Casa dos Contos Eróticos

Feed

Meu Pai

Autor: Pablo
Categoria: Homossexual
Data: 09/01/2006 16:29:06
Nota 9.78
Assuntos: Homossexual, Gay
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Os meus pais se separaram quando eu ainda era bem pequeno. E o meu pai ficou com a minha guarda, porque a minha mãe na trabalhava e não tinha condições financeiras de me criar, e foi morar com a família dela.

Eu sou filho único e o meu pai não voltou a se casar, então, morando mesmo na casa, era só eu e ele.

Ele é só 19 anos mais velho do que eu e sempre foi muito carinhoso comigo e deixava eu dormir com ele sempre. Essa era a segunda parte que eu mais gostava. Dormir abraçadinho com ele, com a cabeça apoiada no peito dele, sentindo aquela respiração quente na minha testa, enquanto ele fazia cafuné no meu cabelo.

Eu disse que era a segunda melhor parte porque a melhor era quando eu tomava banho junto com ele. Eu adorava ver aquele homem pelado na minha frente, se esfregando com sabonete.

Eu ficava o tempo todo olhando pro cacete dele. E é claro que ele percebia, mas não falava nada.

Até que teve uma vez, quando eu tinha 6 anos, que perguntei pra ele:

-Pai, por que é que o seu lulu fica com a cabeça pra fora o tempo todo?

Ele respondeu:

-O seu também vai ficar, quando você tiver a minha idade.

Eu arregacei aquela pelinha que tinha por cima do meu cacetinho e falei:

-Vai ficar assim?

Ele riu e respondeu:

-É. Vai ficar assim.

Depois disso, teve umas 2 ou 3 vezes que, quando a gente tava sozinho em casa, sem a empregada, eu pedi pra ele botar o cacete pra fora da roupa pra eu ver.

Ele achava graça, botava pra fora e me mostrava. Aí explicava que o meu também ia ficar assim um dia. Mas lá pela quarta vez que eu pedi isso, ele falou sério comigo, quase brigando:

-Pablo, já chega! Já te mostrei e você já viu! Agora vamos parar com isso!

Eu comecei a chorar. E ele, como sempre, me pegou no colo e me abraçou. Aí começou a brincar comigo e, dali a uns 2 minutos, eu já tava rindo e brincando com ele.

Mas quando ele trocava de roupa e, principalmente, na hora do banho, eu continuava olhando pro cacete dele. Até que um dia eu criei coragem e, numa hora que ele tava se ensaboando, segurei no cacete dele.

Ele gritou:

-Que é isso, menino?!

-Tô ensaboando, pai.

Ele tirou a minha mão e respondeu:

-Não. Deixa que aqui o pai mesmo ensaboa. Aqui você não pode mexer, não.

-Por quê?

-Porque você ainda não tem idade pra isso.

Aí eu fiquei pensando... Será que quando o meu cacete ficasse igual ao dele, eu ia ter idade pra segurar o cacete dele?

Bom, o fato é que eu passei a arregaçar o tempo todo a cabeça do meu cacetinho quando eu tava pelado na frente dele, pra ele ver e achar que já era igual ao dele.

Mas, sinceramente, acho que ele nem percebeu.

Quando chegou na adolescência e eu comecei a sair com uns garotos, percebi que eu gostava mesmo era de rola. Mas não contei nada pra ele em casa.

Mesmo com essa idade, eu continuava a dormir com ele sempre que dava, bem abraçadinho. Mas os banhos já eram coisa do passado, até porque já não cabia mais nós dois dentro do box.

Um dia, quando eu tinha 14 anos, a gente tava na cama e ele disse:

-Filho, você nunca teve uma namorada, né?

-Não, pai.

-Não gosta de namorar?

-Não.

-Ou não gosta de mulher?

Eu fiquei meio sem saber o que responder. E me deu até vontade de chorar. Mas ele disse:

-Tudo bem. Se for isso, não tem problema... Eu não sou cego, né? Já tinha percebido isso há um tempinho.

É claro que ele tinha tido várias namoradas nesse tempo em que a gente ficou sozinho. Mas, como ele aceitou tão bem a minha preferência sexual, resolvi perguntar:

-E você, pai? Já teve alguma coisa com homem?

-Quando eu tinha meus 11, 12 anos, já fiz aquelas brincadeirinhas que todo menino faz com meninos da mesma idade.

-E foi bom?

-Ah... A gente fazia isso mais de farra. Não era bem tesão.

Aí eu já soltei direto:

-Ah, mas eu faço por tesão mesmo!

Tapei a boca, espantado com o que eu mesmo tinha dito. Mas ele riu e respondeu:

-Essa é a diferença entre ser hétero e ser homo: um hétero pode até experimentar transar com outro homem, pode sentir um prazerzinho lá, mas não vai se satisfazer da mesma forma que com uma mulher; um homo vai transar com outro homem e vai se satisfazer mais do que com qualquer mulher.

Quando ele falou isso, meu pau foi lá nas alturas! Mas eu fiquei de bruços pra ele não ver.

Aí, pra terminar a conversa, ele falou:

-Usa camisinha, hein!

A partir desse dia, passei a bater uma punheta atrás da outra pensando nele. Nem imaginava ele fazendo nada. Só visualizava o cacete dele na minha frente e mandava brasa com a mão no meu.

Quando eu fiz 18 anos, teve uma festa lá em casa. E quando o último convidado saiu, ele disse que ia tomar um banho, mas foi ver uma coisa na sala antes.

Aí eu corri, tirei as toalhas todas do banheiro e escondi.

Depois que ele entrou no banheiro, fui pra cama dele, tirei a roupa toda, deitei e esperei.

Dali a uns minutos, ouvi a porta do banheiro abrindo e ele dizendo:

-Caralho! Não tem uma toalha aqui.

Eu gritei:

-A sua toalha tá aqui pai.

Ele veio andando pro quarto e apareceu pelado e molhado na porta. Aí, quando me viu, eu falei:

-Senta aqui, pai. Vamos conversar um pouco.

-Tá pelado assim por quê? Vai tomar banho?

Sentou do meu lado e eu passei o braço em volta dos ombros dele e falei:

-Lembra uma vez, quando eu era pequeno e você me disse que eu ainda não tinha idade pra pegar no seu pau? Bom, agora, eu acho que já tenho.

-O quê?!

-Só uma vezinha, pai. Deixa aí.

-Você... Tá bom. Mas só uma vez.

Eu nem pensei duas vezes e caí de boca naquele cacete. Só ouvia ele dizer:

-Menino!!!

Mas eu continuava chupando e senti o cacete crescendo na minha boca. Aí ele foi relaxando e, quando eu vi, já tava deitado na cama, comigo fazendo o boquete mais delicioso que ele já devia ter experimentado.

Quando ele gozou, finalmente eu experimentei aquela porra que eu sempre quis provar, e engoli tudo com o maior prazer.

Depois fui pra junto dele e a gente deu o maior abraço.

-Filho... Isso foi gostoso. Mas não tá certo a gente fazer isso um com o outro.

-É só dessa vez, pai.

Dali a pouco, eu tava de quatro dando a bunda pra ele. E ele me comeu que foi uma delícia. Mas quando eu senti aquela porra quente e grossa no meu rabinho é que foi a parte mais gostosa.

A gente ainda se abraçou muito depois dessa hora. Mas quando acabou dali, nunca mais teve nada. Foi só daquela vez mesmo.

Hoje eu tenho 27 anos e moro com o meu namorado. O meu pai continua super meu amigo e a gente se fala todo dia, mas ele continua hétero.

O que aconteceu daquela vez foi só uma farra mesmo. Uma brincadeirinha. Claro que eu sempre quis aquilo, mas depois que aconteceu, parece que me saciou na hora.

Comentários

14/08/2012 21:45:36
Adorei pablo...whokilledtangerine@hotmail.com (msn)
02/11/2011 20:49:35
Gostei!
10/09/2011 01:59:53
PERFEITO o seu conto. Amei eh 10!
30/08/2010 01:57:50
muito bom adorei, pena que eu nunca pude fazer isso com meu pai, pois ele se separou da minha mãe mas não foi nada na justiça e fiquei com minha mãe, quando eu fiquei mais velho ele queria me levar pra Tocantins mas minha mãe não deixou... Nota dez
19/08/2010 13:19:39
WOW, bom o conto. Eu pensei já muito no meu pai. Muito muito. Só de sentir o cheiro dele fico arrepiado, talves isso até tenhame afastado um pouco dele, pois em certos momentos esses pensamentos foram muito longe e eu não teria coragem de sinalizar nada. Me lembro do meu avô, com quem dos 14 aos 18 eu tiva atividade sexual frequente. Na época era uma loucura, um tesão louco. Nos metíamos em muitas quase enrascadas e tenho certeza que umas duas ou três pessoas da família já desconfiaram de nós dois, rs. Era bom, as vezes eu me sentia estranho, era muito intenso...Depois ele morreu, e só de uns 5 anos pra cá que tenho sentido uma saudade louca, uma coisa de doido. Olho meu pai, lembro dele, gostoso igual, e já está chegando na idade... :) (carapeludo@gmail.com)
09/08/2010 14:02:14
adorei a final isto tbm ja foi um sonho meu mas o meu nao se concretizou mas mesmo assim adorei esta historia
25/05/2009 21:07:49
ki viadagem do caralho! vai da o cu pra puta q te pariu porra ñ tem vergonha na cara ñ seu arrombado
01/05/2009 14:22:38
nao gostei
22/04/2009 13:02:50
gostei
12/03/2009 08:50:12
nao teria coragem de fazer com meu pai,,, mas ja fiz com um primo meu , naepoca tinha 16 anos e ele bem mais velho acho que uns 40 anos , foi muito bom ,, uma delecia , pretendo algum dia contar aqui essa historia lukas
12/03/2009 08:48:30
sou casado ,, as ja tive minhas experiencias quando era memino,, a primeira vez me lembro muito bem , foi com um amiguinho meu visinho, tinhamos aproximadamente uns 8 anos , e foi muito legal. De la pra ca, minha imaginacao voou.. Um dia pretendo contar como foi.__beijos
08/03/2009 15:02:38
Eu não curto incesto, mas adoraria dar o rabo para um hetero. Pena que os homens hetero não olham pra mim. Só os gays que me paqueram... Droga de vida
08/03/2009 15:01:29
Eu não curto incesto, mas adoraria dar o rabo para um homem hetero. Pena que os homens hetero não olham pra mim, só os gays me paqueram.... droga de vida!!!
06/02/2007 23:44:55
Meu primeiro homem foi meu tio, irmão do meu pai! tinha 14 anos!!! Gostei do conto
a pablita
28/01/2006 14:14:10
aqui no bairro o PABLO e conhecido como pablita, ja dei para a rua inteira e agora fica dando uma de santa puta, ora bolas
Bebezão
28/01/2006 01:45:38
Adorei o conto,mas não curto incesto não! Tenho uma fantasia de chamar um coroa de papai e transar com ele dessa forma.Oh Ricardo,vc disse que queria ter um filho assim né? Quer me adotar?
RENATO
22/01/2006 18:59:10
Cara fui criado praticamente com meu tio pois eramos vizinho e fiz a mesma coisa
RENATO
22/01/2006 18:59:09
Cara fui criado praticamente com meu tio pois eramos vizinho e fiz a mesma coisa
Vivi
18/01/2006 17:42:34
Faço minha as palavras do Zefer,tem título, sabe que o tema é homo, tem o "trabalho" de clicar, entrar para ler o conto e depois fica xingando?
zefer
14/01/2006 21:41:01
Engraçado, o cara vê pelo título do conto que o tema é homossexual. Lê a história e depois fica xingando o autor disto e daquilo. Por que xingar, se achou a história legal e excitante?
Paulão
11/01/2006 16:48:38
Porra q delícia. Só acho q deveria ter dado quando pequeno ainda.
Ricardo
11/01/2006 16:28:06
Queria ter um filho assim
Reginaldo Gadelha
11/01/2006 15:23:57
Moralmente indecente, literariamente razoável. Vc é um nojento e o velho calhorda de seu pai é outro canalha. MORRAM!!!!!!!!!!
tam
10/01/2006 17:48:08
caraca eu nunca me imaginei com meu pai, e olha que ele é o maior gato porem nao teria coragem pra tanto,acho que ja fui muito longe dando pra um primo, que dirá dar pro meu pai, vc é um louco.
pablo
09/01/2006 17:11:47
que merda de viado é voce , vai pra puta que te pariu seu gay sem vergonha

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.