Casa dos Contos Eróticos

Feed

Sexta-feira

Autor: Matrix
Categoria: Heterossexual
Data: 19/09/2006 12:57:12
Nota -
Assuntos: Heterossexual
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Sexta-feira, eu e minha namorada resolvemos sair para a noite, nos divertirmos um pouco, pois, fazia semanas que ñ saíamos. Combinamos um jantar aqui em casa e depois sairíamos para um bar que tem música ao vivo e que se pode dançar.

Quando cheguei para busca-lá ela me pediu que subisse até o apartamento, queria que eu dessa minha opinião sobre a roupa. Quando cheguei ao apartamento estava linda, com uma saía curta, o que deixava suas belas coxas a mostra, falei que estava muito bonita, ela chegou ao meu ouvido e me disse que estava só de meia calça, sem calcinha, fiquei com tesão e desejei ver, ela disse ñ, mas eu levantei a saia e quase ñ saímos, pois, fiquei com o pau duro e queria muito chupar, comer ela naquele momento. Resolvi esperar, pois a noite seria longa e prometia muito.

Quando chegamos aqui em casa fiz uma caipira de rum e terminei de fazer o jantar, ela estava na sala colocando um cd e tomando a caipirinha, quando a chamei entrou na cozinha e o jantar era a luz de velas. Jantamos a luz de velas e tomando cerveja. Tomei meu banho, me vesti e fomos para a noite.

O bar fica a uns 12 km aqui de casa, entramos pedimos uma cerva e ficamos por lá namorando, conversando e bebendo. ficamos umas 3 horas, quando ficou cheio de mais resolvemos ir embora.

Peguei o carro que estava estacionando na frente do bar e saímos para vir para casa, foi quando eu com muito tesão e lembrando que ela estava sem calcinha, mandei que tirasse a meia calça e levantasse aquela pequena saia, o que ela o fez prontamente, colocando as pernas em cima do painel do carro. Toquei, coloquei minha mão naquela buceta e vi que ela estava encharcada, enquanto eu dirigia coloquei o dedo no clitóris e comecei a masturbar devagar, foi quando pedi que ela abrisse minha calça e retirasse meu caralho para fora, foi o que ela fez, começando a me punhetiar, a mandei ficar de quatro com a saia levantada e que me chupasse, adoro, amo quando ela me chupa, mas aquela visão dela de quatro com a bunda virada para o lado de fora, encostando-se ao vidro e meu pau sumindo gulosamente naquela linda boca, quase me descontrolei, mas a agarrei pelos cabelos e comecei a falar que era linda, gostosa, minha puta o que fazia com que chupasse cada vez mais gostoso. Quase chegando em casa eu não agüentei parei o carro e mandei-a sentar no meu caralho, quando ela sentou e começou a rebolar eu esqueci que estávamos dentro do carro na rua, adoro quando ela senta. Dei-me conta do perigo de fuder ali, perto de um bar e em uma das ruas mais movimentadas a noite, pedi para eu saísse o que ela, embora continuasse a chupar. Estávamos muito perto de casa, coloquei o carro na garagem, fechei o portão, reclinei o banco e ela veio cheia de tesão e sentou no meu pau, ali estávamos tranqüilos, ela começou a mexer, dizer que estava muito bom, no que comecei a chama-lá de minha puta e dei um tapa no seu rosto, vi que os seus olhos brilhavam, disse no ouvido vamos para casa (não era bem em casa que eu queria fuder) ela saiu, baixou a saia e colocou os sapatos. Quando entramos no prédio e subimos o primeiro lance de escadas, a puxei, coloquei ela contra a parede, levantei aquela sainha e de pé comecei a enfiar o pau, quando coloquei todo pedi que ela rebolasse, enquanto eu batia na bunda e a chamava de minha puta gostosa, antes que gozássemos parei,subimos até o apartamento.

Quando chegamos no quarto já estávamos pelados, deitei a na cama, abri bem aquelas coxas maravilhosas e comecei a chupar, adoro esta buceta e ainda mais agora que ela tinha misturado meu gosto com o dela, quando achei que ela ia gozar, parei. Deitei na cama e agora queria a ver chupando, ela ficou de quatro e começou a passar a língua no meu caralho, colocava na boca, tirava apertadinho, até que não agüentando mais, a puxei para cima de mim e começamos a trepar, fuder, até que ela me avisou que ia gozar, dei um tapa e mandei que ela rebolasse,foi quando senti o gozo, a abracei forte, senti o coração pulsar. Eu não tinha gozado, mandei que ela ficasse de quatro e comecei a enfiar com vigor, com vontade, até que não agüentando mais avisei que ia gozar, ela pediu para que eu gozasse nas costas, na bunda dela o que prontamente obedeci, ejaculei forte, muito.

Sai de cima, deitei ao seu lado, abracei e assim dormimos gostoso, abraçados.

Comentários

21/09/2006 01:35:13
Fraco e pretensioso.
19/09/2006 14:02:07
Sem comentários...
19/09/2006 13:51:48
Ao q parece há mais de um Matrix aqui.

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.