Casa dos Contos Eróticos

Feed

Comendo a desquitada no terraco

Autor: Alex
Categoria: Heterossexual
Data: 07/02/2007 12:23:41
Nota 6.50
Assuntos: Heterossexual
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Karol, é uma morena de 1,70 de altura, 40 anos, magra, cabelos compridos e olhos pretinhos como uma jaboticaba, tem 3 filhos e está desquitada a dois anos.

Aconteceu que conheci Karol numa celebração dominical na Igreja Católica próxima de nossas casas...ela ainda morava na casa do ex-marido.

Ela tinha um sorriso tímido e triste, eu me aproximei e lhe disse que aquele rosto ficaria muito mais bonito com um sorriso bem grande.

Ela se assustou com o meu comentário, mas lhe disse que era apenas um elogio e que ela era muito bonita e sensual.

Ela dizia que estava separada a um ano (viviamos o início de 2005) e que não estava preparada para um envolvimento sério...e eu lhe disse que a principio só queria sua amizade...ela sorriu e disse que convesariamos melhor.

Os dias se passaram e fomos aumentando nossa amizade: ela contando suas alegrias e seus problemas e eu contando minhas aventuras.

Me convidou para ir num barzinho onde tinha um videokê e cantei algumas músicas para ela...o que a deixou excitadíssima, e ficamos ali cantando e bebendo.

Fui levá-la em casa, mas quando nos aproximávamos avistamos o ex-marido dela com uma mulher, demos meia-volta e seguimos em direção à minha casa.

Tinha uma rede na varanda e ali nos deitamos, começamos as carícias e a tirarmos nossas roupas...neste instante minha mãe acorda e abre a porta da varanda...iria dar um esporro, mas preferiu pedir que tivessemos cuidado.

O jeito foi o terraço da minha casa.

Levei a rede junto para forrarmos o chão...subi as escadas passando a mão na bundinha dura dela e em seus seios.

Estendi a rede no chão e ela me fez deitar...foi abrindo o zíper da minha calça e chupando o meu pau...chupava com tanta vontade que quase gozei...ela me disse que não fazia amor a algum tempo e estava com fome e sede.

Foi se despindo e dando aquela voltinha básica...pude observar na sua bundinha bem na curvinha um pinta pretinha que lhe dava um charme a mais .

A coloquei de quatro e fui batendo naquela bunda enquanto ia dando estocadas fortes...ela gemia e pedia mais...estava enlouquecida: me fode, me fode com força...quero sair rasgada daqui hoje...ah...como seu pau é gostoso...me fode meu macho...me fode com raiva e carinho... me fode porra!

E eu não perdi tempo...sem tirar o pau de dentro dela fui pedindo para que tentasse se levantar e colocasse as mãos no balcão que estava na frente e que empinasse e bundinha o quanto pudesse...

Só tinhamos a claridade da lua cheia naquela noite e fodemos com muito gosto.

Quando estava prestes a gozar, tirei de dentro dela e bati uma punhetinha enquanto ia chupando o meu saco...gozei dentro de sua boca...agradecida, ela engoliu tudo.

Ficamos nos acariciando um pouco e começamos a nos bulir de novo, agora num 69 inesquecível que me fez gozar novamente ...

Dormimos ali...pelados no terraço da minha casa...esqueci até dos vizinhos que acordavam bem cedo.

Por volta das 5 da manhã do domingo eu a acordei chupando seu cuzinho...ia mordendo aquela pintinha preta e enfiando o dedinho...ela no início não quis...mas lhe disse que faria com todo cuidado e amor.

Fui chupando e metendo os dedos no rabinho enquanto a excitava na xaninha, quando ficou ensopadinha, passei um pouco do líquido no rabinho dela e comecei a penetrá-la por trás...meti primeiro a cabeça e pedi que rebolasse bem devagar pois o pior estava passando...rs...depois enfiei o resto.

E fui tirando e colocando enquanto apertava, acariciava e beliscava seu clitóris...ia fodendo ela pra valer no rabo...agora um pouco mais violento e ela dizendo que era a primeira vez dela por trás que nunca tinha dado para o ex- marido pois não era carinhoso com ela...e todo mundo sabe que carinho é fundamental ainda mais quando se tem um cuzinho virgem pela frente...rs.

Gozei dentro daquele cuzinho e o sol começava a lançar seus primeiros raios. Ela também gozou juntinho comigo e fomos colocar nossas roupas...como não tinha chuveiro no terraço ela teve que ir embora daquele jeito: toda gozada no rabo e sem calcinha...eu escondi a calcinha dela o que lhe deixou doida...mas isso é uma outra história.

Espero o comentário de vocês, Karol realmente é uma morena maravilhosa e muito caliente.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.