou que é dos bons e que poderá nos ajudar a caminhar no rumo certo. Eu também passei a defender a nobresa deste jovem e acho que poderemos conceder essa honraria a outros participantes do SITE, manos, lógicamente, ao MANDARIM pois isso aí já é coisa de CHEFE!
12/03/2007 08:37:10
Onde vamos parar? De bicha inrustida,safado, ordinário e outros "adjetivos", o cara agora se tornou conde, gente fina, sinceramente: É o fim dos tempos. Quer saber, não faço mais nenhum comentario neste site. Eita turma sem nexo.
11/03/2007 13:30:43
Resultou! Você pode mudar o zero para nove sem problema. Mas aconselho-o a não fazer retroceder no browser pois assim mostra a nota anterior. Deve aceder ao conto novamente para notar a mudança. Espero que este conselho lhe tenha sido útil!
11/03/2007 13:28:30
Eu só vi isso pois fui procurar (mais uma vez) contos da sra. Elen publicados neste site. Um conselho então para você retificar isso: vote outra vez dando o nove! No conto "Ainda chego lá" publicado esta tarde, tinha dado um 6 para depois me arrepender e dar um 7. Funcionou! Já li coisas neste site de alguns comentadores que justificavam a sua não mudança para melhor da nota do conto, por ser impossível. Mas comigo sempre resultou! Porque não tenta você mesmo? Olhe eu vou mudar a nota deste conto para zero para depois tentar recolocar o dois, para confirmar o que você disse e que desconheço (a incapacidade de remover um zero). Depois a gente se fala.
11/03/2007 13:16:52
Agradabilíssima Sensual d+: esclareço a V. Sª que a nota zero foi dada bem antes, sem ao menos ter lido o conto. Como disse acima, disse que iria ler e dar a opinião com sinceridade. Achei que o conto merecia nota nove. Como não há como retirar o zero, essa nota fica como uma das várias injustiças que cometi ao longo dos tempos...Tenha certeza que vou saber ficar bem e agradeço sua preocupação comigo.
11/03/2007 12:55:11
Curioso: Erialton você no comentário dá nota 9 a um certo conto que você bem conhece, mas no local apropriado dá zero! As incoerências continuam!!!! Quem pensaria que o "Conde Erialton" mudaria só porque queriam estava muito bem enganado(a). É assim a vida. Tenho pena de você: esse estilo de vida (solitário) é muito bom mas não se compara a uma vida a dois, para já não falar num relacionamento liberal. Fique bem, ou o melhor que puder.
11/03/2007 10:08:34
Uma última nota. Sra. Elen estive relendo ontem a sua saga "O novo amigo do meu marido" na concorrência. A sra. não explicou em novo conto como é que "dobrou o machismo de seus homens". Sempre fiquei curiosa sobre o assunto e ainda mais quando, (salvo erro), num dos seus posts neste site você mencionou que se preparava para acolher uma nova pessoa no seu círculo (uma mulher se não me engano). Sei que é muito difícil evitar exposição pública num conto, sei-o porque sou detalhista por natureza. Mas não poderia arranjar um tempinho na sua agenda para fantasiar um pouco e continuar a saga? A ausência de seus contos é bem notada neste site! Beijos
11/03/2007 10:04:57
Hum... Passa da humilhação descarada para a subtil. Previsível. Só acho que demorou muito tempo. Bem mas não me vou chatear muito com isso. Afinal, ainda antes do fim do mês vou reocupar o meu cargo lá na empresa, ao fim destas férias e mal vou ter tempo de ler os contos quanto mais de comentá-los e debruçar-me sobre as opiniões dos "comentaristas" (mais uma vez pergunto, esta palavra existe?).
10/03/2007 21:35:29
Uma última palavra (pois só voltarei a postar depois de escrever um outro conto): Sra. Sensual D+: tenha um bom fim se semana e não esquenta comigo, tá bom?
10/03/2007 21:26:57
Li o conto e não deixou de mexer comigo. Foi a primeira vez que vi em um conto deste site a técnica chamada foreshadow (um presságio de um evento final logo no início do conto, quando você menciona a experiência anal frustrada no início, o que fez aumentar o valor da cena em que o marido está ausente).
10/03/2007 20:50:43
Se você quiser dar uma olhadinha (somente nos comentários) está arquivado no mês de agosto de 2002. É mais fácil de ser localizado se você olhar na coluna da quantidade de votos. Tem 562 votos.Beijos!
10/03/2007 20:46:23
Querido Conde Erialton, você tem um humor fino. Eu também não tenho nada contra os Gays. Quando eu escrevi tudo aquilo, você também estava nos xingando de tudo que era nome... mas essa história pertence ao passado. Meu endereço é elenregina@gmail.com e acredito que possamos trocar muitas figurinhas. Acredito que esse besteirol todo que trocamos através deste espaço vai fazer a gente rir muito daqui a algum tempo e é somente essa a razão de eu estar pedindo para as pessoas deixarem aí os seus escritos. Quando eu quero rir, eu vou ler os comentários que fizeram quando publiquei pela primeira vez O NOVO AMIGO DO MEU MARIDO que ainda está arquivado neste SITE. Os comentários dão de 10 a zero no relato. Beijos!
10/03/2007 20:44:56
Comecei a ler esse conto de novo e cai na gargalhada. Tantos termos chulos, tanta ofensa, tanto mau gosto...Mas apesar de tudo, ainda devo precisar mais de alguns contos para limpar tudo o que está na minha mente. Mais alguns só. Elen, a terrível. Nunca achei que alguém conseguiria me domar nesse site. Meus parabéns. Eu não sabia que existiam mulheres como você no Brasil...apaguei o meu comentário do seu conto(lc:longo e chato) que na verdade nem cheguei a ler. Vou ler e colocar o comentário depois (prometo ser sincero).
10/03/2007 20:34:13
Já ia apagando os posts da sensual quando vi o pedido da Ellen. Por isso vou deixar tudo o que você escreveu. Para dizer a verdade, depois de ter dito que o estilo dela me incomodava, tudo passou e já não me importo mais. Curiosamente, percebi um lado meu preconceituoso, pois há alguns dias disse que a Elen era homem, pois não acreditava que uma mulher pudesse ser tão perspicaz (quando ela adivinhou o storyteller, por exemplo, embora tenha dito que sou gay e não sou _ mas não tenho contra). Isso me fez ver que tenho uma visão limitada das mulheres e isso me perturbou um pouco.
10/03/2007 18:41:03
Fica tranquila, amiga... beijos!
10/03/2007 17:29:23
(agora quero ver quanto tempo estes posts vão ficar aqui até serem deletados)
10/03/2007 17:28:38
continuando... As pessoas criticam os contos dele, mas no entanto perdem o seu tempo a ler ainda mais contos, vivendo assim uma vida inútil. Me desculpe sra. Elen, deixei de me aceitar sendo assim. Não vou aceitar que outra pessoa faça aquilo que eu ainda hoje tento não fazer. venho aqui para ler contos eróticos saudáveis e com uma pinta de realidade (plausibilidade), não para assistir a comportamentos que estou farta de conhecer. Se quer saber, o mundo do swing serviu e serve como uma terapia para esse tipo de pensamento, se forem escolhidas as pessoas certas. É só a minha opinião. Agora esperemos que o alvo desta discussão se pronuncie e só então tomaremos posições finais, está bem? Boa noite para você sra. Elen! Beijos.
10/03/2007 17:28:10
continuando... Era muito fácil para mim chegar aqui e agir como o sr. Erialton! Ainda me lembro bem dessa forma de agir e confesso que às vezes até apetece cair em tentação. Mas tenho princípios mais fortes e uma boa base de apoio em casa! Compreendo bem o sr. Erialton: é um comportamento típico de um ser solitário muito culto! Mas são raras as versões de contos eróticos que relatam actividades com apenas um interveniente! A solidão e o erotismo só andam lado a lado, no voyeurismo, na masturbação e na poesia/música, penso eu. Esse tipo de atitude não é muito adequada a este espaço. O sr. Erialton tem categoria para arrasar (no bom sentido) o site com seus contos, no entanto prefere manter o seu estilo em nada erótico para satisfazer o que eu já penso ser tara (no meu caso era): demonstrar superiodade infestando a comunidade dos contos eróticos com material de baixíssima qualidade, tentando reduzi-la àquilo que pensa que ela vale, ou seja, nada. As pessoas criticam os contos dele, mas no entanto perdem o seu
10/03/2007 17:27:27
Está? Então porque é que ele apagou uma primeira sequência de comentários referentes à minha posição? E depois, qual foi a minha surpresa de meia hora após ter escrito a segunda a ter visto apagada? O que é que o sr. "Conde" Erialton pretendia fazer com isso? Ocultar a minha opinião dos olhos da senhora? Ironicamente estou sendo extremista com este tipo de acção, mas eu desde o início suspeitei que este sujeito era da elite e que tornava e torna as minhas críticas ainda mais pertinentes! Não é lá muito tolerável que as pessoas inteligentes ajam da maneira que este sujeito faz. Na minha juventude fui assim: a maioria das pessoas com que contacta era culturamente inferior e não me apresentavam um convívio estimulante e salutar. Graças a isso, fiz muitos inimigos e afastei muita gente boa. Aprendi a ser tolerante por necessidade, afinal vivo em sociedade! Não vivo enfiada numa mansão rodeada de meia-dúzia de iguais e servida por criados, sem qualquer contacto com os demais!!! Era muito fácil para mim chegar aqu
10/03/2007 17:07:30
Conde Erialton, venho rogar o seu favor em não apagar nada mais do que está escrito neste relato, para que ele comece a fazer parte do nosso MUSEU. Vai ser legal a gente poder ler tudo isso daqui alguns anos. Beijos!
10/03/2007 16:53:38
Querida amiga SENSUAL D+, quero comunicar a você e aos demais amigos do Casa dos Contos, que firmamos um acordo com o Sr. Erialton e, em sinal de agradecimento por ele ter aceitado, eu tomei a liberdade de conceder-lhe o título nobiliárquico de CONDE. Desta maneira ele poderá integrar-se ao nosso grupo e - TENHO CERTEZA - estaremos fazendo uma ótima aquisição. O Conde Erialton é um homem culto. Ele somente se expressava de forma contundente demais. Uma pessoa culta tem muito mais "poder de fogo" do que uma pessoa menos letrada. Estou fazendo o papel dos dois azuis que recrutam Cândido para lutar pelo rei dos búlgaros. Portanto, querida amiga, Conde Erialton está - agora - do nosso lado. Beijos!
10/03/2007 15:54:55
"Conde" Erialton vai apagar pela terceira vez esta sequência de comentários? Está com medo de quê?
10/03/2007 15:53:56
continuando... Prezada senhora, não perca a noção do todo: as única coisas que mudaram de facto foram a confirmação do elevado intelecto do sujeito e a promessa de não votar mais em seus contos. Os meus melhores cumprimentos para você sra. Elen Regina. (ps: "Conde" Erialton, desta vez não cometerei o erro de não gravar meu comentário, por isso nem tente apagá-lo).
10/03/2007 15:53:31
Além do mais, dificil de compreender como é que alguém tão inteligente desconheça o conceito de tolerância e de benefício da dúvida. Se o sr. Erialton deseja demonstar superioridade e conhecendo um pouco de sua cultura e sua imaginação, facilmente deduzo que é capaz de produzir um conto de extensão razoável, REALMENTE ERÓTICO, capaz de calar todos os críticos ao prendê-los ao computador por algum tempo. Ele poderia rir de seus textos facilmente se os gravar no PC e posteriormente relê-los! Publicá-los na internet é uma atitude infantil e que não tem nada de superior: o sr. Erialton limita-se a usar as ferramentas de que tanto ele como os outros dispõem para fazer o que quer, em vez de criar novos caminhos para chegar ao seu objectivo. Já lhe sugeriram criar um novo site só para ele, mas não respondeu. Essa sugestão foi feita por alguém que ele considera inferior. Deixar de ouvir os outros é uma atitude de uma elite? Enrão porque o sr. Erialton costuma responder sem classe à maioria dos comentários? Prezada
10/03/2007 15:52:48
(eu bem o avisei que recolocaria meus posts...)Alguém continua insistindo em apagar meus posts...Bem de forma resumida vou expressar o que tinha escrito e que por sinal não gravei. Esta atitude só comprova ainda mais, o que eu tinha escrito. Tinha escrito uma advertência para a sra. Elen Regina dizendo que apesar do sr. Erialton ser reconhecidamente alguém culto e ter-se de certa forma desculpado pelas suas acções, ele continua afirmando que não vai mudar a sua forma de escrever contos, ou seja, vai continuar usando esta comunidade que promove o erotismo, para zombar da sociedade brasileira e sobretudo das pessoas que frequentam este site para seu próprio deleite. Ora nem todas as pessoas são gentalha ou zé ninguéns que não têm mais nada que fazer. A sra. Elen Regina ela própria é, se não me engano, engenheira química. Eu sou Economista. Além disso o sr. Erialton numa atitude machista humilha todo o mundo do sexo liberal. Foi para lutar contra esta atitude que nos "insurgimos" contra este indivíduo Além do
09/03/2007 16:01:31
Querido Conde Erialton, acho que você tem que passar para o nosso lado. Você é muito bom pra estar metido com os vândalos. Eu peço desculpas por ter tomado você como se fosse um deles... retiro tudo que disse e você vem de mudança pro time que quer transformar o Casa dos Contos no melhor PORTAL de Contos Eróticos e outros estilos, de língua portuguesa... Com você junto, a gente vai ficar mais forte!Beijos!
09/03/2007 15:11:38
Não importuno mais ninguém. Vou parar de dar notas aos meus contos. Mas o estilo deve continuar mais ou menos o mesmo. Nada peço em troca. E agora, silêncio...
09/03/2007 11:00:51
Por falar em Shopenhauer, eu gostei muito da Dialética Erística que, aliás, emprestei meu livrinho para alguém que se esqueceu de devolver... se você achar um volume por aí, me avise que mandarei buscar. Repetindo: DELETE O ANTIGO ERIALTON. Acho que você pode ajudar a gente a alcançar nossos melhores objetivos, USANDO – AGORA – SEU TÍTULO DE NOBREZA “Conde Erialton”.
09/03/2007 11:00:00
Well, well, well... você passou na prova de inteligência. Está tentando me confundir com suas idéias Leibnizianas, dando a entender que você vive num mundo melhor que o nosso... Olha, você procurou a resposta no lugar errado... mas vou considerar correta pela sua INTELIGÊNCIA e FINESSE (por entranho que pareça, você tem isso!) Costados, como está no CANDIDE, já que você tem o original, se refere a uma geração de nobreza. Setenta e um costados seria, então, um exagero considerável se considerarmos que, na França, bastavam 4 costados para que o suplicante fosse considerado NOBRE. Mas vamos lá, Conde Erialton, eu passarei a considerá-lo um nobre se você apagar tudo que já escreveu, parar de importunar as pessoas que querem ver o triunfo total e irrestrito do Casa dos Contos sobre a concorrência. Acho que todos nós concordaremos que você troque seu codinome para Conde Erialton, desde que apague este passado que - você mesmo haverá de concordar - empanou completamente o brilho do seu cérebro privilegiado. Por fal
08/03/2007 23:08:10
vou dormir. Se tiver alguma coisa, respondo amanhã
08/03/2007 23:06:52
Ps: não vale olhar na internet
08/03/2007 23:04:53
Então, já que você quis me colocar em teste, eu me atrevo a perguntar: Pangloss, o mestre de Cândido foi criado com propósito de satirizar um filósofo da época muito cultuado que pregava ser este o melhor dos mundos. Quem era esse filósofo?
08/03/2007 23:02:01
Pelo que eu entendi seria a prova da genealogia nobre. Costados no sentido comum pode ser também os quatro avós de cada indivíduo. Tenho o Candido em francês e já li umas dez vezes em português. Adoro a parte do senador Pococurante, a parte final, " é preciso cultivar nosso jardim", o filósfo martinho, a chegada a Paris, sem falar em Zadig e quase tudo o que Voltaire escreveu. De qualquer forma, só pelo fato de você gostar de Voltaire, passo a respeitar sua opinião. Além dele sou também fã de Schopenhauer, principalmente da Dores do Mundo, Aforismos de Sabedoria e A vontade de amar.
08/03/2007 19:19:07
Well, well, well... we have an expert in François Marie Arouet... Muito bem, meu jovem: Cândido morava no castelo do Barão de Thunder-ten-tronckh e se supunha que ele fosse filho da irmã do barão e de um bom e íntegro fidalgo da vizinhança. Ela não teria casado com o pai da criança somente porque o fidalgo não conseguiu provar senão setenta e um costados... o que vem a ser isso?... Responda isso rapidinho. Se você conseguir, é porque - de fato - tem um bom material genético e o pessoal do site irá estudar uma maneira de conseguir uma internação pra você se tratar numa instituição psiquiátrica. Depois de considerado curado, poderá voltar ao nosso convívio. Você tem 6 horas para responder, a contar de agora!
08/03/2007 16:57:51
Depois do fim: devo apagar essas notas antes da viagem (segunda-feira próxima). Tenho que ir. Para os que me detestam ou me desprezam, peço apenas que cheguem a tal ponto que me ignorem, pois uma coisa ninguém pode negar:nunca ataquei ninguém sem ser atacado antes. E assim se encerram essas notas sonolentas.
08/03/2007 16:52:15
O fim: acho graça de alguém se dar ao trabalho de escrever páginas para falar mal de mim. Já são quatro ou cinco. Em 2005 houve o mesmo tanto. No mais, daqui a pouco vou jogar bola e se tiver coragem vou postar algo antes de viajar, mas acho que vai ser do mesmo padrão:mulher velha, com mulher nova, coroa frouxo fazendo swing, soldado sendo chamado... Será?
08/03/2007 16:45:38
Antes do fim: não pensem que vou parar de escrever, pois de vez em quando gosto de escrever besteira e gosto de rir lendo as palhaçadas que coloco nos contos. Não pensem que guardo mágoa de qualquer um de vocês, pois nunca houve isso. Muitos ficam irritados com o fato de eu dar nota para os meus contos. Sei que dever ser irritante, mas acho que vou passar, em nome da coerência a dar notas de acordo com o que achar que o conto vale. Esse mesmo jamais valeria dez. Vou fazer uma viagem para o Nordeste e devo ficar a próxima semana sem navegar.
08/03/2007 16:40:15
Gosto, às vezes de polêmica, de atacar os outros, mas logo vejo o quanto é ridículo e por isso apago os comentários maldosos, tanto meus quanto dos outros. Para quem fica imaginando o que é Erialton...Como sou fã do Voltaire, quis fazer um anagrama com o nome e para fins de eufonia, troquei o V pelo N e ficou erialton. Queria Voltaire de trás para frente, mas ficaria Eriatlov. Passei o L para antes do L e troquei o v pelo N e ficou Erialton. Percebe-se que não devo ser tão jovem, pois os jovens não se interessam mais por Voltaire.
08/03/2007 16:34:50
Mas não pensem que tenho fixação por ela ou coisa assim, foi apenas o contato com a imoralidade, a devassidão...mas não tenho nada contra, pois cada um vive como achar que deve. Acontece que isso vem limitando os meus contos. De início queria apenas chocar, constranger, criticar, mas tudo passou a ser a mesma coisa e eu mesmo perdi o tesão de escrever, embora tenha mais a demonstrar do que o eterno "mulher velha querendo foder+soldado chamado para ajudar+linguagem chula +referências a alcoólatras e traficantes+pastores tarados" Acho que fiquei preguiçoso.
08/03/2007 16:31:35
Escrevi esse conto à noite com sono e cheguei a pensar em deletá-lo, pois achei a qualidade péssima. Parece que a única preocupação é somente fazer apartes para malhar a sensual d+. confesso que ter contato com uma mulher que leva uma vida de swing como a sensual mexeu com minha cabeça e isso influenciou quase todos os contos pós sensual.

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.