Casa dos Contos Eróticos

Feed

Menina de Aluguel. O primeiro dia.

Autor: meninadealuguel
Categoria: Heterossexual
Data: 16/05/2005 06:14:29
Nota 10.00
Assuntos: Heterossexual
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Olá, meu nome é Milena, apresentei minha história através do conto Menina de Aluguel e recebi vários e-mail pedindo que eu contasse como é meu dia-a-dia como garota de aluguel. Tenho 19 anos e sou alugada de 6 em 6 meses por meu protetor, enquanto aguardo trabalho como modelo/manequim, pois o mercado está muito concorrido, e as meninas estão sobrando. Então aí vai: O primeiro dia. Encontrei meu protetor e meu novo dono no saguão do aeroporto, quando fui apresentada a Carlos, o empresário que havia me alugado. Meu protetor falou que os detalhes estavam todos acertados e que o aluguel começaria ao meio-dia. Depois de breves introduções, nos despedimos e fui com meu dono ao seu apartamento. No caminho fomos conversando e nos conhecendo. Confesso que fiquei excitadíssima ao conhecer meu novo dono. Um empresário, cerca de 45 anos, desquitado, charmosão, bem diferente do meu dono anterior, que era bem mais velho. Cerca de uma hora e meia de viagem (aqui em São Paulo tudo é tão distante...), chegamos. Um prédio super elegante e um apartamento tão grande que quase me perdi lá dentro. Ele me mostrou meu quarto, todas as dependências, e combinamos de nos encontrar na sala ao meio-dia, para receber instruções. Aproveitei o tempo que sobrava da manhã para arrumar minhas coisas, tomar um banho e me ajeitar para o encontro. Coloquei uma roupa bem estilo gatinha, calcinha enterrada, calça branca de cintura baixa, aparecendo a calcinha e blusinha sem sutiã. Queria causar boa impressão e, modéstia a parte, sei do que os homens gostam. Não agüentando a ansiedade, meia hora antes já estava na sala a espera das ordens. Percebi que meu patrão se arrumava em seu quarto, e perto do meio-dia ele chegou, todo perfumado e lindo. Nossa, senti um calafrio ao ver aquele homem tão tesudo, que pelos próximos seis meses seria meu. Ele começou a falar ainda meio encabulado sobre as coisas que eu deveria fazer no apartamento, como limpar, fazer comida, cuidar das roupas, meus horários de folga para estudar etc. Isso tudo levou uns 10 minutos. E depois falou... e quanto ao sexo, quero dizer que gosto de mulheres bem safadinhas, e é por isso que contratei você. Vamos esclarecer logo, eu já tenho 45 anos, e quero uma ninfeta para realizar todas as fantasias que tive na vida, de acordo? Sim, falei, Claro, estou aqui pra isso. Ele me deu uma bela secada e disse: agora quero conhecer você. Mandou dar uma voltinha pela sala, ele só observando... depois mandou ficar de costas, e me abaixar, percebi ele olhando minha calcinha, por cima da calça, e um pedacinho da minha bundinha. Disse pra ficar de quatro, sempre com roupa, e eu obedecendo. Já estava super excitada e molhadinha, só de saber que aquele homem agora mandava em mim, e eu não poderia resistir a nada. Isso me tirava a responsabilidade e me deixava super excitada, sem culpa nenhuma, uma delícia. Depois de me olhar de todas as formas, sentou no sofá e me mandou tirar a roupa, ficando só de calcinha. Fiz isso com muito gosto, vendo aquele pedaço de mau caminho me saborear com os olhos. Me virei de frente, de costas, me aproximei dele, fiz de tudo. Só depois de um tempo ele me mandou tirar as calcinhas, me deixando finalmente nua. E disse: OK Milena, é assim que eu quero você a partir de agora, nuazinha. Enquanto você estiver neste apartamento, só permito que você esteja assim. Vai trabalhar pra mim sempre nua, pra eu ficar olhando pra você o quanto eu quiser. Está quase perfeito, só faltam algumas coisinhas: essa bucetinha peludinha eu não gosto e vou raspar. Quero você sempre cherosinha como agora, como se recém tivesse saído do banho, pois posso querer comê-la a qualquer momento e você tem que estar bem limpinha e cheirosa. Nunca feche a porta do banheiro, pois aqui dentro você me pertence e posso ver tudo o que você estiver fazendo. Nada do que você fizer será segredo pra mim. Se precisar fazer xixi, terá que pedir minha autorização primeiro, e sempre que fizer alguma coisa errada será castigada com palmadas na bunda, sem reclamar. De acordo? Sim, concordei. Agora então deite no meu colo, de bundinha pra cima. Deitei no sofá, nua, de bundinha pra cima, no colo dele. Ele disse: preste atenção, e me deu 20 palmadas na bunda, contando. Nossa, nessa altura eu não me agüentava mais de tesão, estava louquinha pra ser comida por aquele homem, mal sabia pelo que me esperava. Depois de me bater ele perguntou: Está com vontade de dar? Sim, respondi. Olha, disse ele, vai ser assim, quero aproveitar toda você e não estou com pressa, afinal vou te comer por seis meses seguidos. Então vamos estabelecer um cardápio: hoje vai ser dia de boquinha e carinhos, amanhã vou provar tua bucetinha, e depois de amanhã vai ser dia de comer teu cuzinho... Me mandou ajoelhar e chupar o pau dele, depois me levou pra cama dele, me chupou e eu pude chupar de novo. Sempre que ele gozava, eu engolia tudo, uma porra super docinha e gostosa. A noitinha, fiz a janta e ele me dispensou até a manhã seguinte, com uma recomendação: as 8 horas da manhã, eu devia limpar o quarto dele, e devia deixar preparada uma banana esmagada que seria meu café da manhã, mas tinha que aguardar as ordens dele pra comer. Esse foi meu primeiro dia. Na próxima vez eu conto o segundo. Um beijão. Milena. meninadealuguel@bol.com.br

E-mail= meninadealuguel@bol.com.br

Comentários

16/08/2009 00:59:19
Muito bom! Ótimo!

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.