Casa dos Contos Eróticos

Feed

COMENDO A CUNHADA EXIBIDA!! Eeeeee......

Autor: bril
Categoria: Heterossexual
Data: 24/06/2004 13:59:29
Nota -
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Meu cunhado, irmão de minha esposa, é um médico cirurgião respeitado em sua especialidade, vivem muitíssimo bem em um ótimo bairro aqui na Cidade de...... bem, São Paulo, acho melhor ocultar nomes e lugares, nuca se sabe onde esses contos vão parar, ele tem 48 anos, ela porém tem 32, se casou tarde e com uma mulher bem mais jovem, talvez por causa da profissão, não sei, Stefany, descendente de Húngaros, é o nome de sua esposa, loira e alta, tem + ou – 1,78 mts, os cabelos são bem lisos e compridos, olhos azuis e rosto com um pouquinho de sardas, talvez pelo sol da praia que vou contar mais adiante, não vou descrever aqui seu corpo, seios, bunda etc.. basta dizer que é uma mulher bem cuidada, não trabalha, faz academia 3 vezes por semana, e tem dinheiro para gastar em um salão de beleza. Não sei se, pela posição social ou se pela privilegiada posição financeira em que se encontra, ela sempre me pareceu séria e como dizem por ai, meio nariz empinado, sempre se achando melhor que os outros, em festas da família só dava uma passadinha rápida e não fazia questão de cumprimentar a todos, muitos não gostavam dela!

Eu e minha esposa, somos um casal digamos que, normal, não somos assim tão bem de vida quanto o Raul e a Stefany, mais temos nosso apto próprio, carro, vivemos uma vida normal. Todo começo de ano, nas férias de janeiro, gostamos de viajar porém, neste ano especificamente 2003, estávamos com problemas financeiros, reformas no apto, contas e outras coisas nos deixaram no vermelho, mais não deixaríamos de fazer nossa viagem de férias. Um amigo de trabalho me ofereceu sua casa de praia em Floripa, no que aceitei prontamente, pena que uma semana antes ele alugou a casa pela temporada toda e assim ficamos a ver navios. Quando cheguei em casa na sexta feira que antecedia minhas férias minha esposa estava contente, estranhei pois não tínhamos lugar para ir então ela me deu a notícia de que seu irmão Raul tinha emprestado sua casa de praia para ficarmos o tempo que quisermos, estranhei pois ele e principalmente Stefany, não emprestavam a casa para ninguém, alem dela ser chata pra burro! Mais como não tinha opções no momento, no dia seguinte seguimos viagem para o litoral norte de São Paulo, quem conhece sabe que são algumas das praias mais belas do Brasil, a casa fica em um condomínio fechado, perto de uma encosta e o mar naquele lugar é calmo e sem ondas, a casa é linda, com dois andares, cinco quartos avarandados, sauna, piscina e muito verde. Marcos é meu nome, tenho 38 anos 1,82 e 86 k, um cara normal, sou do tipo FUTEBOL+CERVEJA+CHURRASCO e lógico MULHER!!!! Minha esposa Gloria tem 35 anos, morena, baixinha e um corpinho muito bonito, pois não temos filhos ainda. Logo na chegada, desfizemos as malas e uma boa dose de uísque, já éramos craques na arte da insinuação, nosso olhares se cruzaram, eu sedento e ela com muita água a me oferecer, fizemos amor na cozinha, escada, e por fim na banheira, acho que naquele final de semana, conhecemos todos os cômodos da casa. Segunda-feira, fomos a uma localidade próxima fazer compras, quando chegamos de volta a casa avistei o carro de meu cunhado, fiquei furioso, ele acabaria com minha “”lua-de-mel””, nos cumprimentamos, descarregamos as compras, ele disse que tinha dois dias livres, pois ficara de plantão sábado e domingo. Segunda e terça correram normalmente, fomos a praia, fizemos um passeio de escuna nos divertimos bastante. Na quarta-feira, no café da manhã, Raul estava só, disse que Stefany, ficaria mais alguns dias pois o sol naquela semana estava maravilhoso, e me perguntou se não me importaria? - Lógico que não, Raul. Disse prontamente, mais querendo dizer “Nem fodendo” mal sabia eu que seria assim mesmo!! Hahahahahaaaa.Fodendo,,,,,,,, hahahahaha

Após o café Raul se despediu e se foi, coloquei minha sunga e fui para a piscina, minha esposa sempre acordava pero do meio dia, por volta das 11:00 horas, Stefany apareceu e em cada uma das mãos trazia uma dose de uísque, com um lindo “bomm diaaaa”, me ofereceu. Engraçado, mais naquele momento não parecia minha cunhada, Stefany estava sorridente e tbm muito comunicativa, foi se deitando na cadeira ao meu lado e ficamos conversando sobre vários assuntos, estava com um lindo biquíni branco, sua pele já era bronzeada, era impossível não olhar para suas pernas, vulva saliente, seios generosos. Meu membro sem controle algum dentro daquela sunga, parecia um lobo a procura da raposa, apesar dos óculos de sol, percebi que ela não tirava os olhos disso. Percebendo que minha esposa estava já acordada e estava vindo se encontrar conosco, me levantei e com um sorriso lhe disse – Preciso dar um mergulho urgente!!! E assim foi, precisava acalmar o lobo, estava dentro da piscina apoiado na borda, Gloria chegou e cumprimentou minha cunhada, estava trazendo mais um copo e uma garrafa de Grants, estranhei pois, ela não era de beber logo de manhã, principalmente logo que acordava, colocou uma dose em cada um dos copos e se sentou ao lado de Stefany que estava de bruços e logo pediu a Gloria que lhe passasse um bronzeador. Como queria ser minha esposa naquele momento, suas mãos ágeis deslizavam pelo lindo corpo de minha cunhada, vi que sua pele ficou arrepiada, qdo terminou minha esposa me disse que era a vez dela, então sai da piscina e com muito tesão fiquei alisando minha esposa com o óleo, aquilo me excitou novamente, mais agora os três já estavam com algumas doses de uísque na cabeça, a barreira havia sido quebrada, então pedi que minha esposa passasse o óleo em mim.

- Espere um pouco amor, vou até a cozinha preparar algo para nós!

- Glória! Se vc não se importar posso fazer isso.

- Claro que pode cunhadinha, mais não abuse heim!!!

Minha cabeça foi a milhão, uma mistura de desentendimentos, tesão, vontades, que sei lá, foi tomando conta de mim. Minha esposa é totalmente ciumenta e minha cunhada fresca???????? Suas mãos e seus toques eram diferentes dos da minha esposa, eram mais pesados e firmes, começou pelos ombros e costas, peito e pernas, às vezes como que, sem querer, deixava passar a mão de leve em meu membro, isso me deixava louco, minha esposa chegou com os petiscos e mais gelo, ficamos os três ali, bebendo, rolaram vários papos, sexo lógico eu e Glória falamos um pouco de nossa vida e ela disse que sua vida sexual era fraca, com certeza pelo trabalho do marido, com muitos plantões e tudo mais, até as 15:00 hs qdo a garrafa já estava vazia . Stefany me pediu para ligar a sauna, disse que nada melhor que sauna para tirar o uísque da cabeça, mais eu teria que esperar minha vez porque ela e Glória iriam primeiro, foi assim que deixei a companhia daquelas duas deusas, fui para o banheiro fazer a barba não agüentando, bati uma punheta maravilhosa para minha cunhadinha que estava conhecendo melhor naqueles dias,.

Já havia passado uns 40 min. Desde que as duas entraram na sauna, desci e fiquei fumando um cigarro, neste momento, meus pensamentos voltaram para minha cunhada, como ela era gostosa! Abri a porta do vestiário para chamar as duas, mais quando entrei, vi que a porta da sauna estava um pouco entreaberta, não resistindo e seguindo meus instintos de macho, fui espiar, queria vê-la nuazinha por inteiro, neste momento levei um choque, como se um balde de gelo caísse sobre minha cabeça, minha esposa estava deitada em uma cadeira, daquelas brancas de tomar sol, com as pernas flexionadas, e minha “cunhadinha fresquinha” estava lhe proporcionando uma bela chupada em sua linda bocetinha , dava para ver a cara de satisfação de Glória, que gemia deliciosamente. Confesso que fiquei furioso naquele momento, não sabia o que fazer, estava realmente desorientado, mais aquela visão tbm mexera com meu tesão, sempre tive vontade de comer duas lindas gatas e tbm vê-las em ação, então continuei olhando, em certo momento ficaram esfregando uma boceta contra outra e se beijavam alucinadamente, seus corpos estremeciam em contrações excitantes, quando percebi, meu membro já estava melado e querendo sair pra fora da sunga, foi então que perceberam minha presença,

- Venha aqui, meu cunhadinho lindinho. Ordenou Stefany.

- Você não sabia que Glória gostava de uma bela chupada?

Glória me olhava mais não dizia nada, era Stefany que conduzia tudo por ali, e massageando meu cacete por cima da sunga, ordenou que ficasse no lugar de Glória.

Deitado naquela cadeira, já sem a sunga, as duas ajoelhadas uma de cada lado, Stefany segurava meu cacete com as duas mãos e começou a chupa-lo como uma loba, Glória só assistia a tudo, não dizia nada, apenas sua língua lambia seus próprios lábios, como se estivesse faminta, Stefany era uma mestra no que fazia, às vezes meu cacete cabia todinho dentro de sua boca, isso me dava um tesão enorme, Glória olhava para mim como que me pedindo socorro, em certo momento, Glória passou a mão pela minha perna, tentando alcançar tbm um pouquinho de meu cacete, Stefany deu-lhe um tremento tapa na cara que fez Glória cair deitada para traz, não movi um só músculo, estava com o cacete todo dentro de sua boca, Stefany me fez ficar de pé, colocou Glória deitada no chão e se ajoelhou em torno de seu pescoço, de modo que sua boceta ficava totalmente escancarada para Glória, assim ela ordenou que chupasse, continuou punhetando e chupando meu cacete, ficamos assim uns 10 minutos, senti seu corpo estremecer, estava gozando, e esfregando sua boceta na cara de Glória, que estava adorando, quando sentiu que eu ia gozar tbm, e sem parar de punhetar meu cacete, fez Glória se ajoelhar ao seu lado, e colocando meu cacete na boca de Glória, me fez gozar, e gozei como nunca, Glória sugava tudo sem perder nadinha, assim Stefany disse. – Agora vc tem o gozo das duas pessoas que mais ama. Eu e seu homem

Como num piscar de olhos, já estávamos os três no quarto maior, nos beijando e sentindo nossos corpos e cheiros, mais era sempre Stefany que comandava o espetáculo, colocou minha esposa deitada na cama e caiu por cima lhe dando um longos beijos e sugando seus lindos seios com biquinhos rosados, nesta posição me ordenou que fodesse sua bocetinha que estava pra lá de inchada, comecei a penetração bem de vagarinho, queria aproveitar o máximo aquela bocetinha tão desejada, aquela visão era extremamente excitante, fodendo a bocetinha de minha cunhadinha e olhando minha esposa sendo comida pelos dedos ágeis de Stefany, fizemos várias outras posições, mais o clímax foi quando Stefany disse:

- Agora seu maridinho vai comer o seu cuzinho.......

Glória nunca havia me liberado o cuzinho, apenas um dedinho vez ou outra, mais quando Stefany ordenou, ela não disse nada, ficou de quatro em cima da cama, arreganhando todo seu esplendor, Glória ficou me punhetando bem de vagarinho e com outra mão já com “KY” começou a alisar o ânus de minha esposa, com movimentos suaves e circulares, aos poucos seu dedo ia sumindo dentro daquele lugarzinho apertadinho, Glória rebolava de tanto tesão, Stefany pegou mais “KY” e passou em todo meu membro guiou-o até aquela entradinha que já estava prontinha para recebe-lo , à medida que ia penetrando, Glória reclamava de dor, mais Stefany, ordenou que ficasse quietinha e de boca calada, deitando-se por de baixo de Glória, como num “69” ficou chupando sua bocetinha que estava pingando tesão, e com uma das mãos, ficou massageando minhas bolas, isso me dava um tesão enorme, desta vez a visão bm era maravilhosa, fodendo o cuzinho virgem de minha esposa e vendo minha cunhadinha chupando sua bocetinha, gozei tanto que quando tirei o cacete de seu cuzinho, um filete de gozo escorreu de seu ânus onde Stefany o chupou todinho. Dormimos os três, juntinhos, acordamos já eram mais ou menos, 22:00 hs, fizemos um delicioso jantar pois, a fome era imensa, durante uma semana, ficamos nos deliciando daquelas praias lindas e tudo mais, Stefany alugou um barco e ancoramos em uma ilhota perto da costa, nossa!!! que maravilhoso o que fizemos naquela ilha.

Mais tarde fiquei sabendo que minha cunhada e minha esposa já se encontravam antes de meu casamento, e que ela não gostava muito de mim pois, tinha tirado Glória dela, mais que desse momento em diante tudo estava resolvido, nos encontramos de vez em quando, mais o que gostamos mesmo é quando Dr. Raul vai fazer suas palestras pelo exterior, ai sim nosso amor a três, fica mais gostoso!!!!!

bril@ig.com.br

Comentários

30/12/2008 00:53:07
Você dá muito é cu! Seu viado mentiroso. Vai sonhando seu corno.
20/01/2007 03:01:01
Muito bom.
Joel
14/01/2005 03:53:42
Seu filho da puta ,não estar comendo nem arroz c/ feijão seu mentiroso desgraçado.
Joel
14/01/2005 03:53:40
Seu filho da puta ,não estar comendo nem arroz c/ feijão seu mentiroso desgraçado.
14/01/2005 03:52:36
Seu filho da puta ,não estar comendo enm arroz c/ feijão seu mentiroso desgraçado.
paulo
13/07/2004 01:56:33
tirei duas só com este conto
fabinho
12/07/2004 15:56:16
que inveja!
sol
12/07/2004 14:55:26
se viajou, viajou muito bem, parabéns
11/07/2004 11:36:12
Viajou na batatinha heim ??? seu cunhado é tão bonzinho ha ha ha ha !!! sonhou com isto né ?? cada uma
vasco vasques
08/07/2004 00:15:41
ótimo!
Cadu
27/06/2004 19:14:40
O conto é muito, mas até chegar no vamos ver vc escreveu d+!
25/06/2004 12:15:15
e o yeu cuzinho será que tu não libera???? rs rsr rs
Luiz
25/06/2004 11:36:14
Merece uma nota 10, mas como sou muito exigente vou dar um nove. Parabens.
25/06/2004 07:41:54
O melhor conto k li até hoje nota 10.. Excelente
Hugo
25/06/2004 01:53:22
Quero comer sua cunhada, sua mulher também, !!!

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.