Casa dos Contos Eróticos

Feed

O velho me alargou

Autor: Cristina
Categoria: Heterossexual
Data: 26/10/2006 14:40:53
Nota 7.22
Assuntos: Heterossexual
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Sou Cristina, tenho 21 anos e estou casada a 2 anos com um homem maravilhoso,Paulo, 32 anos, nos conhecemos a muito tempo ele estava na faculdade onde estudava engenharia e eu estudava em uma escola de modêlos, recém casados, mesmo com a insistência de seus pais que são de boa classe econômica, decidimos ter a nossa casa e sem nenhuma ajuda de sua familia.

E assim como combinamos, alugamos uma casa em um bairro comum, onde haviam casas bonitas e também feias, não nos socializava-mos com nossos vizinhos, inclusive Paulo tinha asco por um de nossos vizinhos, dizia que ele vivia a olhar para minha bunda, mas fiz ele crer que não tinha que agir dessa forma dizendo que nosso vizinho não passava de um velho.

A meu parecer, Sr. Mauro, com seus cinquente e tantos anos nas costas, uma enorme barriga "cervejeira" e um rosto de "ogro" sempre de mau humor, com rugas, com certeza nunca teve a oportunidade de observar uma "mulher tão atrativa", quando disse isso a meu marido ele relaxava e me devolveu um sorriso. Ademais a espôsa do "velho" , Dona Raquel, era uma senhora muito amorosa e me entretenia conversando com ela quando vinha pedir algo de vez em quando, assim que lhe pedia para falar com seu marido a não ser tão antipático com Paulo.

Para dizer a verdade, minha intimidade com homens era muito estreita, o único que estive na cama foi com meu atual marido quando estava com 17 anos e perdi minha virgindade, sempre me tratou com muito respeito, porém nestes dois anos de casados ainda não me sentia uma mulher de verdade, realizada, se me entendem.

Bem, creio que essa pequena introdução vocês deram conta de como estava minha vida, em geral bastante normal.

Tudo começou fazem 6 meses, como já lhes disse, a vida sexual com Paulo já não era como antes, o que quero dizer é que me sentia uma mulher cada vez mais necessitada.

Paulo trabalhava em uma construtora e lhes pagavam bem e eu dedicava a estudar pois iria prestar vestibular.

Uma tarde, fazia tanto calor que coloquei um jeans ajustado, uma blusinha leve e sai para tomar um sorvete, quando andava na rua percebia homens olhando para mim, descaradamente para minha bundae meus seios, o surpreendente foi que aquilo começou a me excitar e não podia evitar de andar de maneira sensual para provoca-los, e alguns mais atrevidos provocavam-me "OLHA SÓ QUE BUNDONA GOSTOSA" "VOCÊ TEM CARA DE CHUPADORA"

"VOCÊ GOSTA DE LEVAR VARA SUA CADELA", minha excitação chegou ao máximo, naquele momento estava descobrindo uma fuga para saciar minha carência.

Fui rápido para casa e trancada no quarto me masturbei e não minto em dizia que em intervalos de 10 minutos voltava a manipular minha buceta e gozava novamente até exausta saciar minha sêde por carinho, lembrando daqueles homens atrevidos excitados e desejosos por meu corpo.

Na manhã seguinte, Paulo já não estava a meu lado, havia saido ao trabalho e fiquei ali só com minhas recordações, não demorei em tomar uma ducha, vestir outro jeans ajustado ao corpo e sair a caminhar, aquilo começava a se tornar um vicio, só a caminhar, a observar e escutar.

Os comentários não demoravam a aparecer e o ocorrido no dia anterior voltava a suceder, no dia seguinte voltava a sair , e no seguinte e no sequinte, definitivamente era feliz com meu novo "hobby", estava ciente que minhas provocações aqueles estranhos na rua me excitava, me fazia sentir mulher, cobiçada, era como uma "BELA PRINCESA" entre seus plebeus, famintos e desejosos de "CARNE FRESCA"...sujos e mau cheirosos desejosos de carne.

Um dia que estava muito excitada, uma quarta feira, coloquei uma mini saia mostrando minhas coxas, destacando a forma de minha bunda, pois minha pequena tanga a delineava, sai de casa disposta a chamar atenção de todos homens da rua, caminhei muito esse dia e escutei muitos comentários asquerosos, cruzei o parque central e um velho mal vestido estava sentado em um banco, passei junto a ele e o escutei com uma voz rouca "ME DEIXA LAMBER SUA BUCETA...SUA PUTA", senti uma verdadeira carga elétrica percorrer meu corpo, me senti empapada, foi como um orgasmo instantâneo, parei por um segundo e logo como pude segui caminhando, assustada, emocionada e sobretudo excitada, nunca me haviam chamado assim, de pronto tudo era tão claro, assim me gostava sentir, provocatica, toda uma "P U T A", naquele momento tudo que ansiava era estar em casa, quando cheguei me dirigi diretamente ao banheiro e liguei a agua para enchar a banheira, planejava me acariciar por horas se fosse preciso, estava desesperada e ansiosa "DEIXA EU LAMBER SUA BUCETA SUA PUTA" SONAVA EM MINHA CABEÇA e me causava calafrios.

Estava para fechar a porta do banheiro quando ço a campainha, quem poderia ser, deixei para lá, tocaram mais uma vez, desliguei a torneira pois a banheira já estava no ponto certo.

Abri a porta e lá estava, o velho asqueroso do Sr. Mauro, nosso vizinho, logo que abri mirou os olhos fixos em meus seios, percebi que minha blusa estava molhada pelos respingos da agua no banheiro e meus seios colados ao tecido, isso me excitou, não posso negar.

Primeiro desculpou-se em incomodar e pediu um pouco de açucar dizendo que Raquel não pôde vir pois estava acamada, por um momento fiquei a reparar como me devorava com os olhos, por educação pediq eu entrasse e me acompanhasse até a cozinha sabendo que ele não tirava os olhos de minha bunda, queria vê-lo desejando-me, me estremecia saber que estava só em casa com um velho louco para provar meu corpo, quando chegamos a cozinha, me inclinei para pegar o açucar no gabinete de baixo do armário, me demorei simulando que não encontrava, mirei sua calça e me dei conta de sua ereção, um imenso volume, ele percebeu que estava olhando para seu cacete.

Estava como louca, estava nervosa, queria que aquele momento durasse o mais possível, mirava descaradamente meus peitos quase desnudos colados a blusa, terminei de encher o copo de açucar e me virei para guardar o recepiente do açucar, ele com voz macia me disse descaradamente:

---Sabe Cristina...voc~e tem umas pernas muito bonitas!!

Não respondi, estava imóvil.

---Desculpe por te dizer isso!!!

***Obrigada pelo elogio...Sr Mauro!!! disse nervosa.

Ainda de costas para ele senti suas mãos moverem-se no meu quadril.

Vendo que não lhe respondi nada, chegou bem perto de meu ouvido e continuou:

---Você sabe que tem um corpo muito bonito e o mostra descaradamente na rua...deveria se cuidar...falam muitas coisas de você!!!

Fiquei entre o armãrio e ele e pude sentir sobre minhas nádegas sua excitação, uma palpitante excitação, o maldito estava se esfregando em mim descaradamente, maldição era um velho que estava se aproveitando de mim, poderia ser meu pai com sua idade e ainda inimigo de meu marido.

Ate´hoje não entendi minha reação, comecei a esfregar minha bunda em seu cacete duro, era óbvio que ele sabia que eu estava gostando, estava fazendo realidade os sonhos daquele velho e não tinha forças para evitar, sua mãos entrelaçaram meu corpo e chegaram a meus seios:

---Que boas tetas você tem!!!

Apoiei minhas mãos sobre as dele, as coisas estavam indo longe demais:

***Já basta Sr. MAURO...solte-me!!!

Porém ele continuou e não tive como resistir, me sentia desejada, abusada e morta de excitação, apertava meus grandes e firmes seios, tive que apoiar-me no armário para não perder o equilibrio e para manter seu colossal cacete apontado em minha bunda fiquei nas ponta dos pés.

Ficou um tempo amassando meus seios e alisando seu pau em minha bunda, eu estava louca de desejos parecia que o orgasmo estava enrodscado em minhas entranhas e não chegava, ele apoiou uma de suas mãos em minha coxa e começou a levantar minha mini acariciando a pele de minha perna, levantou o resto apoiando seu cacete sobre minha tanga:

---Sua bunda é muito gostosa!!! falou e deu uma palmada.

Seu comentário misturado ao estampido de sua mão em minha bunda me fizeram compleender que não tinha mais retorno, meu tesão era demasiado forte e não poderia renegar a ele.

Por um instante parei de rebolar em seu pau e fui reprendida:

---O que foi, não lhe pedi que parasse, rebola no meu pau..."PUTA"!

Aquelkas palavras soaram como musica em meus ouvidos e gemendo lhe pedi que repetisse:

***Como me chamou Sr Mauro...Aiiiii....!!!

---PUTA....você é uma puta safada!!!Vou clavar meu caralho dentro de sua buceta...vou rasga-la ao meio!!!e na cama do côrno do seu marido!!!

****Ahhhhhhhh...me deixa Sr Mauro...Ta errado...não posso...Aiiiiii....por favor!!!Gemia recebendo mais tapas na bunda.

Meu rosto estava apoiado contra a parede, olhos fechados e minha respiração ofegante delatavam o orgasmo que acabara de ter.

Arrancou com certa violência minha mini me deixando so de tanguinha e minha blusinha, começou a alisar seu cacete em minha frente, masturbava e olhava para meu corpo:

---Você vai ser minha Cris...aquele corno do seu marido não te merece!!!Voc~e gosta que amasse suas tetas??

***Sim...gosto!!! dai por diante me entreguei apor completo:

***Meu corpo é todo seu faça o que quiser!!!

Levei minha mão alisando seu cacete sobre sua calça, o velho suspirou de prazer quando o apertei sentindo sua dureza e majestoso tamanho, depois fiz sua calça cair ao chão e abaixei sua cueca, aquele mastro era grande grosso bem maior que o de Carlos, comecei a masturba-lo, sua glande estava úmida.

---Agora você vai chupar querida!!!Chupar o pau do seu vizinho!!

---Abre sua boca putinha!!!

Primeiro passei a lingua, ia da base até sua úmida glande, tinha um sabor de suor, um pequeno cheiro de urina, passei a lingua em seus testículos, quando apertei meus lábios em sua glande ele disse me voz alta:

---Isso PUTA...cupa...mostra o que seu estúpido marido esta perdendo!!!

Comecei a chupár aquele cacete duro como uma esfomeada, meus lábios iam até onde aguentava minha boca, minha mão apertava e auxiliava na masturbação e quando começava a baixar o ritmo recebia ordens:

---Vamos PUTA!!Chupa....!!!

Chupava e gemia com aqyela peça de carne atolada até a garganta.

---Gostaria de ver a cara do corno FDP do seu marido vendo a mulherzinha putinha dele chupando meu pau!!!

Sentindo que iria gozar ele tirou de minha boca e apertou a cabeça com força para evitar a ejaculação, me deitou sobre a mêsa e levou a mão até minha buceta:

---Está toda molhada PUTA...!!!

Dizia isso e esfregava a grossa ponta do seu cacete nos meus lábios vaginais.

***Não Sr. Mauro...por favor...não faça isso...seu pau é muito grande...não me viole..!!!

Meus pedidos foram em vão.

Olhou para meus olhos, apontou na entrada de minha buceta e enterrou inteiro sua grossa pica indo até o fundo, gritei alto, parou pro um instante, jamais havia sentido algo tão grande dentro de mim, depois omeçou um entra e sai clavando fundo e selvagemente:

***Aiiiiiiiiiiiii....Tá doendo....aiiiiiiiii.... você ta machucando...pareeee...não posso fazer isso com meu marido....velho asqueroso....!!!

---Cala boca maldita PUTA..você é minha....você amanhã vai implorar para eu te comer de novo...vagabundaaaaa!!!

Depois de ouvir isso algo diferente começou a acontecer dentro de mim:

***Simmmm....vou ser sempre suaaaaaa!!!

O orgasmo chegando aos poucos.

***Vou ser sua cadela!!!

O orgasmo chegou intenso, seus movimentos ficaram intensos e quando estava quase gozando parou, tirou de dentro de minha buceta, senti um vazio entre minhas pernas, ergueu suas calças e disse:

---Quero seguir comendo você em sua cama sua PUTA, onde dorme seu corno maridinho!!!

Fomos para nossa cama e ele abrindo minhas pernas enterrou novamente.

---Toma PUTA...to alargando tua buceta...teu marido vai sentir voce bem larga!!!

Ficou uns 5 minutos e logo sacou novamente:

***Continue...você não vai gozar em mim??

---Eu vou gozar em você...mas vai ser dentro de seu cuzinho querida!!!

***Não...por favor não!!!

Seu membro úmido encostou na portinha de meu cú e entrou até a metade entalando,gemi alto, até que ele terminou de enterrar de uma só vez e senti suas peludas bolas bater entre minhas nádegas, dei um grito que o quarteirão inteiro ouviu, meus gritos pareciam incentiva-lo que de suaves estocadas converteram-se em fortes punhaladas de dor em meu intestino.

***Aiiiii...doiiiiiiiiiiiii...tira seu velho filho da puta....ta me rasgando o cu....!!!

----Que cuzinho apertadinho PUTA safada...Toma PUTA....!!!!

Não sentia mais meu cuzinho, as entradas e saidas eram rápidas e não me deixavam nem reclamar da dor, uma sensação diferente, sexo proibido, uma dor gostosa, um friozinho na barriga e um orgasmo prolongado e gostoso:

---Aaaaaaaaaaaiiiiiiiiii!!!Vai...vai...mete....seu velho....!!!

Estava sofredo o mais incrivel orgasmo de minha vida, convulsões de prazer invadiram minhas entranhas, ele agarrou forte meus peitos e apertou forte meus mamilos, sacou seu cacete de meu cuzinho deflorado para lavar-me com descargas de esperma, meus seios, minha cara estavam sendo inundados de pôrra:

---Anda sua cadela...aqui está seu leitinho...PUTA...PUTA...PUTA...PUTA...PUTA...PUTA...PUTA...!!!gRITAVA SEM PARAR.

Seu orgasmo parecia que não acabava mais, comecei a esparramar com as mãos aquela gosma por meus seios e meus lábios capturavam o que escorria de meu rosto bebendo aquele estranho elixir de minha humilhação.

Cai exausta sobre a cama, ele se vestiu rápido, pegou a chave da porta de nossa e levou dizendo que entraria a hora que quisesse quando o corno não estivesse:

---Amanhã eu te pêgo outra vez...minha PUTA...minha CADELA!!!

Comentários

21/05/2013 09:45:41
gostei do conto dela muito excitante tenho 48 anos e gosto de comer mulher casada é mais excitante do que solteira ainda mais novinha casada meu msn gio_vani_dias@hotmail.com
22/01/2011 18:50:58
Gostei do relato. E também de ler os comentários. Qual é o problema dela dar para um velho? Sou também da turma dos cinquenta e ainda não estou fora do mercado... O excitante está exatamente no contraste. A foda entre um cara bonito, pauzudo, alto, forte e uma mulher linda, saída da capa de uma Playboy não tem graça nenhuma.
31/01/2009 15:43:05
Galinha velha é que faz a sopa boa, assim aconteceu com a experiência desse senhor maduro e astuto, mesmo no imaginário a Dama soube exprimir-se, muito bem.
06/01/2009 21:23:29
Você falou que o nome do corno é Paulo e no meio do conto falou que o pau do véio á maior que o do Carlos? Que Carlos?????????
04/01/2009 00:01:30
Ninguém sacou que esse conto é fantasioso? Nota 8 pela criatividade.
15/09/2008 03:38:36
Cris adorei seu conto. Meu pau ficou babando o tempo todo enquanto lia. Não ligue para as críticas. No mínimo são frustrados por não fuderem com desenvoltura. Mande amis alguns para meu e-mail prometo não sacanear. Você merece meu respeito. Bjs. (taradopbundas@ig.com.br)
24/12/2007 05:09:20
gostei muito do conto, não ligue para as criticas negativas. Nota 8,5
29/10/2007 04:58:04
Tosco, mas bem escrito
08/11/2006 17:05:14
P/BRANCA TU É UMA PAGA PAU!!!!BURRA É TU!!VALEU PELA CRITICA!OK? E NAO SOU GAROTA DE PROGRAMA!!É UMAMERDA MESMO AINDA CRITICA O CONTO ALHEIO FODA-SEEEEEEEEEEEE MIZERA
08/11/2006 12:10:29
"Branco" respondendo à sua pergunta: Eu ADOOORROOOOO sexo anal.
SU
27/10/2006 16:29:18
vc viajou na maionese....
27/10/2006 15:10:15
E a criatura disse que está estudando para fazer vestibular. Só se for para o mobral, o conto é uma merda. ZERO
27/10/2006 15:09:44
E a criatura disse que está estudando para fazer vestibular. Só se for para o mobral, o conto é uma merda. ZERO
27/10/2006 15:09:44
E a criatura disse que está estudando para fazer vestibular. Só se for para o mobral, o conto é uma merda. ZERO
27/10/2006 02:22:56
Eu não conseguiria dar pra alguém que sinto asco,mas eu achei bem escrito e excitante tb.
26/10/2006 18:24:30
Realmente o que a Samantha comentou ai em cima é verdade. Mulher gosta mesmo e de sentir-se cortejada na sociedade e um verdadeira prostituta na cama. Se o maridão não trata desta maneira, merece ser corno. Agora uma coisa me intriga muito, quase todas as mulheres que trazem as narrativas de seus contos, quase todas mesmo, gostam de uma rola no cuzinho. Isso vai de encontro ao que se comenta em trabalhos da mídia, etc. onde as mulheres que gostam do sexo anal é uma minoria. Se algumas delas estiver lendo este cometário, fale alguma coisa para saciar minha curiosidade. Daí concluo, que realmente nada do que aqui se relata é verdadeiro. É pura fantasia.
26/10/2006 18:09:19
oi Cris, sei bem o que sente, as vezes faz bem pro nosso ego ser desejada, sendo por velhos asquerosos ou galantes. Agora se entregar pra alguém q naum lhe inpira tesão algum ou só por se sentir desejada já é complicado. Acho q vc procura fora o q n tem em casa. Talvez pelo seu marido ser o primeiro em sua vida, n sei, converse com ele fale pra ele te tratar como uma dama na mesa e como uma puta na cama. tenho certeza q vai resolver 50% das suas fantasias.
26/10/2006 17:12:52
Gostei do conto, o melhor que li hoje, me deixou de pau duro ... Nota 8
26/10/2006 15:57:47
Cristina, se o velho era asqueroso... vc pisou na bola mesmo. Eu conheço uma infinidade de homens maduros, lindos, maravilhosos, cavalheiros, encantadores e masculos, que guardam sigilo total. Nota 7
26/10/2006 15:21:30
Cris... nao sei exatamente se seu fetiche e ser desejada por outros homens, excitando-os com suas provocacoes, ou se e por transar com asquerosos, como voce bem disse ser este velho, seu vizinho. Se a primeira opcao for a verdadeira, procure alguem que lhe excite de verdade. Quanto ao conto, bem descrito. Nota 6.

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.