Casa dos Contos Eróticos

Feed

Acoxando mamãe

Autor: Vuduu
Categoria: Heterossexual
Data: 30/08/2004 13:52:58
Nota 7.33
Assuntos: Heterossexual
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Ano passado meu primo veio p\ a cidade passar as férias conosco, moravamos no interior. Eu com os meus 13 anos me acho bem mais desenvolto do que ele, 14 anos. Sou filho único e ele é meu melhor amigo. Ele é do tipo de pessoa que eu classifico de queijudo (eu também sou virgem mas não estou tão a perigo como ele). Mas o négocio é que, logo na primeira semana, comecei a sacar que ele estava apaixonado pela minha mãe, pois ele só queria estar conversando com ela, tomando sempre o partido dela quando mamãe me corrigia e eu tentava me justificar, e sempre ficava com ciúmes de papai. Cheguei a pegá-lo escutando atrás da porta do quarto dos meus pais durante a noite e também a adimirar as calcinhas de mamãe no varal. Fiquei com raiva dele mas não o deixei perceber isso. Nunca tinha olhado p\ mamãe com outros olhos e agora eu ficava com ciúmes e exitado com aquela situação. Cheguei a fantasiar mmamãe e meu primo transando enquanto eu e papai estavamos fora de casa. Mamãe é dona de casa, eu não estava de férias pois tinha ficado de recuperação e papai só chegava em casa à noite. Só que ao notar o ciúmes do meu primo ao ver papai beijando e abraçando mamãe eu me sentia vingado. Com o tempo fui sacando que meu primo nunca teria coragem de tentar algo com mamãe a foi aí que resolvi torturá-lo. Comecei a me aproximar mais de mamãe. Passei a ajudá-la nas tarefas de casa, mantinha meu quarto sempre limpinho e passei a me interessar pela coisas que mamãe gosta p\ poder conversar mais com ela. Com isso fui ficando mais intimo de mamãe, frequêntemente beijava seu rosto e a abraçava. Sempre que notava a ângustia do meu primo ficava mais corajoso e evoluia o nível das caricias em mamãe. Mas nunca na frente de papai. Quando me recuperei nas matérias cheguei em casa pra lá de exitado, liguei o som e chamei mamãe p\ dançar forro na sala, ela que adora dançar veio na hora. Dançava tirando umas casquinhas nas coxas dela e com uma mão boba que ficava mais na bunda dela do que na cintura. De repente percebi que estava ousado demais mas que mamãe não reclamava de nada. Tinha começado aquilo apenas p\ torturar meu primo, sem esperar que mamãe gostasse. Fiquei feliz com a sorte que dei e mais feliz ainda quando meu primo, que tinha saído, entrou na sala e nos viu dançando. Ele ficou com tanto ciúmes que não conseguia disfarçar direito. P\ melhorar mamãe se soltou de mim e o convidou p\ dançar mas ele disse que não sabia dançar. A cena era a seguinte: - Ele sentado no sofá dizendo que não sabia dançar, mamãe, sem acreditar nele, continuava a convidá-lo e eu ,atrás dela, a puxando, pelas ancas, p\ continuarmos a dançar. O bom foi que quando mamãe desistiu de dançar com ele, ela parou de fazer força, aí eu conseguí puxá-la p\ mim. Meu pau encaixou bem no rego dela. Eu nunca tinha sentido algo tão bom. Novamente fiquei esperando uma reação de desaprovação de mamãe mas ela continuou parada me deixando curtir aquele momento. Mamãe ainda ficou parada tempo suficiente p\ dizer: - Bem... já que você não quer dançar comigo..., então ela se virou p\ mim e dançamos o restante das músicas do cd com ele assistindo tudo. Só bati mais punheta em homenagem ao dia em que fomos, eu e mamãe levar meu primo de volta. Aquele era o último final de semana dele de férias. Ele estava eufórico pois achava que iria sozinho com mamãe. Quando percebeu que eu iria ficou de cara fechada novamente, isso só me exitava mais pois eu via aquela situação da seguinte forma: - Eu via mamãe não como minha mãe, mas sim como a mulher que ele era apaixonado, e que eu iria dar umas acoxadas na cara dele. Era como se eu o estivesse corneando (nunca tive a sensação de cornear papai). Nós fomos apanhar o ônibus já na BR após ele sair da rodoviária, pois assim compraríamos passagens mais baratas. Deixei meu primo conversando com mamãe enquanto esperavamos só p\ ele se empolgar. Quando o ônibus chegou estava cheio. Ele e mamãe foram em direção ao fundo do ônibus enquanto eu recebia o troco. Fiz questão de demorar um pouco só p\ animá-lo ainda mais fazendoo achar que eu iria viajar lá na frente. Quando cheguei neles, ele estava bastante falante, mas apenas do lado de mamãe. Eu pensei comigo: - Você teve a chançe de estar tirando uma casquinha da bundinha de mamãe... vacilou e agora vai sofrer. Eu estava tão exitado que fui chegando e me posicionando atrás de mamãe. Eu senti meu pau bem no rego dela (que bunda macia). Bastaram alguns segundos p\ que eu tivesse a certeza de que mamãe estava gostando pois com aquele teçido da saia que ela usava, eu usava uma calça de moletom, não havia possibilidade dela não estar sentindo meu pau encaixado em sua bunda, e como ela não demonstrou nenhum sinal de desaprovação.... Mamãe não é nenhuma miss, tem seios pequenos, mas tem braços e pernas fortes, e como ela está um pouco gordinha sua bunda fica um pouco maior. Cara... eu estava no céu. Dava para sentir nitidamente meu pau no meio da bunda de mamãe. Com a mão esquerda eu me segurava para não cair e com a direita eu segurava na anca direita dela. Encostei meu peito nas costas de mamãe e como eu sou menor que ela ficava cheirando seu ombro, como se tentando ver por sobre o ombro dela. Meu primo quando me viu fazendo aquilo ficou mudo. Mamãe, que estava adorando ser desejada por dois moleques, puxava assunto com ele de vez em quando (Acho que só p\ dar uma boa olhada na cara de ciúmes dele). Ele de vez em quando olhava, disfarsando, para a bunda de mamãe p\ ver como eu estava. Eu fingia que não percebia mas aquilo me deixava mais doido ainda. Cheguei ao ponto de dobrar um pouco meus joelhos apenas para tocar com minhas coxas nas coxas de mamãe. Nunca me senti tão superior a alguém, eu fantasiava que naquele momento mamãe era minha escrava sexual, era a esposa dele e eu estava sarrando nela sem que ele tivesse coragem de interromper-nos. Quando eu gosei, eu estava com minhas coxas encostados nas coxas de mamãe, meu pau bem no meio da bunda dela, cheirava sua nuca e a essa hora eu já estava com ambas as mão nas ancas de mamãe. E ainda por cima vendo meu primo se corroer de raiva e ciúmes. continuei encostado em mamãe do mesmo jeito até meu pau voltar a endurecer, gosei duas vezes na bunda de mamãe e fiquei curtindo muito o resto da viagem. Só não deu tempo de gosar novamente. Quando chegamos, foram uns 70 min de viagem, ficamos hospedados na casa do meu primo por dois dias. Tempo suficiente p\ mamãe matar as saldades das suas irmãs. Eu me comportei como um filho exemplar durante estes dois dias, e na volta também, pois papai foi nos buscar.

E-mail= jintai@bol.com.br

Comentários

03/04/2010 12:41:40
Você devia é ter comido sua mãe, do jeito que ela estava dando "mole", você bobeou, a minha eu comi, estava-mos só nos dois de férias em Santos, eu 19 anos ela 38, uma bela duma mulher, gostosa, bonita e bôa de bunda, eu só de sungunha, o páu meio duro, ela olhando e rindo, ai meu, nos dois fomos pra cama, e foi uma sacanagem só! Valeu tudo até o cuzinho dela! Cheguei até a engravida-la!
07/01/2010 17:59:26
Legal. Muito bom.
13/12/2009 20:29:06
nota 10 veio.um dos melhores que ja li!
28/10/2009 19:09:19
sensacional
10/01/2007 10:55:11
Interessante, por incrível que pareça esse parece ser um conto verdadeiro...nota 9.
eu os
03/03/2006 15:55:12
vc quer um cara malhado como eu? se querer responda que eu entrarei em contado, a minha pica so tem 18cm, isso porque so tenho 17 aninhos.
julia
06/02/2005 01:37:35
Sindrome de edipo ninguem merece!!!
mis
31/08/2004 01:17:01
porra. que conto excelente, criativo. muito legal mesmo.
ALLO
30/08/2004 20:31:22
SEU MONTE DE MERDA, VAI TOMAR VERGONHA NA CARA
Vuduu
30/08/2004 15:58:22
Já falei vai tomar no cu
Toti
30/08/2004 15:55:09
ei vudu vai tomar no cú e para com estas porcaria de contos da mamãe fala sério hein

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.