Casa dos Contos Eróticos

Feed

Mãe e filha Parte II

Autor: =^.^=Linda
Categoria: Homossexual
Data: 26/07/2006 10:07:18
Nota 8.56
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia
Clique aqui para vídeos gay

Acordei sozinha, com o corpo dolorido, minhas nádegas ardiam, minha vagina latejava, mesmo tendo dormido, estava exausta, o quarto cheirava a sexo, meu corpo também, comecei a ter consciência do acontecido...eu e a minha mãe tínhamos transado, a minha primeira relação sexual, tinha sido com minha própria mãe, que loucura!!!. Tinha passado de menina tonta, ingênua a uma mulher satisfeita, sim !!!

Satisfeita, pelas sensações, maravilhosas proporcionados pela minha mãe, lembrava de suas mãos e língua recorrendo meu corpo, de mim tentando imitar-la, de como gozamos, de quantas vezes Eu gozei...não tinha nenhum remorso, nenhuma culpa, porque teria? uma mãe e uma filha não podem ter sexo, dar prazer uma a outra, isso não seria a maior manifestação do amor entre nos duas. Sim com certeza....

Em horas tinha descoberto a sensibilidade do meu corpo, de como me tocar, como tocar outra pessoa...mas tinha certeza que tinha mais coisas para aprender....

Já era 9 da noite, estava com uma fome incrível.... Mãe cadê vc.. gritei

To indo respondeu

Poucos minutos depois ela apareceu, com uma bandeja e meu jantar...

Oi filhota, como vc esta?

Cansada e faminta....

Então come, fiz tudo do que vc gosta, viu...

Engoli a comida, desesperadamente

Amor, calma vai te fazer mal....

(Mãe sempre mãe....pensei)

Come tranqüila, que vou tomar um banho, logo estou aqui, para bater um papo...

Ok

Comi tudo ate as migalhas, me espreguicei, ouvia como minha mãe cantava no chuveiro...

Acomodei-me na cama, não agüentava mais esse gesso, fiquei de bruços ....aguardando-la, olhando para a porta, curiosa desse papo.

Vinte minutos depois ela apareceu.....totalmente nua, ate agora não tinha percebido que corpo bonito ela tinha,

Uma mulher de 39 anos, um metro 1.68 de altura, pele cor de canela, cabelos negros, curtos, uma bunda pequena, arredondada, uma vagina totalmente raspada,ahhh e aqueles seios, que maravilhava!!! pernas fortes um olhar profundo, e sempre alegre.

Eu a observava não como a minha mãe, e sim como uma mulher belíssima...que era.

Parece que você gosta do que esta vendo...

Sim!!! Mãe, você e linda...

Obrigada, amor....você também e....Temos que falar do que aconteceu....não e??

Si você quiser, tudo bem....mais para min na minha cabeça esta tudo resolvido

Como assim??

Mãe e simples, você mi ama, eu te amo, por que não você me ensinar a ter prazer. Isto e sublime. Não tem nada de mau.

Amor, estou muito contente que você entendeu....

Mãe, não quero entender nada, quero sentir mais!!!! Quero você..

Menina,você esta sendo gulosa!!!

Caímos na gargalhada.

Vou te levar para meu quarto, pra ficarmos mais cômodas...

Mãe, liga o ar condicionado

Levantou-me facilmente, no seu colo, pois eu era magricela, 1.45, 45 quilos, cabelos longos castanho clarinhos pernas esguias, bem torneadas, seios pequenos, bicos rosados, uma bunda empinada....minha xaninha lisinha, com dois ou três pelinhos...

Me deixo de bruços, na sua cama, liga o ar, mãe, que esta quente...

Sim....

Ela se sentou na sua penteadeira, passava um creme, pelo seu corpo, com muita sensualidade, primeiro pelas suas pernas, depois pela sua barriga e seios, com as duas mãos massageava seus seios, os bicos endureceram imediatamente, os meus também....

Você quer creme, amor....

Si você passar em mim...falei com um olhar safado.

Claro, amor....

Sentou se ao meu lado, começou pelos meus ombros e pescoço, era delicioso, descia pelas minhas costas, pela coluna, usava também as unhas, o que me arrepiava, logo nas minhas pernas, era muito excitante, subia e descia, daí com as duas mãos cheias de creme, pegou nas minhas nádegas, as massageando, um de seus dedos, passava pelo rajo entre as duas, eu já estava molhada, e de bicos doendo de duros, instintivamente levantava a minha bunda, ela percebendo, colocou uma almofadinha por debaixo, o dedo dela, ia cada vez mais profundo entre as nádegas, o que me produzia grande prazer...

Chegou ate meu buraquinho, ele se fechou.

Relaxa, amor relaxa....deixa a mãe fazer...

Fazia círculos, dava pequenas estocadas na entrada, fui relaxando...

Assim carinho. Muito bom...

Foi entrando devagar, eu gostando!!!

Esta doendo, filha...

Não...não, esta muito bom!!!mãe!!! Ishhh, ah!!

Estava totalmente relaxada, curtindo, o dedo entrava com muita facilidade, levantei minha bunda com força,

o dedo se enterrou tudo dentro do meu ser, aahhhhhh, como e bom e bom!!!....não para Mãe..ele girava, entrava e saia,que delicia, mais um, mais um, mãe...

Vai doer....

Eu quero mais, quase gritando...

O segundo começou forçar a passagem, doía um pouco,mais era muito bom....empinei com forca novamente minha bunda e eles entram totalmente, AHH.....meu quadril descia e subia, os dedos entrando e saindo, me dando sensações pelo corpo tudo, algo novo para aprender....os queria no meu profundo...

Ela os tirou devagar, não mãe não tira!!!, desesperadamente falei,

Calma, amor. Calma amor, não seja apressada, temos todo o tempo do mundo....

Eu estava, molhada, excitada, querendo mais, comecei a mi tocar....

Fica quietinha, filha, não mexe em vc, já volto, vou lavar as mãos, quando de faz isso, tem que se lavar....

Obedeci a contra gosto. O tempo parecia não passar, eu sedenta de prazer...

Volta logo....Ela apareceu sorrindo,

Vc me esta saindo muito assanhada....

E que isto e muito bom, mãe, muito mesmo!!!

Eu sei, e riu...

Pegou mais uma almofada e a coloco junto da outra, minha bunda, ficou mais alta, meu corpo parecia um V invertido, expondo meu buraco, a mãe foi ao pe da cama e subiu, ficando de joelhos, olhando para meu cu

E belíssimo!!!! Que buraco lindo, carinho...

Com as mãos separou, mais ainda minhas nádegas, começou a passar a língua no buraco, que se abria, tentando sugar-la, queria essa língua dentro de mim!!, a mãe sabia que eu queria, e foi entrando, dura, dentro do meu buraco complacente, que sensação, não consigo descreve-la., girando em um vai e bem.

Soltou uma das mãos, e entre a minhas coxas, procuro minha bocetinha, o polegar, dentro do canal, e o do meio, no meu clitóris, eu remexia meus quadris, tentando que a língua e dedos entrassem o mais profundo possível, convulsionei, em espasmos intermitentes, violentos, encharquei a cama com meus fluidos vaginais,

Sim, Mãe sim, sim !!!! AHHHH

Depois deste orgasmo.....pensei, que ia a morrer..., mais não...ainda tinha mais para dar, ou receber....nesta noite infinita....na que estava virando uma mulher !!!!!

Comentários

11/05/2009 02:56:24
adorei o conto adoro contos de lesbianismo
01/05/2009 22:43:48
belo conto excita quaquer um e eu gostaria de vvelas juntas ... uma pergunta seu pai avia morrido ou tava separado de sua mãe ??
30/01/2009 18:28:37
eu fiquei molhadinha
26/01/2009 15:11:36
adorei
16/01/2007 10:03:16
=^.^=Linda, entre em contato.
Mary
10/08/2006 00:53:52
acho q vc nao entendeu matuto... as mulheres sabem o q uma mulher precisa para receber prazer intenso, por isso somos assim, ligadas uma na outra, vcs machos são muito brutos e nos nao queremos isso o tempo todo, tb precisamos de carinho.
matuto
26/07/2006 12:06:54
Linda eu só querom que você esperimente outro tipo de prazer, caso não goste continui com a sua opção(acho dificil você não gosta). rssss
=^.^=Linda
26/07/2006 11:14:39
Matuto...essa linda que te ofendeu é falsa...eu escrevi o relato...
Linda
26/07/2006 11:12:06
Prezado matuto, caso eu quisesse conhecer algum homem como você disse certamente não seria você, pois até onde eu sei você disse HOMEM
matuto
26/07/2006 10:46:09
Minha querida você não ta afim de conhecer um homem de verdade, eu faço você esquecer sua mãe na hora.

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.