Casa dos Contos Eróticos

Feed

VIVI ARAÚJO, A MELHOR FODA D MINHA VIDA.

Autor: Paulo, Vivi e L
Categoria: Heterossexual
Data: 30/04/2005 06:34:19
Nota -
Assuntos: Heterossexual
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Olá pessoal, beleza? Como já estou usando este site para relatar meus relatos pessoais verídicos ( é melhor que ficar difamando as garotas com quem a gente sai, não é mesmo? ), vou relatar um fato que aconteceu esta semana comigoHá algum tempo fiquei conhecendo uma garota aqui neste site, pois ela já havia lido meus contos. Ficamos nos conhecendo melhor e em um belo dia concordamos dela vir a Ubá ( Minas Gerais próximo a Juiz de fora ). Marcamos o dia e eu minha outra gatinha a pegamos na rodoviária. Seu nome, fictício, claro, Viviane ( vivi, para os mais íntimos, assim como eu....rs). quando ela desceu do ônibus, eu e minha gatinha, a Lu, ficamos surpreso com tamanha beleza e gostosura, mais linda que nas fotos enviadas. Vivi estava usando uma calça jeans super colada e uma camiseta que deixava bem marcado seus lindos peitões. Vou descrevê-la brevemente; uma morena linda, pele lisa, boca carnuda, coxas super torneadas e muito malhadas, um bumbum lindo, o mais gostoso e redondo que eu já vira, um par de seios, inacreditáveis, grandes, empinados e super duros. O corpo todo malhado e bem definido. Nos cumprimentamos com beijos selinhos e fomos rumo a minha casa. No carro, Lu estava muito falante no banco traseiro, enquanto, vivi, era só simpatia e sorrisos. Ainda no caminho para casa, pude ver melhor aquela deliciosa morena ao meu lado, apesar da viagem, ela exalava um perfume delicioso, seus cabelos bem tratados, mãos, unhas, enfim, uma deusa da beleza e do prazer. Eu dirigia aturdido com tanta beleza e tesão ao meu lado. Lu, havia me beijado várias vezes o pescoço durante o percurso e vez ou outra, abraçava a vivi por trás, deixando-a mais vontade e mais solta. Chegamos em minha casa, instalei vivi no quarto de visitas, devidamente preparado pela Lu, que estava super ansiosa com o momento. Enquanto vivi tomava banho e se refrescava, eu e Lu preparávamos algo para comermos. A mesa estava pronta e eu e a Lu conversávamos amenidades, quando vivi apareceu na sala. Ela estava vestida com um vestidinho curto, preto, de tecido fino, sem soutien. Os cabelos molhados, o perfume que exalava daquele corpo delicioso e tesudo era inebriante. Convidamo-la a se sentar conosco. Comemos e conversamos muito. Tudo estava muito bom, muito ameno e alegre. Decidimos ir a uma boate nos divertirmos. Ela disse que iria colocar um outro vestido. Ela então apareceu com um outro vestido pouco diferente do anterior, porém de cor branca. Pude notar que ela estava sem soutien. Saímos, ao chegar na boate, começamos a dançar e a nos divertir. Enquanto eu pegava a vivi pela cintura dançando com o rosto colado no seu ombro, Lu veio por trás, fazendo um sanduíche de mim. Eu estava no céu. Enquanto eu roçava minhas coxas naquelas pilastras de carne que eram as coxas da vivi, sentindo o perfume do seu corpo e do seus cabelos, eu era encoxado pela Lu, que fazia questão de beijar meu pescoço e segurar minha cintura e ia em direção ao meu pau que estava super duro a esta altura. Ficamos assim por um bom tempo, alguns caras ficavam babando pela cena e algumas garotas olhavam com curiosidade. Até que a Lu disse que iria pegar mais cerveja; eu disse que a esperaria na nossa mesa. Rumamos pra lá eu e vivi. Ficamos batendo papo e rindo da situação. Num dado momento, eu a encarei maliciosamente e a beijei gostosamente e ela não se fazendo de rogada, retribuiu deliciosamente. Caramba, que mulher, que beijo, que delícia de língua, quente, macia e não parava de mexer. Eu não agüentava aquela situação e baixei minhas mãos que estavam em sua cintura, aproveitando da pouca iluminação e enfiei por baixo do seu vestidinho branco. Fiquei surpreso, pois a mesma estava sem calcinha. Ela deu um sorrizinho safado e disse: _ Surpresa ! Gostou? Eu estava louca pra que isso acontecesse logo.... vem, continua.... retornamos a nos beijar, só que desta vez, minhas mão passeava pelas suas colossais coxas, e chegava na sua xoxotinha. Que delícia de boceta, forte pela musculação que vivi praticava, com pouquíssimos pêlos. Quente, macia. Eu tava adorando aquilo. Resolvi me atrever um pouco mais e enfiei um dedo, nossa, a garota quase desfaleceu nos meus braços. Teme um pequeno espasmo e disse: _ oh! Que gostoso, ....não pára....enfia maishummmm.....que gostoso....vamos, não pára, tá tão bom.......ficamos nos relando assim por bom tempo. Até que senti sua mão por cima da minha calça. _ abra o fecho, vai, quero bater uma punhetinha nesse cacete que tenho fantasiado com ele há muito tempo, tira ele pra fora, vai.......oooooooooh... ela mesma abriu o fecho e puxou meu pau pra fora. _ Nossa, que delícia....ele é bem mais gostoso ao vivo.....huuuuummmm....nossa que cacete lindo, deixa eu punhetar ele, deixahummmm.. e ficou me punhetando ali mesmo. Como estava escuro e o local das mesas ficavam mais afastado, não me preocupei. Eu estava com meus dedos dentro da boceta dela que pingava de tanto tesão e ela com meu pau na mão me punhetando, estávamos indo a loucura, quando, a Lu aparece toda sorridente com a cerveja, _ Nossa, voces não perdem tempo, hein?....rs...... e então? Gostou da pica do meu macho? Ela é ou não é uma delícia? Vou te mostrar uma coisa, ok? Lu, disse isso e foi se abaixando, ( voces podem não acreditar, mas a putinha se abaixou ali mesmo, sem cerimônia nenhuma ). Pegou o meu pau, que ainda estava na mão da vivi e enfiou todinho na boca. Caramba, a garota tava louquinha, mamava com gosto na minha vara que eu fiquei preocupado de alguém ver. Enquanto ela mamava e chupava meu pau, vivi ficava babando só de olhar, eu a beijei novamente e enfie minha língua dentro daquela boca carnuda e chupei sua língua deliciosa. Ficamos assim algum tempo. Mas como estávamos todos com muito tesão, não foi preciso dizer nada, pegamos a cerveja e saímos dali, abraçadinhos, os três. Como meu carro estava numa rua próxima, paramos ainda e nos beijamos á três, e nos sarramos muito antes de entrar no carro. Eu dirigia agora com as duas no banco da frente, quase uma no colo da outra. Elas se atracaram num beijo maravilhoso que eu só não bati, por que estava dirigindo bem devagar, pois queria que aquele momento não acabasse nunca. Vivi estava com seu vestido quase no pescoço, Lu estava com uma mini e um top quase que não cobria seus peitos deliciosos. As duas se esfregavam e se beijavam com tanta volúpia que pareciam querer engolir uma a outra. Quando eu passei por uma estrada que era super deserta que dava direto pra minha casa. A Lu rebaixou o banco do carro e colocou vivi de quatro, foi a VISÃO mais MARAVILHOSA, que eu já tinha visto na minha vida. Era uma bunda grande, morena, firme, redonda e super empinado. Eu aproveitei que estava super deserto e parei o carro para melhor apreciar o que tava rolando, tirei meu pau de dentro da calça e fiquei batendo uma punheta delicosa. Enquanto vivi estava de quatro gemendo baixinho e pedindo pra Lu continuar, Lu abria a bunda de vivi e enfiava a língua naquela xoxota gostosa e super molhada. _ Vai minha cadelinha, sente minha língua gostosa nessa sua buceta inchada e deliciosa.....hummmmmm,....que gostoso.....que molhadinha.....voce tá toda encharcada, né sua putinha......vem....goza na minha língua, vou te deixar prontinha pro meu macho te foder...sua cadelinha..... Lu passava a língua no grelindo da vivi, enquanto laçeava o cuzinho dela. Seu cuzinho ficava piscando o tempo todo. _ aaaaaaaaaaaiiiiiii, que delícia .....me chupa, sua vaca,......nossa, não páraooooooooooooh, tá bom demaisme deixa toda lambuzada com sua boca gostosaái...asssim.....eu vou gozaaaaaaar....e vivi tremeu toda e gozou forte. Lu foi então pra cima da vivi e ficou beijando seu rosto e seios até que ela se restabeleceu. Eu que estava me masturbando parei para não me acabar antes do tempo, assim como Lu, também o fez. Chegamos em casa e fomos pra sala. Coloquei um vinho e um som bem gostoso e ficamos nos divertindo com o que havia acontecido. Vivi me confidenciou que jamais tinha feito algo do gênero, como beijar uma mulher e deixar ser chupada por uma e que tinha adorado, pois Lu tinha feito tudo muito gostoso. Estávamos conversando bem a vontade, quando eu passo a mão pelos braços da Lu que na hora se arrepiara e deitou-se no sofá erguendo as pernas me oferecendo sua xoxota totalmente depiladinha. Ela estava tão molhada que sua buceta estava até babando, eu não me fiz de bobo e passei a lamber bem gostoso desde a parte interna das coxas até sua xoxota que tava uma cachoeira. Mamei em seu grelinho bem gostoso e enfiei meus dedos em sua xaninha gostosa, molhada e quente. Vivi que estava no outro sofá, tirou toda a roupa e se aproximou. Abriu as pernas e colocou sua linda racha na cara da Lu que chupou como louca. _ OOOOOOOh! Que gostoso, me chupa de novo, eu quero goza na sua boquinha minha gatinha safadaOOOOOOOOOOh!...... Lu: _ Vem meu macho me chupa gostoso,que tesão.....sua língua me enlouqueeeeeeeeeeeeecehuuuuuuuuummmmmm.......vai mete esses dedos gostoso na minha xana, enquanto eu chupo essa nossa putinha.......uuuuuuuuuuuuuque tessssssssssssssão....e gozou feito louca no mesmo instante que vivi desabava em cima dela num orgasmo fantástico. Deixei as duas descansarem e fui tomar uma ducha, até por que, eu era o único que não havia gozado, ainda. Eu estava na ducha quando apareceu aquelas duas deusas do prazer e da beleza. Eu realmente não merecia aquilo tudo. Eu quase não acreditava naquilo .....rs. eram duas perfeições...ambas com corpos perfeitos e deliciosos. Ambas tesudas e INSACIÁVIES. Lu chegou e foi logo me beijando e dizendo: _ meu bem, eu vou ser-lhe sempre grata por tudo isso, voce realmente é um verdadeiro homem, macho, viril, gostoso, compreensivo e acima de tudo um tesão..... vivi completou: _ uma verdadeira EXCEÇÃO..... eu jamais imaginei que pudesse existir homens assim como voce. Masvamos deixar de elogios, vem cá que nós temos uma surpresinha pra você......assim que saí do box, as duas começaram a me enxugar, isso mesmo, eu estava me sentindo o tal , como um verdadeiro Sultão....rs. retornamos ao quarto, onde me colocaram deitado de barriga pra cima. As duas então, subiram na cama, Lu estava próximo a minhas pernas e Vivi estava próximo ao meu rosto. Se abaixaram e começaram a derramar óleo de amêndoas sobre meu corpo e me massagearam com seus peitos deliciosos. A massagem era sensual e muito gostosa. Sentir seus corpos, principalmente seus lindos peitões, me esfregarem numa cadência ritimada e voluptosa. Eu estava indo a loucura quando Lu veio com sua boca gostosa e quentinha, abocanhou de uma só vez todo meu cacete, eu fui noutro mundo e voltei. Vivi se abaixou, ficando de pernas abertas sobre meu rosto, não tive alternativas, enfiei minha língua em sua boceta carnuda e cheirosa. Que boceta gostosa tinha vivi. Sua boceta era forte e bem quente. Era macia e estava toda molhada. Abri mais sua bunda e enfiei minha língua no seu cuzinho que piscava sem parar. Ela gemia e pedia: _ Vai meu gostoso, tesudo......enfia sua língua bem gostosooooooooh! eu nunca fui tão bem chupada, ninguém nunca fez o que voces estão fazendo comigo......issssssssssssooooooooooenfia sua língua no meu raboque gostosooooooooohhhhhhhhhhLu, deixa eu chupar essa vara deliciosava.....vai......deixa, minha cadelinhafizemos um 69 super gostoso com a Lu enfiando os dedos na xoxota da vivi juntamente com minha língua. Eu não tava agüentando mais : ....._ OOOOOOOh! Eu vou gozar suas putas do caralho......eu não tô agüentandooooooo....meu corpo ficou todo rijo e não deu tempo de tirar a boca da vivi, então despejei uma quantidade enorme de porra na boca da vivi, ela tentava tirar a boca do meu pau, mas Lu segurava sua cabeça com força; _ calma, sua putinha, voce vai provar da porra do meu macho, com certeza voce vai querer todo dia, assim como eu já me viciei nesse leite quentinho e grosso. Eu gozava horrores, como nunca havia gozado. Vivi tentava engolir todo meu leite, mas era muita quantidade que ela se engasgava e escorria pelo seu lindo rosto. Eu fiquei estático por uns cinco minutos e apreciando Lu ainda beijando e lambendo minha porra da boca da vivi, que agora me sorria: _ Nossa que gostoso.....não sabia que o esperma era tão bom de beber....mais uma coisinha nova pra mim....rs. ela ria um sorriso gostoso de puro prazer e felicidade. Ela estava se realizando, assim como nós havíamos nos propostos. Descansamos e fomos comer alguma coisa. Ficamos pelados, mesmos. Tudo era alegria e harmonia. Continuamos a beber um pouco mais e a conversarmos e divertirmos com tudo que estava acontecendo. Lu então teve a idéia de colocar um filme pornô, para apimentar mais ainda. Ficamos, eu no meio das duas, todos pelados e mais uma vez o erotismo toma conta do ambiente. O filme rolava já há algum tempo e começo a masturbar as duas, uma com cada mão, enquanto tinha minha pica dividida pelas duas que me punhetavam gostosamente. Foi quando apareceu um cara com uma pica de mais ou menos uns 25cm arregaçando o cú de uma atriz, nos olhamos e como a Lu já estava acostumada, virou-se de quatro no chão e convidou-me: _ vem meu tesão fode meu cú assim também......vem....voce sabe que depois que voce me ensinou a dar o cú, nunca mais quero ficar sem sua pica no rabo.....ela abria seu cuzinho com as duas mãos e estava tão relaxada e acostumada a levar minha rola nele, que agora se tornara um cuzão....que gostoso vê-la assim toda oferecida me implorando pela vara no seu rabo gostoso. Ela : _ Vai sua putinha o que tá esperando, engole essa vara toda, chupa ele todo, deixa ele durinho pra me foder, vai, .....anda sua vagabundaVivi então não se fez de boba e engoliu minha vara toda. Me chupando e babando nas minhas bolas, como ela adorava babar e chupar nas minhas bolas. Meu cacete estava duro novamente. Eu me aproximei daquela bunda que já comera diversas vezes e então Vivi pegou minha vara e colocou na entrada do rabo da Lu, que piscava sem parar. Meu cacete havia entrado somente a cabeça quando a Lu rebolou gostosamente e de uma vez só atolou minha pica toda dentro do seu rabo guloso e quentinho.... _ Vai meu macho, soca essa vara gostosa no meu cú, vaiasssim......não pára que eu vou gozar assim, soca com força, me arromba gostoso.....arregaça meu cú de novo.......eu adoro dar minha bunda pra voce.....todos querem, mas só voce pode comer meu rabo.......fode com vontade, me enche o cú de porra, enche, vaioooooooooooh Lu rebolava gostoso na minha vara, enquanto Vivi estava sentada do nosso lado se acabando. Ela mamava seus próprios peitos e tocava uma siririca super gostosa. Era uma situação que qualquer homem premiado queria. Arrombar um cú gostoso e uma puta morena deliciosa se masturbando ao lado, digna de qualquer filme pornô. Lu gozava feito maluca na minha vara, enquanto eu bombava seu cú guloso e quentinho. Eu desta vez não gozei, deixei que ela se acabasse na minha vara, pois queria comer o cuzinho delicioso da Vivi, que era virgem, mas super tesudo. Lu entendeu e disse: _ e então Vivi? Quer tentar? Voce vai adorar, no começo é um pouco desagradável, mas depois, voce não fica sem pica no cú.... vai, tenta,eu te ajudo, ok? Com essas palavras de incentivo, Vivi se acalmou um pouco , pois nunca tinha feito anal e tinha curiosidades, faltando apenas oportunidade e quem lhe rompesse o cabaço do cuzinho lindo. Lu deitou-se de barriga pra cima e pediu que Vivi ficasse de quatro em cima dela que ela iria lhe chupar a boceta num 69 gostoso e delirante. Peguei um tubo de KY e derramei por toda aquele monumento de bunda. Sua bunda era espetacular, malhada, arrebitada, grande, redonda e bem empinada. Eu massagei muito seu anelzinho, lubrifiquei bastante e depois lubrifiquei meu cacete, que estava mais duro que aço. Lu chupava sua xaninha por baixo e abria-lhe as nádegas maravilhosa. Eu enfiei um dedo no seu cuzinho e fui em frente, vivi estava calma e gemia devido a língua da Lu em sua xoxota. Enfiei dois, três dedos, ela me pedia mais calma e paciência com ela. Fui devagar até que senti que ela estava mais relaxada com meus dedos dentro do seu orifício anal. Coloquei meu cacete na entrada do seu cuzinho, ela não reclamou, estava gemendo e gostando do oral que Lu estava dando. Empurrei e ela gemeu mais alto:_ OOOOOOOh! Assim.......coloca mais um poucoOOOOOOOh!.....está doendo, mas não pára.....continue,......asssimmmmmmmmm......pode por, enfia maisoooooooooh!.......tá uma dorzinha gostosa.......não pára.......então aproveitei e empurrei o resto, meu pau entrou todo ficando de fora só as bolas, que batia na sua xoxota_ AAAAAAiiiiiiii.....assim......voce me arrombaooooooh! não pára.....soca tudo agoraaaaaaaaaaaaaiiiiiii.....que delíciaaaaaaaaa......me arregaçaaaaaaaaame come, me fode gostosoooooo.......que gostoso, sentir esse cacete todo dentro do meu rabohummmmm isso continua me chupando sua bandida.....sua vagabundaaaaaacome meu rabo......meu Tesudoooooo.....meu garanhaoooo......come sua égua.....sua potranquinhaaaaaaaEu: _ vai sua cadela .....vou encher seu cú de porraaaaaa.......mexe esse rabão, gostosoeu vou gozzzzzzzzzaaaaaaarrrrrr.....ela também não agüentou e gozou gostoso pelo cú e na boca da Lu, que não para de se masturbar, acabamos por gozar nós três juntos. Vivi gozou tanto que parecia que mijava na boca da Lu. Ficamos todos deitados e descansamos, dormimos e no dia seguinte, Sábado, aproveitamos muito mais, inclusive, levamos a Vivi pra conhecer umas cachoeiras e aí já sabem, né? Rolou muita sacanagem que depois eu conto, ok? Bom, este conto é uma homenagem a Vivi Araújo, uma DELICIOSA MORENA que conheci aqui, neste site, VIVI, BEIJOS MOLHADOS PRA VOCÊ. SINTA-SE TODA BEIJADA.! Paulo, Vivi e Lu.

E-mail= uhrmacher7750@yahoo.com.br

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.