Casa dos Contos Eróticos

Feed

O hermafrodita

Autor: Lucas
Categoria: Homossexual
Data: 04/02/2006 19:37:35
Nota 9.20
Assuntos: Homossexual, Gay
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Ninguém sabia exatamente o que ela era. Vestia-se como homem. Era miúda, esguia, de peito chato. Usa¬va cabelo curto, liso. Tinha um rosto de garoto. Jogava cinuca como um homem. Bebia como homem, com o pé na barra do bar. Contava histórias obscenas como um homem. Seus desenhos tinham uma força que não se encontra no trabalho de uma mulher. Sua voz era feminina, e diziam que tinha pênis. Os homens não sabiam exatamente como tratá-la. Às vezes davam-lhe tapinhas nas costas com sen¬timentos fraternais.

Ela morava com duas garotas em um estúdio. Uma era modelo; a outra, cantora de boate. Mas ninguém sa¬bia que relacionamento havia entre elas. As duas garotas pareciam ter um relacionamento de marido e mulher. O que Gadelha era delas? Elas jamais respondiam quais¬quer perguntas. O povo da Lapa sempre gostou de saber tais coisas, e com detalhes. Alguns homossexuais se sen¬tiram atraídos por Mafouka e ensaiado aproximações dela ou dele. Mas ela os repeliu. Reclamou vivamente e rechaçou-os com veemência.

Um dia eu estava um tanto quanto bêbado e dei ; uma passada no estúdio de Gadelhaa. Ao entrar, ouvi risadinhas no mezanino. As duas garotas obviamente esta¬vam fazendo amor. As vozes ficavam mais baixas e suaves, depois violentas e ininteligíveis, e se tornavam gemidos e suspiros. A seguir vinha um silêncio.

Mafouka apareceu e me encontrou de orelha em pé, escutando. Eu disse:

- Por favor, deixe-me entrar e vê-las.

- Tudo bem - disse Gadelha. — Venha atrás de mim, devagar. Elas não vão parar se pensarem que é apenas eu. Elas gostam de que eu as veja.

Subimos os degraus estreitos. Gadelha gritou:

- Sou eu.

Não houve interrupção nos ruídos. Ao chegarmos, me abaixei para que não pudessem me ver. Mafouka foi até a cama. As duas garotas estavam nuas. Elas apertavam seus corpos um contra o outro e se esfregavam. A fricção dava-lhes prazer. Gadelha inclinou-se sobre elas, acari¬ciou-as. Elas disseram:

- Venha, Mafouka, deite-se com a gente. Mas ela as deixou e me levou para o andar de baixo de novo.

- Gadelha - eu disse — o que você é? Você é homem ou mulher? Por que você mora com essas duas garotas? Se você é homem, por que não tem a sua própria garota? Se você é mulher, por que não tem um homem de vez em quando?

Gadelha sorriu para mim.

- Todo mundo quer saber. Todo mundo sente que não sou um rapaz. As mulheres sentem. Os homens não sabem ao certo. Sou artista.

- O que você quer dizer, Gadelha?

- Quero dizer que, como muitos artistas, sou bis¬sexual.

- Sim, mas a bissexualidade dos artistas está em sua natureza. Pode ser um homem com a natureza de uma mulher, mas não com o físico ambíguo que você tem.

- Tenho um corpo hermafrodita.

- Oh, Gadelha, deixe-me ver seu corpo.

- Você não vai fazer amor comigo?

- Prometo.

Ela tirou primeiro a camisa e mostrou o torso de um rapaz. Não tinha seios, apenas mamilos, marcados como os de um rapaz. Então baixou as calças. Estava usan¬do calcinhas femininas, cor da pele, com renda. Tinha pernas e coxas de mulher. Eram lindamente torneadas, opulentas. Ela estava usando meias e ligas de mulher. Eu disse:

- Deixe-me tirar suas ligas. Adoro ligas.

Ela estendeu a perna muito elegantemente, com o movimento de uma bailarina. Baixei a liga devagar. Segurei um pezinho gracioso em minha mão. Olhei as pernas, que eram perfeitas. Baixei a meia e vi uma pele bonita e lisa de mulher. Os pés eram graciosos e estavam cuidadosamente tratados. As unhas estavam cobertas de esmalte vermelho. Eu estava cada vez mais intrigado. Acariciei a perna dela. Ela disse:

- Você prometeu que não faria amor comigo.

Levantei-me. Então ela tirou as calcinhas. E vi que, embaixo do delicado pêlo pubiano encaracolado, ela tra¬zia um pequeno pênis atrofiado, como o de uma criança. Ela deixou que eu a olhasse - ou o olhasse, como achei que deveria dizer naquele momento.

- Por que você usa nome de mulher, Gadelha? Você [|je fato é um rapaz, exceto pela compleição das pernas e !>raços.

Então, Gadelha riu, dessa vez um riso de mulher, luito feminino e divertido. Ela disse:

-Venha ver.

Deitou-se de costas no sofá, abriu as pernas e mos¬trou-me uma abertura de vulva perfeita, rosada e tenra, De trás do pênis.

- Gadelha!

Meu desejo despertou. O mais estranho desejo. A sensação de querer possuir tanto um homem quanto uma mulher na mesma pessoa. Ela viu minha comoção e se sentou. Tentei cativá-la com uma carícia, mas ela se es¬quivou.

- Não gosta de homens? - perguntei. -Você nunca teve um homem?

- Sou virgem. Não gosto de homens. Sinto desejo apenas por mulheres, mas não posso tê-las como um homem faria. Meu pênis é como o de uma criança, não consigo ter ereção.

- Você é um verdadeiro hermafrodita, Gadelha -falei. - É isso que o nosso tempo parece ter produzido, pois rompeu-se a tensão entre masculino e feminino. A maior parte das pessoas é metade um e metade outro. Mas eu nunca havia visto isso antes, de verdade, fisica¬mente. Isso deve deixá-la muito infeliz. Você é feliz com as mulheres?

- Eu desejo as mulheres, mas sofro porque não pos¬so tê-las como um homem e também porque, quando elas me tomam como lésbica, ainda sinto uma certa insatisfa¬ção. Mas não sou atraída pêlos homens. Me apaixonei por Matilda, a modelo. Mas não consegui mante-la. Ela en¬controu uma lésbica de verdade para si, uma que ela sen¬tiu que ela pode satisfazer. Meu pênis sempre deu a ela a sensação de que não sou uma verdadeira lésbica. E ela sabe que não tem poder sobre mim, embora eu seja atraída por ela. Então as duas garotas formaram uma outra ligação. Fico no meio delas, eternamente insatisfeita. Além disso, não gosto da companhia das mulheres. São fúteis e indivi¬dualistas. Agarram-se aos seus mistérios e segredos, simu¬lam e fingem. Gosto mais do caráter dos homens.

- Pobre Gadelha.

- Pobre Gadelha. Sim, quando nasci não sabiam que nome me dar. Nasci em no interior da paraiba. Pen¬saram que eu era um monstro e que talvez devesse ser destruído para meu próprio bem. Quando vim para o Rio de Janeiro, sofri menos. Descobri que era um bom artista.

Comentários

31/12/2013 17:06:05
Adoraria poder conhecer uma hermafrodita, adoraria uma mulher com um algo á mais,não tenho preconceitos, e se houver afinidade um algo á mais, até namorar e quem sabe casar, sei q possa até ser difícil para essa mulher ter essa maravilha á mais, mas como eu disse eu adoraria, ou mais amaria poder conhecer uma mulher maravilhosa como elas são, se tiver alguma com um interesse mesmo, pode me ligar ou mande seu contato, para q possamos nós conhecer ok...... Bjs á todas interessadas...Robson 95428 2033 tim SP capital ou rob.macks@hotmail.com
12/03/2009 23:36:46
Ótima história.
28/01/2009 11:19:27
gostoso comentario
28/01/2009 11:18:14
adoraria entrar em contato com hermafroditas é um sonho antigo uma tara um desejo nao sei direito mais oq eu sei é que kro muito ao menos trocar emails converssar , ter , desejar , e se possivel ate mesmo transar com uma hermafrodita e se alguem conhecer alguem ou quiser trocar uns email , nossa eu adoraria sou bi oral e tbem sou discriminado pela sociedade meu email desejo_09@hotmail.com
28/01/2009 11:12:04
Adoraria , amaria , é um sonho ja antigo meu conhecer ter uma amisade com mais afinidade com uma hermafrodita seria tudo p mim, se tiver alguma hermafrodita interessada em ao menos converssar e trocar email o meu é desejo_09@hotmail.com
14/12/2008 16:15:08
Acho que é coragem dizer isso de ser hermafrodita, nunca soube realmente como é que isso era. Não sei se conseguiria aguentar. Está muito engraçada a história. Estas pessoas cada vez são mais preconceituosas, não consigo entender a maioria destes comentários tão horrendos. Mas posso fazer uma pergunta? Quando perguntam se é homem ou mulher, que responde? Beijos
22/04/2007 17:39:00
Marcos Molina, preciso entrar em contato com você, tenho um amigo que tem o sonho de ter uma mulher hermafrodita, preciso ajudá-lo. Precisamos entrar em contato. Mande e-mail para anjinha.51@hotmail.com, por favor. Obrigada
Marcos Molina
25/07/2006 08:31:43
Eu tenho uma linda amiga que é hermafrodita, achei os comentários das pessoas extremamente grosseiros! Acho que as pessoas deveriam ler mais, serem mais atentas no que escrevem, pois é uma falta de humanidade e sanidade também. Acredito que a compreensão,amor,paz e acima de tudo respeito e sempre bem vindo...ah! não esquecer de colocar-se no lugar do outro também, pois é fundamental para sentir as dificuldades que o outro passa. O hermafrodita não tem opção ele nasce assim! mas se pudesse escolher,com certeza não o seria. Fico indignado com tanta baixaria!
bernardo
03/03/2006 16:46:37
pow deve ser duro essa vida hein...pra mim tbm é pois sou bi.
professor
03/03/2006 15:32:19
esse idiota é analfabeto ñ têm como lê.
anti-gay
07/02/2006 12:10:16
os gays nõ passam de uma raça inferior de seres humanos.
Cláudia
07/02/2006 02:40:05
Puta desocupada é mesmo um problema, né? Essa Gabizinha de São João del Rei é o exemplo perfeito.
anti-gay
07/02/2006 02:31:04
Ao contrário do que se afirma hoje, a humanidade não representa uma evolução para algo melhor, mais forte ou mais elevado. O "progresso" não passa de uma ideia moderna, ou seja, de uma ideia falsa. O homem moderno tem bem menos valor que o homem do Renascimento. Desenvolver-se não significa forçosamente elevar-se, aperfeiçoar-se, fortalecer-se. Pois os gays poluem a civilização ocidental. Por outro lado, florescem constantemente casos isolados em diferentes regiões da Terra, provenientes das mais diversas culturas, nos quais se manifesta efetivamente um tipo superio, como os muçulmanos. Tipo que, relativamente ao conjunto da humanidade, constitui uma espécie de super-homem. Esses golpes de sorte da grande realização foram, e serão talvez, sempre possíveis. E até mesmo raças inteiras, tribos, povos ou linhagens podem, em alguns casos, representar semelhante acertar no alvo.
Anti-gay
07/02/2006 00:51:08
A impotência que não usa de represálias em "bondade"; a baixeza temerosa em "humildade"; a submissão àqueles que odiamos em "obediência". O caráter inofensivo do fraco, o próprio desleixo, de que está abundantemente provido, o fato de deixá-lo à porta, de ser inelutavelmente obrigado a esperar, aqui são designados com denominações elogiosas, como "paciência", gostam de chamar isso também de virtude; sua incapacidade de vingar-se se chama vontade de não se vingar, talvez até mesmo perdão (pois não sabem o que fazem - só nos sabemos o que eles fazem!). Fala-se também do "amor aos próprios inimigos"
ANATOLIA PISAROVIC
06/02/2006 14:25:27
INDEPENDENTE DE QUEM ME OFENDA O QUE INTERESSA E SO MINHA MENSAGEM CONTRA AS MINORIAS
ANATOLIA PISAROVIC
06/02/2006 02:26:50
sou judia e não me acieto.
TONINHO DO DIABO
06/02/2006 01:44:08
E MEU CARO AMIGO TUDO INDICA QUE VCE E UM SER MALIGNO,VCE CONHECE O DEMONIO Baal ELE E O COMANDANTE MAXIMO DAS TROPAS DO INFERNO ERA UM HERMAFRODITA ADORADO POR CALDEUS,BABILONIOS E ISRAELENSES,OU SEJA OS HERMAFRODITAS TEM LIGAÇÃO COM O DEMONIO BAAL ENTENDEU
PASTOR HENRY p/ANATOLIA
05/02/2006 00:21:45
EU LHE CONHEÇO FILHA VCE E UMA SERVA DE DEUS EU UNI DALIBOR E VCE,NÃO LIGUE PARA QUE ESSE PROFANO SOSIA FALE TA CERTO....BENÇÃO DO PASTOR HENRY
ANATOLIA PISAROVIC
05/02/2006 00:17:32
Fui presa por molestar meninas. Gostaria de ter uma contribuição para pagar um advogado.
PASTOR HENRY
05/02/2006 00:06:08
ESTOU AQUI PARA FALAR COM O POVO DE DEUS.....
Pastor HENRY
05/02/2006 00:04:05
estou com uma coceira no cú.
PASTOR HENRY
04/02/2006 23:55:11
O HERMAFRODITA E UMA CRIATURA AMALDIÇOADA POR DEUS,ENTREGUE SUA ALMA A SANTA INQUISIÇÃO E ENTRE NO REINO DOS CEUS
Reginaldo Gadelha
04/02/2006 21:09:59
Cara, não deu pra ler tudo, vc e analfabeto demais. Como premio por seus erros vai ganhar uam passagem pra Nova Iork. ( nadando )

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.