Casa dos Contos Eróticos

Feed

TABOO I - Sexo em familía - Pai e Filha

Autor: Led
Categoria: Heterossexual
Data: 23/03/2006 13:59:49
Nota 6.25
Assuntos: Heterossexual
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Incesto)

Sou mulata, 1.75 m, cabelos cacheados, seios grandes e firmes, coxas grossas e longas, uma bunda redonda e arrebitada posso dizer grande, desfilo numa escola de samba de São Paulo, tenho 36 anos, casada, tenho um filho com 20 anos e uma filha com 18 anos, quando nasceu meu primeiro filho tinha 16 anos, meu marido o qual estou casada até hoje tinha 18 anos, ele é negro 1.85 m, físico invejável por muitos homens, pois seu dote é incrível, 22cm, desfila na mesma escola. Temos uma ótima vida, somos financeiramente bem situados, meu filho faz Engenharia, e minha filha Advocacia, uma mulata, 1.65m seios e bunda grande(puxou a mim).

Beto sempre foi um ótimo marido, mas muito mulherengo, tinha que fazer marcação serrada, não podia dar moleza. Nunca desconfiei de nada, certa vez estava na quadra, fiquei algum tempo, conversei com os amigos, tomei a famosa cervejinha, olhei no relógio eram 16:30hs. Fui para casa, estava dirigindo ouvindo a musica do Zéca Pagodinho e cantando: - Você sabe o que é caviar, nunca vi nem comi..., Distraída ia dirigindo. Cheguei em casa guardei o carro na garagem, abri a porta, pensei: Não chegou ninguém, vou tomar um banho e descansar, subi a escada, pois moro num sobrado, dirigi-me em direção ao quarto, quando passava em frente ao quarto de Mônica, ouvi um barulho, voltei, parecia ser um gemido, mil pensamentos percorreram minha mente, será que minha filha estaria com alguém, ou seria meu filho, na hora fiquei até envergonhada de ficar ouvindo, mas a curiosidade mata, cheguei próxima a porta, bem devagar, quando encostei a porta abriu um pouco, olhei. Quase morri do coração, minhas pernas tremeram, subiu um calor pelo corpo, parecia que ia desmaiar, foi uma cena que nunca vou esquecer na vida: Meu marido estava deitado na cama e minha filha em cima de frente para ele abrindo a bunda com as próprias mãos, subindo e descendo naquele cacete descomunal enfiando até o saco, meu marido estava comendo o cu da nossa filha! Aceleraram o ritmo via entrando e saindo, minha filha gemia sentava e rebolava suplicando: - Aiiiii! Papai mete, mete tudo na bundinha da sua filhinha hhuummmmm! Que delicia estou quase gozando meche na minha buceta! Vamos papai faz sua filhinha gozar ahhhh! Que pica deliciosa.Meu marido a tirou de cima colocou-a de quatro e meteu de uma vez arrancando um grito que me assustou via aquele pedaço de carne abrindo caminho pelo aquele buraco estreito, metia sem dó continuei a olhar a raiva estava passando deixando lugar para a excitação àquela cena estava mexendo comigo comecei a sentir um calor pelo corpo comecei a passa as mãos nos seios por cima da camiseta sentia os bicos tesos quase furando o pano deslizei umas das mãos até o meu sexo, levantei a saia enfiei-a por dentro da calcinha e alcancei os grandes lábios fui passando o dedo pelo racho senti a umidade comecei a masturbar-me senti meu grelo na ponta do dedo, olhava aquela cena e imaginava-me no lugar da minha filha, mas eu nunca tive coragem de fazer anal com meu marido, pois tinha medo do tamanho do seu pênis. Mudaram novamente de posição agora estavam deitados, ela de costas para ele com uma das pernas levantadas enquanto ele não parava de meter naquele cu nesta posição Sandra é como se chama minha filha, estava enfiando os três dedos na buceta enquanto rebolava copiosamente quando dei por fé estava com a calcinha descida e com os dedos enfiados na buceta fazendo movimentos contorcia-me toda o gozo estava chegando para mim e para eles. Sem perceber chega Douglas o filho do casal e dirigi-se em direção a escada chegando próximo a escada para repentinamente e fica ouvindo parecia gemidos subindo os degraus pé ante pé ficou estarrecido com a cena, sua mãe com a saia levantada um dos seios para fora se masturbava loucamente com uma mão na buceta enquanto apertava o seio com a outra, não acreditava no que estava vendo mas isso o excitou passou a mão pelo pau por cima da calça e sentiu o quanto estava duro nunca pensou em sentir tesão pela mãe mas agora via o quanto era gostosa coxas lindas seios grandes e empinados sentiu vontade possuí-la ali mesmo mas se contentou em olhar. Eu estava louca de desejos, só depois soube que meu filho observava-me , continuei a procura do prazer, já enfiava quase a mão na buceta, fazia cada vez mais rápido os movimentos de vai e vem não tirava os olhos da cama olhando aquele cacete entrando e saindo daquele buraco ora estreito agora violentado por aquele pedaço de carne, estava cada vez mais louca de tesão sentia que iria gozar mas segurava , queria gozar junto tentando sentir o mesmo prazer de Mônica minha filha , a qual jogava a bunda para traz e pedia: - Vamos papai fode meu rabo! Faz eu gozar, ummmmmmm! Vaaamoossss! Mete fundo , quero sentir esse pauzão mexer dentro de mim! Beto continuava a meter com fúria, não acreditava como entrava e saia tão fácil um membro enorme como aquele. – Isso filhinha mexe essa bunda! Já arrombei esse buraco! Quero gozar dentro do seu rabo! Iissssoooo! Sua gostosa, quero te comer sempre! Estou quase gozando! Ahhhhhhhhh! Uuuummmmmm! Nunca comi uma bunda tão apertada! Aquelas palavras deixavam-me louca não sabia o que fazer queria mata-los mas o tesão era maior que o ódio. Beto tira o cacete do rabo de Mônica a Poe de quatro acerta a cabeça no buraco e empurra tudo até o saco, Mônica solta um gemido – Huuummmmmm! Cacete vai com calma é muito grande! Aaaiiiiiiiiiiiiiii! Fode vou gozar! Não estou agüentando mais!!Aaaaaahhhhhhhh! estou gozando, gooozzzaaannnddoooo! Nunca gozei desse jeito! Vamos goza comigo seu puto, vamos mete, goza!. Ouvindo isso acelerei os movimentos das minha mão, senti meu corpo estremecer minhas pernas amoleceram, tremi o corpo todo gozei, Ahhhhhh! Que gozo maravilhoso! Gozei junto com eles, pois nesse momento ouvi meu marido falar – Mexe essa bunda estou gozando nesse rabo! Ahhhhhhhh! Uuummmmmm! , tirou o pau punhetou algumas vezes Mônica virou agarrou o membro e continuou a punhetar. – Isso sua puta arranca o leite! Chupa enfia na boca, vou gozar! Soltou um gemido agarrou na cabeça da filha e enterrou o pau na garganta, senti ela engasgar ele gozou, ela tirou o pau e deixou o esperma jorrar no rosto nos seios, nunca tinha visto tanta porra. Mônica chupou até deixar limpo, me recompus e fui para o quarto como nada tivesse acontecido, abri a torneira da hidro enquanto tirava a roupa, passaram alguns minutos chegou Beto. – Oi amor! Cheguei, também vou tomar banho! Falando isso, tirou a roupa e entrou na banheiraCONTINUA!

Comentários

06/10/2011 22:37:55
poxa u só gosto de contos reais e esse é pura falsidade.
26/08/2009 18:26:03
muito boa essa historia
10/08/2009 22:29:20
Que familia pornograficam fia vc mente hein ^^
01/07/2009 16:55:07
exitou pela estória, mas tá na cara q é um monte d mentiras
01/07/2009 16:53:54
horrivel
16/12/2008 11:48:21
Adorei esta
16/12/2008 11:46:01
Adorei esta história.
04/08/2008 17:52:54
concordo plenamente com o carlos50 q mentira do karalho kkkkkkkk vc faltou falar que seu sogro chegou e fudeu com vc na escada kkkkkkkkkkkkk sua sogra viu e fudeu com o neto que se punhetava no corredor assistindo vc dar ao vovô kkkkkkkkkkk
28/12/2007 15:58:10
esta é de longe a mentira mais mal contada de todos o contos já apresentados. se vc reparar bem, verá que a filha da narradora se chamava mônica, e logo ao meio do texto seu nome já era sandra, depois voltou a ser mônica.se fosse veridica a mãe esqueceria o nome da propria filha, mesmo que estivesse com odio dela por transar com o proprio pai. conta outra.
27/08/2007 00:35:48
CONTINUAÇAO: Depois chegou namorado do filho viu ele masturbar e de tesao começou a masturbar tambem, Depois chegou o pai da namorada do filh viu a filha masturbar e começou tambem. Depois veio a muié do marido viu o marido masteu tinha passado naquele dia em sao paulo e quando olhei achei que era promessa ao padroeiro todo mundo em sao paulo tinha pau ou boceta na mao .aí eu fiquei excitado com tudo aquilo comecei a masturbar tambem. aquele branco que se via correr no ri tietê nao era sabao ou detergente era pura porra dos paulistas....fala sério
29/04/2007 12:53:20
Adorei a istória estou co a xaninha toda babada louca para levar uma rola de 22cm na xana e no cú me empresta o teu marido safada.
19/02/2007 03:43:57
Uma solene mentira mal contada, sem acentuação, sem pontuação, sem respiro, sem graça. Como pode receber nota alta? Que lixo! Vai aprender português. Se tivesse um terço de redação razoável talvez até pudesse ficar bom.
dom
31/07/2006 21:33:36
e muito exitante o seu relato ate gosei lendo ele um enorme beijo
Leitor Safado
07/04/2006 11:23:58
Muito bom!

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.