Casa dos Contos Eróticos

Feed

Meu bundão está seduzindo meu filho – Parte 4

Autor: Beth
Categoria: Heterossexual
Data: 04/04/2006 13:49:48
Nota 9.60
Assuntos: Heterossexual
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Olá pessoal, estou de volta para continuar minha grande aventura com meu filho, depois de tantos mails que recebi, muitos disseram estarem loucos para saber o final da história, eu vou contar tudo que aconteceu. Eu estava deitada pensado tudo que havia acontecido, porque fui me levar aquilo, mostrar minha bunda, meu cuzinho virgem literalmente ao meu filho, e mais ainda deixar ele fazer aquilo comigo, enfiar sua língua na boquinha do meu anelzinho, me sentia muito culpada por tudo, era difícil descrever como eu me sentia, meu corpo queria uma coisa, e minha cabeça queria outra, depois da lambida dada pelo meu filho, decidi que iria dormir para esquecer tudo que havia acontecido, tirei toda minha roupa, com muita dificuldade tirei minha calcinha que estava entalada no meio de meu rabo imenso, foi uma alivio pois eu sentia um calor tremendo bem no fundo de meu rabo, fruto do atrevimento de meu filho, me levantei o olhei de costa para o espelho, me curvei um pouco para poder ver como ele estava, consegui ver que estava bem molhado, por causa da grande excitação que senti, praticamente pronto para receber um caralho pela primeira vez, mas não poderia deixar isso acontecer, logo depois peguei uma camisola e vesti somente isso, não usei calcinha pois queria me refresca um pouco, o fogo no meu rabo era insuportável, às vezes sentia um formigamento, dando vontade de tocar e enfiar vários dedos dentro dele, mas com certeza seria muito dolorido, deitei na cama para tentar relaxar um pouco, passou-se dez minutos, eu ainda acesa, não conseguia relaxar um pouquinho sequer, até que escutei meu filho bater na porta do quarto. _Mãe, a senhora esta bem? Eu estava sem palavras. _Estou sim! _Posso entrar para falar com a senhora? Eu queria logo me livrar dessa culpa e resolvi deixa-lo entrar. _Mãe, vim aqui me desculpar do que fiz, acho que senhora não deve ter gostado, porque saiu correndo! _Que isso meu filho, a culpa foi toda minha, fui eu que permiti isso, bem que mereci aquilo. Cometi algo muito errado, nunca vou deixar você fazer novamente. _Nunca mais! Porque? Eu adorei muito, sinto ate agora o gostinho dele na minha boca. _Para com isso, meu filho, sabe que não podemos prosseguir com isso, esta errado, alguém pode acabar descobrindo, e estaremos ferrados. _Ninguém ficara sabendo, eu nunca vou contar a ninguém, e estamos sozinhos em nossa casa, ninguém vai ver. _Eu sei disso, eu também não vou contar nada a ninguém, mas não posso deixar, porque sou sua mãe. _Mas mãe, é sempre a mesma história, eu ainda não entendo porque usa essas roupas provocativas aqui em casa, eu estou ficando maluco, não via a senhora mais como mãe, mas sim como uma deusa, alias uma deusa muito gostosa e com uma bunda enorme, meter na sua bunda é tudo que penso na minha vida. _Eu não sei que esta acontecendo comigo também, nunca fui tão assediada assim como você esta fazendo comigo, nunca me senti tão mulher, eu vou confessar, estou gostando muito, mas ainda não sei se esta correto, preciso pensar um pouco. _Hum, então Beth, você esta apenas indecisa, você gostou do que aconteceu hoje? _Seu safadinho, claro que gostei, nunca alguém havia feito isso comigo. _Eu imaginei, seu cuzinho é virgem mesmo, quando toquei a língua nele senti suas pregas de retorcerem evitando minha língua entrar, parecia piscar de tesão. _Para com isso, meu filho, você esta sendo muito atrevido para sua mãe. _Safadinho eu, você deve ver o estado que estou agora. Passei os olhos sobre suas calças, notei algo saliente, ele estava de pau duro, ali na minha frente, alias ele sempre estava assim quando estava perto de mim. _Nossa, meu filho, com tudo isso, ninguém vai agüentar, por isso que estou te evitando. _Que isso mãe, ele nem é tão grande. _Eu sei que não é, mas não me engana, ele é muito grosso, nem mesmo uma mulher experiente agüentaria por muito tempo uma pica dessas, e ainda mais no rabo, eu estive falando com minhas amigas que fazem anal, e dizem que se não for bem feito a dor é horrível. _Então a senhora teve a coragem te perguntar a suas amigas se elas fazem anal, é o que elas falaram? _Algumas dizem que é maravilhoso, tem muito prazer em dar a bundinha, mas outras dizem ser dolorido e ficaram com seus rabinhos por dias sem sentar. _Qual foi a razão de você, perguntar isso a elas? _Ainda não sei meu filho, apenas curiosidade! _Curiosidade ou desejo? _Eu vou confessar, na verdade já tive vontade de dar a bunda na minha vida, mas tenho receio de como é, se tem dor em fazer isso, se não vou me machucar seriamente. _Dona Beth, e a senhora acha agüentaria dar a bundinha? _Eu não sei, tenho muito medo nisso, seu cacete iria estourar minhas pregas, com certeza iria doer muito. _Mas mãe, eu mostro a senhora, ele nem não tão grande e grosso. Foi quando meu filho abaixou suas calças, deixando seu pau duro para o alto, observei bem, não era muito grande mesmo, media mais ou menos uns 16cm, mas em compensação era bem mais grosso, a cabeça era bem maior que todo resto. _Filho, que você esta fazendo, guarda já isso, antes que eu brigue com você. _Porque, eu sei que esta gostando, se quiser pode tocar nele, para ver como é gostoso. Olhei bem firme para ele, eu queria muito sentir um cacete na mão, mas meu próprio filho, era algo proibido, mas pensei bem, não seria nada demais apenas toca-lo, ainda mais sendo um caralho muito tentador. _Ta bem, meu filho, eu quero tocar nele, eu também estou tarada por seu cacete. Ele se sentou na cama, deixando seu cacete bem próximo a mim. _Então Dona Beth aqui está, pode tocar no meu pau, sinta o quanto ele é gostoso. Me virei de lado e fui passando a mão na sua perna, ainda não tinha coragem para tocar no seu cacete. _Ai meu filho, não sei se devo fazer isso? _Ainda indecisa, eu vou ajudar a senhora. Foi quando ele pegou a minha mão e trouxe ate seu pau. Senti na hora um calorão tremendo vindo dele, tentei fechar minha mão sobre seu pau, era muito grosso e não conseguia fechar. _Nossa, meu filho, na sua idade e tendo tudo isso de cacete. _Pelo que vi senhora esta gostando dele? _Estou sim, faz uma vida que não pego um cacete na mão. Meu bebezinho, já havia virado um homem de verdade, principalmente com esse caralho grosso, não era muito grande, mas com certeza seria de muito trabalho para qualquer mulher, percebia que ele latejava na minha mão de tão duro que estava. _Mãe, se a senhora quiser pode mexer nele, eu vou gostar muito! _Seu safadinho, quer que sua mãe bata uma punheta para seu bebezinho! Assim comecei a fazer movimentos de vai e vem no caralho de meu filho, ele começou a soltar um gemido de quem estava gostando. _Mãe, isso é muito bom, sempre tive sonhos, que isso algum dia iria acontecer. Eu puxava ate embaixo descobrindo a cabeça que era maior que todo o resto e voltada até em cima fazendo ela sumir completamente dentro de minha mão, eu estava ficando tarada com aquilo, imaginando tantas vezes que ele bateu punhetas pensando em mim, pensando em minha enorme bunda. _Beth, posso te pedir uma coisa? _Fala meu querido! _Será que eu podia passar a mão na bunda da senhora enquanto continua me masturbando. Eu sem pensar muito, tarada pelo pau de meu filho, aceitei. Eu estava virada de lado e ele veio passando a mão pela minha perna, foi subindo mas por cima da camisola ate que encontrou minhas nádegas, sua mãozinha mal conseguia pegar uma nádega, era muita bunda para a mão de meu filho, mas mesmo assim eu gostei. _Nossa mãe o seu treinamento ta dando resultado, sua bunda esta perfeita, bem empinadinha e durinha. _Obrigada meu filho, você também esta mexendo muito gostoso. Nesse momento lembrei que não estava usando calcinha, se meu filho descobrisse, com certeza ele vai se aproveitar da situação e tentar uma sacanagem comigo, ainda bem que minha camisola tapava tudo. “Sabe filho, to começando a gostar que você passe a mão na minha bunda, desde que seja por cima da roupa, eu vou deixar”. Ele apertava a alisava minhas nádegas, me arrepiada toda, meu cuzinho já começou a ficar molhado, se não dependesse de minha culpa por ser uma mãe desnaturada, eu me entregaria a meu filho. “Mãe, eu sei que a senhora já me falou que nunca iria me dar a bundinha, mas qualquer dias desses eu não vou me aguentar mais”. “E o que você vai fazer?”. “Não sei, vou acabar perdendo a razão e vou cometer uma loucura”. “Como o que por exemplo?” “Não devia falar, mas da ate vontade de te agarrar a força e enfiar minha vara no meio de sua bunda”. Quando ele falou isso comecei a ficar excitada. “Nossa meu filho, não acredito que faria isso com sua mãe, eu não quis deixa-lo nesse estado”. “Mas mãe, parece que a senhora ta querendo isso, não vou ter outro jeito.” Percebi sua mão entrando por de baixo de minha camisola, seria agora que ele descobriria que eu estava sem calcinha, sua mão foi passando por cima de minha bunda. “Que bundinha mais lisinha a senhora tem”. “Obrigada meu filho! Mas o que eu te disse em ficar me tocando por de baixo da roupa”. “E que a senhora esta segurando bem gostoso meu pau, deu muita vontade de passar a mão na senhora também”. Quando ele passou bem no meio das nádegas, percebeu que eu não usava nada por baixo. “Mãe, não acredito, a senhora tá sem calcinha!!”. “To sim, mas não pense em nenhum atrevimento.” “Atrevimento!! O que eu poderia fazer?”. Foi quando ele foi abrindo as bandas de minha bunda enfiando seus dedos procurando meu buraquinho virgem, ate que um de seus dedos tocou a boquinha do meu cuzinho, senti um calafrio na espinha, meu esfíncter anal se retorceu todo, deixando meu cuzinho mais fechado. “Isso e um sonho, um cuzinho virgem bem quentinho”. Começou a passar os dedos sobre ele, lambuzando de vez a boquinha do meu anelzinho. Eu estava sem palavras, forcei bem forte para fechar completamente, não deixaria ele fazer mais nada comigo. Comecei a sentir contrações fortes dentro de meu cuzinho, eu estava ficando louca, tava gostando de ser massageada. “Seu safadinho tarado, vou deixar fazer uma massagem anal na mamãe”. Larguei seu pau, e me virei de bruços para facilitar essa massagem gostosa com seus dedos, ele levantou minha camisola sobre minhas costas, deixando minha enorme bunda exposta. “Mãe, que visão maravilhosa, parece o paraíso, uma bunda enorme todinha para mim”. Seus dedos tocavam bem forte meu cuzinho. “Continua, esta muito gostoso!” Ele fez algo que me deixou perplexa, levou seus dedos ate sua boca, sentindo o gosto de meu cuzinho. “Hum... que delicia... da ate vontade de lamber como da outra vez, isso se a senhora deixar é claro”. “Sabe meu filho, eu adorei que você me lambeu, desta vez vou deixar, sei que não tem perigo nisso”. Prontamente, ele se posicionou atrás de mim, agarrou as minhas nádegas e abriu, não consegui segurar meu esfíncter fechado e meu buraquinho se abriu um pouco, da largura de um dedo mindinho. “Que cuzinho lindo, não acredito que esta virgem até hoje”. Logo depois disso ele foi beijando minha bunda, sempre indo em direção ao centro, me lembro da sensação que senti da outra vez, desta vez não teria para onde escapar, fiquei só esperando acontecer, ele foi enfiando sua língua no meio ate tocar meu cuzinho, me arrepiei toda, meu reflexo fez meu cuzinho piscar, mas já era tarde, sua língua estava toda sobre meu anelzinho, era mesmo delicioso, ele fazia movimentos deixando ele completamente molhado, sentia muita saliva sair da sua boca, as vezes ele forçava a pontinha da língua para entrar, eu fechei os olhos e larguei um suspiro de tesão, minhas coxas ficaram relaxaram, minha bunda estava completamente aberta e meu filho com sua cara enfiada no meio. Ele parou um pouco e disse. “Esta gostando mãe?”. “Nunca fiz isso antes, ter uma lambida no cuzinho, esta sendo maravilhoso”. “Ainda bem, porque vou deixa-lo bem lubrificado, porque hoje ele vai sentir pela primeira vez um pau entrando”. Nunca deixaria ele fazer isso, se tentasse eu iria evitar, mas eu não sei se eu conseguiria faze-lo parar, porque também estava excitada e louca para dar a bundinha. “Acho que ele esta pronto!”. Vai ser agora, será que eu deixo, ou paro contudo isso, decidi deixar correr, se doer eu paro e não tento mais. Ele passou suas pernas sobre minhas coxas, posicionando seu quadril sobre minha bunda”. “Filho, olha bem que vai fazer, não vai machucar a mamãe, sabe que sou virgem ai por trás”. “Não se preocupe mãe, vou fazer bem devagar”. Espiei e vi seu pau, duro, tão duro como antes, aquela cabeça era muito grande, mas parecia um bombom amor carioca. Ele agarrou as minhas ancas e foi enfiando seu pau no meio de minha bunda, quando a cabeça tocou meu cuzinho, senti um calorão tremendo, e também um pressentimento de que iria doer quando ela entrasse em mim. “Filho, eu não sei se aguento tudo isso, seu pau é muito grosso!” “Não se preocupe eu vou meter bem devagarinho sem a senhora sentir nada, somente prazer em dar a bundinha”. Nesse instante ele foi forçando seu pau contra meu cuzinho, sua cabeça enorme pedia passagem para dentro de meu cuzinho, senti uma dor tremenda, meu cuzinho estava se abrindo, soltei um gemido mais de dor do que prazer, não agüentei, ele vai me rasgar, vou parar com isso. “Ai, meu filho, não vai dar, seu pau vai rasgar meu cuzinho virgem”. “Mãe, não acredito, agora que esta acontecendo”. “Não é por mim, esta doendo mesmo, estou louca para dar meu cuzinho, mas desse jeito vou me machucar”. “Vamos tentar de outro jeito!”. “Outro jeito, como assim?” “Esta doendo porque a senhora ta deitada, se a senhora empinar sua bunda vai ser mais fácil”. “Não sei não, mas vamos tentar, vou te dar mais uma chance, mas se doer eu vou parar mesmo”. “Não vai doer, vai ser bem gostoso, que tal colocarmos vários travesseiros embaixo de seu abdômen, para levantar sua bunda, deixando ela bem empinada”. Assim foi, pegamos todos os travesseiros do quarto e colocamos sobre a cama empilhados, eu subi sobre eles deixando meu quadril bem encima, minha bunda imensa ficou toda arrebitada, seria muito fácil agora ele tentar me penetrar. Ele venho novamente com seu pau, desta vez minha bunda não segurou nada, sua cabeça tocou meu esfíncter, desta vez fiquei louca mesmo, seria hoje que eu daria minha bundinha a qualquer custo, ele foi forçando a entrada, as dores voltaram, era impossível aquele pau entrar em mim, quando mais ele forçava mais doía, soltei gemidos de prazer e um pouco de dor, quando ele deu uma estocada forte, fazendo meu cuzinho se abrir quase deixando entrar sua cabeça, eu larguei um grito de desespero. “Ahhh.... ta louco meu filho... assim você vai abrir a mamãe ao meio, não adianta não vai conseguir meter em mim”. Vi eu seu rosto um olhar sinistro. “Não tem mais volta, vou até a cozinha e vou trazer uma coisa que vai ser infalível”. “O que meu filho?”. “Vai ser surpresa!”. Ele abriu a porta e correu até a cozinha pegar aquilo que me falou. Eu fiquei ali esperando, com minha bunda para o alto, meu cuzinho todo melado, quase sendo arrebentado por um cacete grosso. Percebi que ele estava voltando, suas mãos estavam para trás. Vocês não imaginam que meu filho aprontou comigo, mas isso fica o próximo conto, espero que agüentem até lá, continuem mandando mails, não consigo responder a todos, breve voltarei a contar mais sobre essa aventura inesquecível da minha vida. Um abraço a todos. Meu mail é beth108cm@bol.com.br

Comentários

27/07/2011 12:18:38
Tb tenho a sua idade e me interessei por conhecer esse rabo maravilhoso que vc relata em seus contos. Apesar de já ser avô, tb me cuido e sou chamado pelos amigos de vovô-garoto. Quem sabe pode rolar uma transa maluca e gostosa... quem sabe....
26/03/2010 14:34:55
Boa tarde Beth; Acompanho todos os seus contos des do inicio, já tentei muitas vezes te mandar email mas não funciona o bol. Gostaria que vc me contata-se para conversamo e fazermos uma amizade. Sou uma pessoa discreta, tenho 1.96, malho e tenho algumas tattoagens bem discretas. Me contate no joselito.carneiro@yahho.com.br, estarei esperando para nos conhecermos melhor ok.. Grande abraço.
18/12/2008 11:16:17
Olá quero ver a continuação ta muio massa queria ver esse bundão,meu e-mail bergyhofm@hotmail.com
14/11/2008 04:49:39
Oi como todos eu também gostaria de conhecer vc meu email é negro_gostoso15@hotmail.com me add e mande uma foto sua e desse seu bundão pra mim bjs.
04/11/2008 11:49:39
adoraria te conhecer me mande uma foto sua meu email rk-lopes@hotmail.com
24/08/2008 01:38:28
gostei do conto adoraria comer o teu cuzinho tambem se kizer marcar
drica
12/04/2006 19:37:34
Q ridículo!!!mentira da brava,mas a imaginação é q vale,então continue viajando nessa fantasia!!!
Cristiane
12/04/2006 11:47:58
Acredito que esse conto não é narrado por uma mãe e sim por um viadinho que sonha e pensa que é uma mulher.
Comedor de idiota
12/04/2006 11:45:27
Uma merda seu conto.Nota sofrivel. Nota 2
Dinho
10/04/2006 16:00:57
Meu Deus! que loucura e que bundão, me mande por favor por mail o rstante, to ansioso beijos gostosa.
A.C.O.
09/04/2006 10:45:48
safada, tem de levar vara em todos os buracos, se precisar to a disposição...
Marcelo
06/04/2006 15:07:27
|Nossa !continua o mais rapido possivel! esta d+++!!!!!
wanderson
04/04/2006 15:39:40
beth toda vez que leio seus contos fico cheio de tesao so de pensar nessa bunda que voce tanto fala adoraria estar no lugar de seu filho menino de sorte

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.