Casa dos Contos Eróticos

Feed

A sobrinha queria dar

Autor: MateusTarado
Categoria: Heterossexual
Data: 16/06/2006 16:21:06
Nota 5.00
Assuntos: Heterossexual
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Só tinha visto pessoalmente a minha sobrinha Gabriela, há uns 3 anos. Ela tinha 15 anos. Foi muito rápido. Era a formatura de alguém da família. Isso foi há uns 3 anos. Gabriela era filha da irmã da minha esposa. Ela ia chegar no final de semana pra passar uns dias conosco. Tava começando a época de férias escolares de verão. Tinha agora 18 aninhos. Quando a vi, perdi a respiração. Ela estava ainda mais linda e gostosa. Era uma ruivinha de seios médios e já tinha alargado as cadeiras. Tinha uma bunda perfeita. Recobrei o juízo e tratei de recebê-la formalmente, mas carinhosamente. Mostrei o quarto aonde iria dormir. Minha casa tem dois pisos. No andar de cima, fica meu quarto e da minha esposa e do nosso filho de quatro anos. No andar de baixo tem a sala e um quarto vago que uso como escritório e eu improvisei pra ela.

O dia passou e passeamos, fomos jantar fora, tiramos filme na locadora. Essas coisas. Ela tava adorando. No dia seguinte, minha mulher ficou preparando o almoço e eu e a Gabi fomos na locadora devolver os filmes e escolher outros. Ela foi direto pra parte dos pornôs. Fiquei apavorado. O pessoal na locadora começou a botar o olho naquela mocinha que estava de top e mini saia branca, sandália e cabelo armado com rabo de cavalo. De aparência inocente, passou a ter um ar de ninfeta safada. Eu fui atrás dela e disse:

-Tá louca menina, o pessoal vai reparar

-Vai dizer que tu nunca viu um destes, tio?

-Claro, né, tenho 33 anos. Que tu acha?

-Eu saio desta parte, mas escolhe um pra mim.

-E como tu vais ver com a gente em casa?

-Ora, vocês dormem no andar de cima e eu no de baixo. Fico vendo o filme sem volume, de noite.

-Tá, mas não conta pra tua tia.

-Certo

Depois do almoço meu filho e minha mulher foram tirar uma soneca. Minha sobrinha foi na padaria comprar pão pro café. Eu fiquei na sala vendo TV. Estava quente e eu estava de bermuda e sem camisa. A Gabi chegou com o pacote de pão e uns doces na mão. Largou as compras na mesa e perguntou pela tia e pelo primo. Respondi que estavam dormindo. Ela perguntou o que estava vendo. Respondi que era um documentário. E ela me provocou:

-Vamos ver aquele filme que tu pegou pra nós?

-Nem pensar, Gabriela. De noite tu vê. Se a tua tia acorda está feita a merda.

Ela aceitou numa boa. Respondeu que tudo bem. Foi pra cozinha, guardou as compras e voltou pra sala pra ver TV comigo. Só que sentou no meu colo. Eu disse

-Gabi, levanta, menina, se alguém aparece aqui.

-Deixa tio. Deixa. Só um pouquinho

Meu pau tava bem duro já. Ela tava com aquela mini saia branca. Levantou a mini saia e deixou a mostra a calcinha também branca, de lycra, e sentou de novo no meu colo, rebolando em cima do meu ferro duro. Ela fazia movimentos pra frente e pra trás. Roçando a bucetinha em cima do meu pau que tava latejando. Aí eu disse, sorrindo:

-Tá Gabi, agora chega. Depois a gente brinca de novo, tá

-Tá bom.

Me despedi da sala passando a mão nos peitinhos duros dela. Fui pro banheiro e no banho bati a punheta mais gostosa da minha vida. Quando saí, minha mulher e meu filho tavam acordando. De noite fiz um churrasco pra família, cerveja, refri e sorvete.

Fomos dormir. Mas a minha cabeça tava na sobrinha. Quando senti que minha esposa tinha pegado no sono, desci devagar as escadas e já deu pra vislumbrar a luz que vinha da TV. Que cena! Minha sobrinha, só de calcinha no sofá. Agora ela tava com uma calcinha rosinha. Ela gemendo, vendo o filme pornô e com a mão dentro da calcinha se masturbando. Ela olhou pra cima e me viu. Fez um sinal com a mão me chamando. Desci e fui até ela e sussurei.

-Não vamos poder fazer nada. Tua tia tá lá em cima. Ela tem sono pesado, mas pode acordar.

-Ai tio, vem aqui, vem..

-Amanhã tua tia vai levar teu primo pro cinema e aí vamos ficar sozinhos, tá?

-Então só uma chupetinha. Goza na minha boquinha.

-Tá, pega meu caralho

Ela abaixou minha cueca e abocanhou meu pau. Chupava minha vara e se masturbava ao mesmo tempo. Lambia e chupava. Primeiro a cabeça e depois engolia tudo. Eu passava a mão naqueles lindos cabelos ruivos. Gozei na boca. Enchi aquela boquinha linda de porra enquanto ela olhava pra mim com aqueles lindos olhos verdes. Fui dormir mais aliviado.

No dia seguinte, minha mulher pra ver um filme bem infantil e perguntou se minha sobrinha queria ir junto.

-Ah tia, é pra criança, né? Vou ver um filme que eu tirei na locadora. A senhora não fica braba, né?

-Não minha filha, tudo bem. Se precisar de algo, pede pro teu tio, tá?

-Pode deixar. Peço mesmo.

Respondeu isso com o sorriso bem maroto. Depois que minha mulher saiu, Gabriela foi até a estante pegar o DVD que ela tinha guardado na gaveta mais embaixo de todas. Esse movimento fez ela levantar toda a mini saia. Agora ela usava uma mini saia rosa. Levantado a mini saia apareceu toda a bunda gostosa dela, com uma calcinha de algodão cheia de florzinhas. Ela me perguntou:

-Vamos ver nosso filme agora?

-Claro.

-Tu é bem sacana hein, tio? Escolheu um pornô que conta a história dum tio que come a sobrinha ninfetinha, né?

-Eu não sou de ferro, oras.

-Posso ver o filme no teu colinho?

-Claro, vem cá.

Ela levantou a mini saia e sentou no meu pau. O enredo era esse mesmo. O tio entrava no quarto da sobrinha pra comer ela de madrugada (mais tarde eu iria fazer isso também).

Mal começou o filme e mal ela sentou no meu colo, já estava rebolando em cima do meu pau duro. Abaixei a bermuda e a cueca. Fiquei pelado e perguntei pra ela.

-Deixa eu tirar tua calcinha Gabi

-Só um pouquinho, tio. Eu quero dar mas to com um pouquinho de medo, deixa eu me esfregar mais um pouco assim, tá?

-Claro, eu adoro isso

E ficamos naquela esfregação, eu apertando os peitinhos dela, chupando os biquinhos rosados e passando a mão na bucetinha dela, por dentro da calcinha e meu pau ralando na bunda gostosa da sobrinha. No filme, a sobrinha chupava o tio e eu aproveitei a deixa:

-Faz o mesmo Gabi.

-Quer que eu chupe teu pau?

-Sim, meu amor. Chupa tudo

-Que delícia

E ela ficou de quatro no chão, eu sentado no sofá e ela lambendo a chapeleta, lambendo e engolindo meu pau. Lambia minhas bolas e depois chupava. Enquanto ela engolia e chupava meu cacete duro, tirei a camisa e o sutiã dela e apalpava aqueles peitinhos durinhos. Aí pedi pra ela.

-Gabi, continua de quatro, que eu vou pra trás de ti

-Tiozinho tu vai me comer?

-Vou. Todinha

-To meladinha

Meu pau roçou mais um pouco na bunda dela. Isso me dá muito tesão. Puxei a calcinha de florzinha pro lado e enfiei meu dedo na bucetinha. Fiquei ali masturbando a xaninha dela, apertando o clitóris. Ela tava encharcada de tesão. Aproveitei e introduzi minha vara dura dentro daquela bucetinha apertada. Quase gozei quando meti, não sabia que era tão apertada aquela buceta. Ele gemeu de dor e de tesão.

-Ai, que gostoso tio, me come todinha. Come tua sobrinha tesuda

Atolei com gosto. Dei várias estocadas na buceta dela. Metemos a tarde inteira até eu encher a grutinha dela de porra. Eu sussurrei.

-Quero comer teu cuzinho

-De madrugada, vem no meu quarto

Nos arrumamos, o pessoal chegou, jantamos, vimos um filme todos juntos e fomos dormir. De madrugada, desci as escadas. Tava meio assustado, mas queria aquele cuzinho. Abro a porta do quarto dela e ela tá peladinha e de bunda pra cima. Quando ela vê que sou eu, arrebita a bunda bem pra cima e enfia a cara no travesseiro. Não trocamos nenhuma palavra. Me deitei por cima dela e antes de meter fiquei encoxando ela e roçando meu pau no meio das coxas. Dei uma cuspida na mão e passei no pau e comecei a enfiar meu caralho naquele cuzinho mais apertado ainda. Ele mordia a fronha e gemia baixinho. Fiquei metendo, dando estocadas no cuzinho dela. Eu ouvia ela gemendo baixo de dor e tesão. Tava enlouquecido. Enchi o cuzinho da sobrinha de porra e fui dormir. Agora, as férias da Gabi sempre são na minha casa.

mateusdepoa@yahoo.com.br

Comentários

02/04/2009 02:31:07
tudo mentira mais mesmo assim vale
02/04/2009 02:30:06
só mentira mais mesmo assim vale
29/10/2006 14:32:06
cara se for verdade manda ela me adc e diz a ela que eu bti umas pra ela kinhobotelho@yahoo.com.br
Relmas
18/06/2006 15:56:41
Vc exagerou um pouco nos fatos e na forma q aconteceu ou sua sobrinha era uma verdadeira puta de filme pôrno ou vc esqueceu de relatar um pouco mais a sedução. Por isso minha nota é 5.
bill
18/06/2006 11:25:30
Cara voce que é sortudo mandea uma foto dessa sua putinha para que eu possa ver essa sua putinha ......
Alex Alves
17/06/2006 05:21:12
um conto deve ser corrido, os diálogos fazem ficar chato e antiestético
Jaunzim
17/06/2006 02:38:26
Eu n acho q pro conto ser bom tem q ser necessariamente real, eu gostei deste, mas q ficou surreal demais, isso ficou.
Locão
17/06/2006 01:52:41
putz, esse foi um dos mais mentirosos q eu ja li, e o pior é q perde a graça de ler o conto pq sabe q isso não é verdade, da proxima vez tenta viajar menos e retratar mais!!!!!!!
acavalado
16/06/2006 19:25:37
legal ,tudo mentira, mas ta valendo!

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.