Casa dos Contos Eróticos

Feed

Comendo a filha da empregada

Categoria: Heterossexual
Data: 25/02/2007 15:32:50
Nota 7.20
Assuntos: Heterossexual
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Caros leitores;

Venho mais uma vez comentar uma das minhas experiências sexuais.

Há uns dez anos atrás, era fim de ano, quando meu pai quiz fazer uma confraternização em seu sítio, desta vez, a Lia, nossa empregada iría para aproveitar e nao para trabalhar, juntamente com sua familia.

Dentre seus tres filhos, havia uma menina, a Jéssica, 16 anos, morena, parecia uma índia, magrinha, seios grandes, corpinho de dar tesão em qualquer marmanjo.

Nunca havia olhado Jéssica com outros olhos até a ver de biquini, um corpinho muito gostoso, sem barriga, pernas torneadas, seios grandes, aproximadamente 1.55m de altura...em fim uma delicia.

Comecei a dar mole pra ela, mas ela não correspondia, dei uma indireta e ela nada. Começamos a brincar na água, de cavalo de guerra, eu a carregava, e de propósito sempre a deixava cair, em cada queda rossava meu pau em sua bunda, minha mao em seus peitos, sua buceta...ela percebeu e não parou, convidei ela pra subir pra casa e ela nao quiz. O fim do dia chegou e eu não consegui nada com Jéssica. Desde esse dia, toda vez que a via chegava a ficar de pau duro.

Um belo dia, ela foi ate minha casa, pois precisava de fazer um trabalho na internet, então sua mae me pediu para ajuda-la, já que eles não tinham computador.

Quando ela chegou fomos para meu quarto, ela, eu e meu irmãozinho com 07 anos na época.Na casa havia nostres e a Lia, mae de jéssica, já que meus pais haviam saido para trabalhar. Comecei a pesquisar sobre segunda guerra mundial, o tema de seu trabalho, ela de saia, eu nao conseguia tirar os olhos daquelas coxas morena. toda vez que meu irmão saía, eu começava a sessão cantada, alisava suas pernas, começava a colocar a mão dentre seu decote em fim, uma provocação geral, eu sentia que ela também estava se ecitando, eu já estva de pau duro muito tempo.

Quando ia chegando meio da tarde, como todos os dias, a Lia foi até a padaria comprar pão, e o Brendo, meu irmão foi com ela.Eu de propoisito escondi a chave da lia, assim obrigando a ela bater o interfone quando chegasse.

Quando sairam, comecei a beijar a Jéssica, desta feita ela correspondeu, deitei ela em minha cama, beijando-a, cariciando suas pernas, seus cabelos, e ela pdia para eu parar,mas no fundo ela queria mais...beijei seu pescoço, começei a descer, puxando sua blusinha, ate chegar ate aqueles seios enormes e duros, com os biquinhos bem durinhos que me dava muito tesão, comecei a suga-los chupando bem gostoso, mas sabia que a qualquer momento a Lia poderia chegar, mas aproveitei o máximo que pude. Ela começou a gemer, bem baixinho com aquele jeitinho timido, derrepente levei minhas mãos até sua sáia, e a puxei para cima, aquela calcinha de algodão branca com desenhod de moranguinho me dava mais tesão, beijando ainda seus seios, descendo até sua barriga, esfregando minhas mãos em sua xoxota e ela sussurrando me dizendo:

- Você é louco! Você é louco!

Aquilo me deixava louco, ela resistia a penetração, eu comecei a lamber sua xoxota, chupando aquele grelinho gostoso, ela delirava, passei meu pau em seus seios, no seu rosto e ela me disse:

-Eu nunca chupei antes..

Eu dizia:

-"tudo tem primeira vez"!

Ela fechou os olhos e eu comecei a passar o pau na boca dela como se fosse um batom e ela resistia em não abrir a boca, mas com muito custo ela começou a passar a língua em meu pau, e nao resistiu e meteu a boca...deixei ela chupando...mas o tempo era pouco e eu queria exprimentar aquela xoxota gostosa, coloquei ela na posição de frango assado enfiei lentamente, ela gemendo, seus olhos fechados, e eu fazendo bem gostoso o movimento do vai e vem,ela me disse:

-Não goza ai você esta sem camisinha!

Eu tirei a vara, coloquei ela de quatro e comecei a meter bem forte...essa mulher virou uma máquina na cama, gritando alto, em tepo de ouvir da rua, ela se virou me jogou em cima da cama veio por cima e começou a calvalgar, gemdo ela repetia sem parar:

- Não goza, não goza...

eu bobando, quando veio aquela vontade de gozar, dei aquela segurada para retarda a ejaculação, truxe ela pra minha frente, a levantei ela colocou as mãos na parede e a enrabei em pé, ela ficou sussurando em meu ovido que estava uma delicia nossa foda..

já nao aguentando mais de vontade de gozar ela me pediu para que eu gozasse entre os peitos dela, entao ela colocou o meu pau entre seus peitos e com a cabeça na boca fazia aquele movimente, e derrepente eu soltei uma gozadaque encheu a boca dela, escorreu entre osa peitos, e a molhou toda...ela passou a mão naquela porra toda se espalhando em seios seios, ai derrepente vi que aquela menina timida era uma safadinha...

Meu pau ficou duro novamente, entao ela começou a chupa-lo,mas o interfone tocou, sua mae e meu irmão chegaram, decemos para lanchar e foi uma das trasas mais gostosas que já tive. Depois disso, ainda transamos varias veses, mas hoje ela esta casada e com dois filhos, ou seja, virou flash back

um forte abraço a todos e ate a próxima

Comentários

10/11/2011 14:30:54
Um conto interessante, O fim poderia ter sido melhor. Capriche no ritmo. Sem pressa de acabar logo o conto para publicá-lo. Devido ao "boca dela", vai levar oito. Tá melhorando!
03/12/2008 10:15:21
HUMMM BOM O CONTOOOOO
25/02/2007 16:39:26
pessimo conto

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.