Casa dos Contos Eróticos

Feed

Sexo com homem mais velho

Categoria: Grupal
Data: 29/01/2007 11:47:25
Nota 6.40
Assuntos: Grupal
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Sexo com homem mais velho

Bem, devido ao número de pessoas que me adicionaram no msn, algumas pessoas muito bacanas outras nem tanto, resolvi relatar mais uma experiência que ocorreu a três anos atrás na minha vida, meus contos aqui não são fantasias da minha mente, são verídicos.

Não acreditava muito nos "contos verídicos" que lia às vezes aqui neste site para me distrair, sempre achei que era um exagero essas meninas novinhas saindo facilmente com os "coroas". Tenho 39 anos e digamos já fui um tanto paquerado na minha juventude, sou casado pela segunda vez tenho dois filhos já mocinhos e não tinha passado pela minha cabeça sair com uma garota, bem vamos aos fatos, como pai de família que sempre sou cuidadoso com meus meninos visto que SP é um lugar muito perigoso, então eu levo todo dia meus meninos até o ponto de ônibus e espero até eles partirem. Num dia desses, estou parado com os meninos quando olho ao lado do carro está Carol(nome trocado para não comprometê-la)toda sorridente,havia conhecido ela no bairro junto com minha esposa, menina simpática, muito sorridente e fisicamente uma Deusa, alta mais ou menos 1,80 m,cabelos castanhos, seios médios, um corpo maravilhoso, todo certinho de uma garota de 18 anos (olhe que tenho apenas 1,70 m de altura). Seus olhos enfeitiçavam qualquer um, verdes e brilhantes, não tenho nem palavras para descrever... Ela me disse um "Oi" toda alegre e completou,"Agora todo dia passarei por aqui nesse horário para deixar meu irmãozinho na creche".

Passamos a nos ver todo dia e ela sempre parava para dar um “Oi”, até aí tudo bem, como todo homem sempre admirava seu jeito, seu corpo...

Um certo dia o ônibus acabara de sair levando os meninos, eu já estava atrasado para o serviço, quando vejo Carol voltando da creche onde já deixara o seu irmãozinho parou e ficou conversando comigo. Então pude notar melhor seu corpo, pernas longas, estava com uma calça jeans, blusinha com a “barriguinha” de fora, queimada de sol, e toda lisinha, cabelos cacheados, uma verdadeira tentação para um homem da minha idade (na época tinha 36 anos), conversamos coisas banais e assim iniciamos, digamos, uma amizade. Naquele dia esqueci totalmente do meu horário de trabalho.

Por coincidência o ônibus do meninos passou a vir mais tarde sempre atrasado e sempre casava que eu via Carol vindo ao longe voltando da creche, virou rotina eu esperá-la e conversarmos. Pelo motivo do atraso do horário dos meninos remanejei meu horário no trabalho entrado meia hora mais tarde também assim ganhei uns minutos extras de bate papo com Carol.

Com o passar dos dias carol ficou um pouco mais solta, achei estranho aquilo mas levei na boa, pensei comigo será possível que esta garota está dando mole pra um “coroa” como eu.

Comecei questioná-la sobre seus relacionamentos amorosos, então me contou que tinha um namorado fazia 2 anos, me disse que ele estava desempregado, onde na hora me propus a ajudá-lo a conseguir emprego, enfim nesse dia no fim da nossa conversa ela me deu um "Tchau" e um leve beijinho no rosto, até parece bobo mas fiquei o dia todo "encabulado" com aquele beijinho. Pensava comigo se eu não estava indo longe demais nos meus pensamentos em relação aquela garota que de certo modo tinha idade pra ser pai dela.

Nos dias seguintes notei que Carol chegava sempre sorridente e eu (parecia um menino) esperando aquele beijinho no fim da conversa, eu nem disfarçava mais, a esperava todos dias. Esses beijinhos foram aumentando a intensidade, até então só falávamos de coisas fúteis. Nesse dia depois da conversa, na hora da despedida, ela me deu o tão esperado beijinho no rosto e eu dei outro no rosto dela bem próximo dos lábios dela chegando tocar um pouco seus lábios carnudos, ela me olhou com seus lindos olhos e sorriu feliz e se foi sem dizer nada. Eu estava me sentindo um adolescente com aquela situação.

No outro dia conversamos sobre o currículo do namorado dela, me disse que precisava fazer e me prontifiquei a ajudá-la. Ela me disse "Você é um doce de homem", pedi que ela me desse o telefone dela que eu tentaria fazer aquele dia mesmo e lhe daria depois. Ela me pediu um papel e caneta, por sorte eu tinha no carro, e se encostou na porta usando o teto do lado de fora como apoio para escrever, ela estava com essas calças jeans que são bem baixas na barriga , aquele corpo lindo ali a 30 ou 40 centímetros do meu rosto encostada na porta sem ver meu rosto, meu pinto quase explodiu de duro. Ela fez de propósito pra me atiçar.

No meu trabalho aquela imagem não saía da minha cabeça, mas não tinha coragem de cantá-la, pois afinal ela era uma menina, não ia querer nada comigo, engano meu...

No outro dia quando entreguei o currículo me olhou dentro dos olhos e me disse “Você merece um beijo na boca sabia?” Era a senha pra que eu pudesse avançar, então na hora de se despedir dei lhe um selinho e fui correspondido e ela me disse “Anota meu celular” e disse ainda “Pode ligar o dia todo para mim”, então questionei sobre seu namorado, ela então revelou o lado pessoal da vida dela, me disse que ela “galinhava” com outras meninas e não estava nem aí para ela, aproveitei a deixa e a cantei pela primeira vez, lhe disse. "Como pode uma Deusa como você pode ser tratada assim?" e ela respondeu de bate pronto "Como você me trataria?”eu já empolgado lhe disse "Como uma rainha", ela me surpreendeu mais uma vez “ Você é o máximo”.

Não estava acreditando no que ouvia, aquela deusa estava dando mole.

No dia seguinte, a cantei deliberadamente, mas mantendo um certo respeito, na hora de ir ela deu me o "selinho" de despedida, então eu lhe falei sobe aqui no carro, vamos conversar um pouco mais na rua de baixo (era uma rua meio escondida) ela topou, chegando lá, eu abri o jogo disse que ela estava me deixando doido, ela com a maior naturalidade me disse que eu era um cara interessante. Então falei se ela queria ser tratada com rainha um dia, ela disse que sim.

Combinei de pegá-la um dia de manhã, após o ônibus, e assim aconteceu.

No caminho ela me perguntou onde eu estava indo? eu perguntei "Você já foi num motel?", ela disse" nunca", eu respondi "É para lá que vamos", para minha alegria ela disse " Sou doida para conhecer um".

Chegando lá, antes de entrar no quarto dei um beijo quente, cinematográfico, seus lábios eram mais do que eu tinha imaginado, era o tão sonhado beijo na boca da minha Deusa. Já na beira da cama fui beijando sua boca e deslizando as mãos até tocar seus seios por cima da roupa, quando tentei colocar a mão por dentro ela "escamou" e eu lhe disse hoje você vai ser minha, ela se assustou e me disse que era só para darmos uns beijos, então lhe disse para ela confiar e deixar eu tirar sua blusinha que ia apenas fazer ela curtir, que não tinha perigo, desabotoei aquela maravilha olhando aqueles olhos verdes lindos, e comecei a beijar e passar a língua naqueles seios maravilhosos e infantis, quando percebi que ela estava dominada, tirei suas sandálias, me livrei dos meus sapatos e a deitei na cama e comecei a beijar sua “barriguinha” e percorri minha língua por seu corpo, bem devagar com sutileza, ia da orelha até seus pés, sua saia preta já estava meio levantada foi quando ela me deu o sinal verde dizendo: " Você é maravilhoso", então desabotoei sua saia e abri o zíper e fui puxando até retirá-la, surgindo na minha frente uma calcinha marrom clara toda transparente, então beijei, mordisquei por cima da calcinha até que puxei de lado e senti nos meus lábios sua bucetinha já molhada, totalmente jovem em minha boca, fiquei muito tempo chupando o grelinho dela e ela gozava muito sem pressa de possuí-la, depois me livrei da minha roupa, coloquei a camisinha, ela com seu olhar de menina me esperando para comê-la, não dava para acreditar.

Encaxei bem de leve meu pinto e fiquei passando na portinha em ritmos diferentes até ela se estremecer toda e gemer alto, agora sabia que ela estava pronta para recebê-lo, fui colocando bem de leve até sumir dentro dela, fui estocando entrando e saindo, colocava a cabeçinha, mexia um pouco e depois enfiava tudo de uma vez. Depois deixei-a de quatro e estoquei como um doido aquela bucetinha, ficamos num vai e vem selvagem, ela gozou novamente, ela me dizia " Me come cachorrão, sou sua cadelinha". Depois do gozo fiquei com minha menina nos braços pensando na loucura que eu tinha feito, tinha idade para ser minha filha, mas logo o tesão falou mais alto e fomos para a piscina transar novamente. Ela ficou na beira com as pernas pra dentro enquanto eu a chupava a sensação era maravilhosa, a água quente da piscina e ela se entregando por completo.

Depois desse dia ficamos grandes amigos, como ela mesmo diz “Amigos namorantes”, muito raramente saímos, mas sempre ajudo-a , com conselhos e orientação, afinal poderia ser pai dela. Consegui um trabalho para o namorado dela, o que facilitou bastante quando queremos nos ver. Não sei se este conto agradou, mas como já disse, apenas envio contos que realmente acontecem comigo. Quem quiser trocar experiência responderei com prazer, apenas saibam que sou do sexo masculino, por causa do meu “nick” muitos pensaram que eu sou mulher. Anjo é um apelido que as garotas me deram na escola por ser solícito com elas.

Comentários

26/03/2008 07:43:23
gostei e muito desse conto e sou louco que isso aconteça comigo parabens!!! continue assim
12/03/2007 07:37:25
Obrigado pelo comentário Aninha, também gosto de garotas jovens, se você quiser entra em contato comigo.
12/03/2007 02:23:38
Otimo seu conto,adoro homens mais velhos são geniais na cama,parabens
21/02/2007 14:46:32
Como sempre...muito envolvente... Parabens!
Lin
29/01/2007 21:50:30
Que angelical por isso delicioso . um bj. Parabens
Vil
29/01/2007 15:17:08
Gostei muito desse conto...parabens!!!
daf
29/01/2007 13:15:26
Adorei.... adoro um contos mais queria q fosse de sexo

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.