Casa dos Contos Eróticos

Feed

Transa no táxi

Autor: Marcela
Categoria: Heterossexual
Data: 19/08/2006 13:41:33
Nota 7.33
Assuntos: Heterossexual
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

...Vitor e Marcela acabam de jantar em um restaurante e terminavam bebendo vinho tinto.Depois de exagerarem com tantas taças,o olhar compenetrado de Vitor em sua mulher,admirando-a como quem já estivesse pensando na melhor forma de terminar aquela noite,foi deixando-a excitada e seus pés começaram a deslizar sobre as pernas de Vitor por baixo da mesa que era de tal forma que ninguém percebia.Vitor se aproximou mais da mesa não dando para notar que ela (Marcela) já acariciava o pau por cima da calça com o pé.Ali mesmo ela pôde perceber que o volume entre as pernas dele (Vitor) já havia aumentado só pelo clima,e achando graça da situação,ela derramou propositalmente um pouco de vinho em seu colo,onde ele pôde observar aquela gota deslizando para o meio do seu decote,foi quando ela disse :

- Acho que você terá de me chupar agora.

Eles pediram a conta e saíram do restaurante.Ele caminhando por trás se esbarrando nela,ao mesmo tempo para se excitar e para esconder o volume de sua excitação.Quando ele rumou em direção ao carro,ela tomou um caminho diferente,um ponto de táxi,ele estranhou o que ela fazia ali e foi até ela,foi quando se surpreendeu com a vontade dela em voltar pra casa de táxi.Sem questionar muito ele entrou no táxi,e lá dentro ela pôs a mão em seu joelho,e deslizou até a virilha,e lhe cobrou ali mesmo que sugasse aquele vinho que havia sido derramado no meio de seus seios.Ele,surpreso,não o fez,foi quando lhe beijou com muita vontade,e eles seguiram aos beijos sem se importar com o taxista até o caminho de casa.

Chegando lá,outra surpresa,Marcella pediu que o taxista ficasse rodando a cidade e que só pensasse no dinheiro que iria ganhar por aquela viagem,que ela mesmo disse,que seria bem demorada...Pensando no dinheiro que lucraria naquela noite,o taxista também safado,fez o que lhe foi pedido,e começou a rodar a cidade,enquanto o casal continuava aos beijos no banco de trás.

Vitor louco por uma aventura foi se soltando,e ela que estava quase em seu colo,deixou cair uma de suas alças do vestido.Foi quando ele começou a mamar naqueles seios e os biquinhos duros de tanto tesão.Ela tirou a camisa dele e esfregava seus seios no peito dele,deixando-os mais durinhos,nisso ele a colocou totalmente em seu colo,e começou a chupá-los cada vez mais.Dando gemidinhos em seu ouvido,o tesão foi tanto que ela deixou que caísse o seu vestido até a sua cintura,ficando com os seios totalmente a vista.Percebendo a excitação dos dois,o taxista as vezes olhava do seu retrovisor o amasso do casal.

A esfregação era tanta que Marcela já estava com a calcinha toda melada e tirou o pau do Vitor pra fora,estava com a cabecinha brilhando de excitação,ela não resistiu e abocanhou aquele pau duro o chupando,lambendo,fazendo um vai e vem cada vez mais rápido..subindo e descendo...pra que ele pudesse sentir sua boquinha quente engolindo sua tora.Insaciável era a sua vontade de chupar gostoso aquele pau,se lambuzou toda naquele caralho duro com o melzinho que saía,deixando-o louco!

Não satisfeita ela afastou o seu pau pra que ficasse bem a vista as bolas,e caiu de boca mamando bem de leve,deslizando a língua,naquele saco no meio daquelas coxas que se apertavam espremendo-a mais ainda no meio das suas pernas.Nisso as calças de Vitor já estavam nos seus pés...foi quando ele pediu que a sua vadia sentasse bem devagar no seu pau.Ela enfiou a buceta só até a cabecinha,e ficou subindo e descendo de levinho só até a metade do pau dele.

Delirando de tesão ele segurou na cintura dela com força deixando-a imobilizada.Desceu toda a sua xaninha sem piedade até as suas bolas,e começou a fazê-la sentir todo o teu caralho duro engolindo sua buceta com força.Ela gemia cada vez mais alto,e mandava o taxista correr com o carro.Ele o fez.Loucos eles ficaram se fudendo em alta velocidade sobre as ruas desertas da cidade.Ela cavalgava naquele pau duro com muito desejo,seus seios pulavam e ele os agarrava,apertava,roçava seus dedinhos nos bicos dos seios dela e mandava aquela puta gemer mais alto no pau do seu macho.Ela levava tapas,puxões de cabelos,lambidas no pescoço e ele não parou de meter até vê-la exausta de tanto levar pau.Ela gozou uma 3 vezes...e as vezes olhava para o taxista com desejo,por saber que ele estava excitado,e Vitor lhe dava mais tapa ainda na bunda de saber que ela desejava ser comida pelo taxista também.

Sabendo que gozaria,ele tirou o pau de dentro dela e mandou ela voltar a chupá-lo.Ele começou a punhetar bem forte,e também batia seu pau na cara dela,quando ele gozou,ela envolveu o pau com uma de suas mãos e engoliu toda a porra não deixando cair dentro do carro.Ela engolia gemendo de tesão louca pra levar mais pau.

Quando eles terminaram,se vestiram e aí sim mandaram o taxista fazer o caminho de casa.Ela foi beijando a nuca de Vitor,enfiando a língua em sua boca,lhe beijando,enquanto ele fazia movimentos com a língua bem gostosos fazendo-a pensar naquela língua em seu grelinho.

Ao saírem pagaram a alta quantia que deu aquela viagem,e a safadinha deu a calcinha para o taxista,que lhe olhava com muito desejo,sem que Vitor visse.

Eles continuaram a transa em casa e o taxista teve uma das viagens mais torturantes e gostosas da sua profissão.

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.