Casa dos Contos Eróticos

Feed

O dono da festa comeu até minha bundinha

Autor: Mariza
Categoria: Heterossexual
Data: 16/09/2002 15:24:31
Nota 10.00
Assuntos: Heterossexual
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Oi sou a Mariza, casada, 35 anos, uma bela mulher na opinião de muitos homens.

Meu marido e um homem serio, trabalha muito, tem emprego público e não posso dar muitos detalhes. Conhecemos pessoas de nível, que têm dinheiro de verdade, então sempre somos convidados para festas aqui da nossa cidade. Geralmente são feitas em sítios ou fazendas.

Essa festa, foi na fazenda do nosso amigo João, muito amigo do meu marido, ele era casado e como nos tinha também 2 filhos.

João estava comemorando seu aniversario e nos convidou pra passar na fazenda todo o fim de semana. Fomos na sexta-feira a noite e lá chegando nos alojamos e fomos dormir, para ajudar no dia seguinte a preparar a festa.

João era um cara muito alegre e brincava muito, ao contrário do meu marido, que muito sério, até demais. Na verdade meu casamento não ia lá essas coisas, ele por causa do trabalho não estava me dando atenção de sempre, e as vezes mesmo transando ele me deixava na mão, gozava antes de mim, virava de lado e dormia, eu tinha que ir me masturbar no banheiro e as vezes na cama mesmo com ele do meu lado, eu colava meu corpo nele e ia me esfregando e me tocando até gozar.

Nos últimos tempos minha vida era só filhos e casa, e muito fria, em casa a gente quase não ria, ele estava sempre lendo ou telefonando.

Bem, isso deve acontecer muito hoje em dia com muitos casais da nossa idade. Somos casados há quase 15 anos.

Naquela noite eu dormi excitada, pelo lugar, por sexo, mas meu marido nem me deu bola, tomei água e dormi.

Acordei cedo, e me levantei pra ir ao banheiro e ao passar pelo quarto do João, a porta meia encostada, ouvi algumas risadinhas abafadas, curiosa dei uma espiada, e vi João chupando sua mulher. Ela se virou e chupou ele também. O pinto de João, era pouca coisa maior e mais fino que do meu marido, mas estava duro, coisa que não via a tempos no meu. Duro, de pezinho, e na boca dela. Ele a deitou e socou aquilo tudo dentro dela, fazendo eu me tocar ali mesmo e acabar gozando junto com eles. Corri para o banheiro, tomei um banho frio, me troquei e saí pra tomar café.

Depois de algum tempo, João e a mulher vieram, com um sorriso nos lábios, ela cantava, ele assoviava, e eu me mordia. Em seguida meu marido levantou e depois as crianças e os empregados. Tomamos café, jogamos conversa fora, e fomos ao trabalho.

Durante o dia todo, começamos a montar coisas, cadeiras, mesas, comidas, bebidas. João, começou a beber cedo, e numa de suas passagens por mim, tocou a mão na minha bunda. Imaginei que tivesse sido sem querer, esperei por um pedido de desculpas que não veio. Vem pra cá e pra lá, outra vez João toca minha bunda, e segue seu serviço. Eu usava uma saia larga até os joelhos, e blusinha de botões, e chinelos. Na terceira vez, eu estava na porta da sala e João ao passar por mim, respirou fundo no meu pescoço e passou suavemente seu corpo atrás do meu. Senti que não era sem querer.

Quando todos estavam ocupados, ele veio me oferecer uma bebida, a qual aceitei, já era tarde, e a festa estava pra começar. João me deu um copo de uísque, e bem baixinho nos meus ouvidos, falou:

- Mariza, vai me perdoar, mas você e muito gostosa e eu queria um presente!!!

Fiquei indignada, que presente esse homem iria querer de mim. Imaginei muitas coisas, mas ele de repente sidede:

- Quero a calcinha que esta usando agora, sou tarado por você, e então quero que me venda, eu pago bem...

Pensando ser uma brincadeira dele, eu ri, olhando pra ele, quando ele disse:

- Dou 1.000 reais na sua calcinha...- e falou serio.

Pensei com meus botões, o que ele faria com isso, e paguei 5 reais por ela , pra vender por mil, era um bom negócio e que mal poderia fazer, eu tinha levado mais. Ele pegou o dinheiro e colocou na minha mão e pediu que a desse quando fosse tomar banho.

João, era um homem mais maduro, quase 45 ou 47 anos talvez, forte, alto, um homem troncudo, mas era muito delicado, e suas atitudes realmente me espantaram.

Já era tarde as pessoas iam chegar então fui tomar banho, o que fiz rapidinho e saí. Já perto da porta, e bebendo João estava a minha espera, fomos para um canto e lhe dei a calcinha. João a pegou e levou ao nariz e cheirou bem fundo, depois abriu e lambeu onde estava molhadinho. Eu senti sua língua em mim quando fez aquilo e molhei a que estava usando... Ainda falei que ele era louco e ele me disse que era louco por mim. Um frio correu minha espinha e se alojou no cérebro, que mandou ordens ao coração e me imaginei transando com aquele homem, corei e saí dali quase correndo. Meu marido também já estava com a cara cheia antes da festa começar.

Os convidados foram chegando a casa e o quintal enchendo de gente, eu e a mulher do João e mais duas empregadas servíamos bebidas e os homens se viravam no churrasco.

Depois de algum tempo, sem mais ninguém pra chegar a festa foi rolando, João passou a me seguir por onde eu ia e me oferecia bebida, comecei a aceitar e ficar meia tonta. Estava calor, mesmo a noite, eu transpirava com o calor e a bebida e corria de um lado a outro pra servir todo mundo.

Ao passar por uma dependência da casa pelo lado de fora, João me chamou num canto meio escuro, a festa já rolava a mil por hora. Os homens quase todos já estavam bêbados. João então me disse que queria beber direto da fonte o que ele lambeu horas atrás. Eu ri e ia me retirando, quando ele me puxou pelo braço, me colocou de costas na parede, prendeu meus braços, apertou seu corpo contra o meu e encostou em mim, pude sentir sua excitação e não foi diferente comigo. João me prendeu ali, levantou minha saia, baixou minha calcinha, se ajoelhou e abocanhou minha xaninha de uma forma que não pude resistir, fiquei fraca pra isso, eu queria e ele fez me arrancando gemidos e murmúrios baixinhos. João me chupou tanto até que eu gozei nele. Depois ele se levantou me fez abaixar e chupá-lo também. Obedeci sem nada dizer, eu queria, abocanhei seu pau, chupei e suguei como nunca tinha feito a ninguém antes e em pouco tempo tirei leite dele a ponto de engasgar e bebi tudo, o que também nunca tinha feito com meu marido. Na verdade ele tinha nojo de gozar na boca.

Saímos dali, eu tremia de baixo pra cima, de cima pra baixo, sei lá... Estava meio tonta de álcool e de tanto prazer que ele me dera....

Falamos com varias pessoas, nos separamos, fui ver meu marido e quando o vi, senti uma coisa dentro de mim, que nem sei explicar, mas como ele já estava muito bêbado e cantando então deixei ele por ali. Quando me viu, cantou mais alto, me sorriu e voltou a cantar. Eu saí fui a cozinha, e João estava lá com a esposa dele. Ela me pediu pra pegar mais refrigerantes na geladeira dos fundos e servir as pessoas e pediu ao João pra me ajudar. Essas coisas quando acontecem e você conta ninguém acredita. Fomos para os fundos e João atrás de mim, enfiou a mão na minha bunda, eu corri ele veio atrás e quando entramos no quartinho dos fundos, João me agarrou, me beijou, tirou minha roupa de baixo, me deitou sobre um monte de roupas e abrindo minhas pernas, enterrou em duas estocadas seu pau dentro de mim, até que senti seu saco bater na minha bunda.

Foi sensacional, eu delirei e gozei assim que ele mexeu três ou quatro vezes. Ele continuou a mexer, a entrar e sair dentro de mim, e gozou me enchendo mais uma vez de seu leite, a excitação e tesão era tanto que gozei junto com ele mais uma vez.

Puxa, estava matando minha vontade e confesso que aquela era a minha primeira traição ao meu marido, mas tinha ido com o João por duas vezes ou mais, então já era de sua propriedade.

Pegamos as bebidas e servimos o pessoal. Ali mesmo João me comeu mais uma vez, e acabou gozando em minha boca novamente. Pensei que tudo tivesse acabado e ele ficasse mais calmo. Ele me chamou dizendo pra ajudar levar meu marido pra dentro, estava trincando de bêbado, e o levamos para o quarto.

Meu marido deitou e desmaiou, a mulher de João estava fazendo sala para alguns parentes e amigos, depois de cantar parabéns, e essas coisas de aniversario. João aproveitou e me levou para o quartinho da empregada. Estava vazio, tinha uma caminha de solteiro. João me deitou de costas, me fez empinar a bunda, e passou alguma coisa liquida no meu reguinho, eu quis pular fora, ele não deixou , eu não queria aquilo, nunca fiz, e não gostava disso, e falei pra ele. Não se fez de rogado, arrancou minha calcinha e me segurando com força, apontou seu pau no meu reguinho e achou meu buraquinho e enfiou aos poucos aquilo tudo lá dentro. Ardeu pra caramba, fiquei louca da vida com ele, xinguei, me debati querendo sair, mas ele empurrava cada vez mais pra dentro até que enfiou tudo. Eu gemia de dor, ele parou com tudo dentro, e ficou imóvel, eu sentia a pulsação do seu pau dentro da minha bundinha. Eu senti aquilo me abrir ao meio, nunca tinha feito anal, com ninguém. João então puxava e enfiava de novo, e me beijando a nuca, fazia eu me arrepiar todinha, e mais ainda pelo medo de ser pega ali, naquela posição com ele. Ele já fungava, e até babava em cima de mim. O que pensaria sua mulher e meu marido se nos vissem assim....Bem., João, metia com todo vigor e força que tinha, e seu pau parecia inchar a cada investida, enchendo meu buraquinho todinho até o fundo, com aquele pinto. Ele deve ter metido na minha bundinha uns 10 minutos, e gemia, até que me prendeu, socou fundo, machucando bastante, e gozou , bem apertado em mim, lá no fundo, eu me tocando acabei gozando também... Ele ainda ficou colado em mim, até seu pau amolecer e sair do meu cuzinho. Ardia muito, mas confesso que gostei. Saímos, cada um de um lado, e fomos nos acomodando com as outras pessoas.

A certa altura, todos já tinham ido embora, ficamos ainda arrumando algumas coisas, até que a mulher dele dizendo estar muito cansada foi se deitar também, as crianças também já estavam dormindo, e no final sobrou ele e eu...

Ficamos ainda lá fora jogando conversa fora, como se nada tivesse acontecido, e entramos na casa. Na cozinha e, já no silêncio da noite, João me pegou e me pôs de quatro no chão da cozinha mesmo, arriou minha calcinha e meteu na minha buceta de novo, meteu bastante e antes de gozar tirou e apontou pro meu rabinho, todinho dolorido coitadinho, engoliu de novo aquele pau. Agora doeu menos, e pra não fazer barulho ele mexia devagar, eu gozei 2 vezes mais e João aí soltou o resto de porra do seu corpo dentro de mim...

Eu fui tomar banho, João foi se deitar, saí e fui dormir. Antes olhava para o meu marido e pedia desculpas por ter feito aquilo tudo com seu amigo. Meu rabinho tava ardendo e dolorido, mas eu tinha gozado como nunca e era grata por isso ao João.

Na manhã seguinte, acordei mais cedo, e quando fui ao banheiro João estava saindo, me puxou pela mão, e me levou no quartinho dos fundos e trepamos logo de manhã mais uma vez.

Dessa vez eu implorei pra ele não por atrás, e ele obedeceu, comeu minha bucetinha e gozou na minha boca, foi divino logo cedo engolir o leite daquele homem. Eu agora invejava a esposa dele, devia estar bem satisfeita de vara, coisa que pra mim fazia falta a maioria das vezes.

Depois João me confessara que a mulher era fria e não ligava muito pra sexo, ele e que era mais ativo. Ela fazia, as vezes por fazer.... Confessou também, que há muito tempo queria me comer, e não tinha tido nenhuma chance até aquele dia.

Depois disso, ficamos mais amigos ainda, e quase todos os finais de semana a gente ia pra fazenda dele. E em quase todas as vezes eu trepava com João.

Até hoje somos amigos e amantes, e ninguém nunca descobriu nada. beijos pra todos... Mariza.....

Comentários

17/09/2012 11:06:11
Mariza, se eu encontro uma mulher como vc eu foderia muito tb, esse joão é sortudo demeis! muito bom, excelente! nota mil!
16/07/2009 13:51:36
Fikei com o pau na mao, me add no msn que eu te mostro ;D ... isightedby@hotmail.com
16/07/2009 13:50:43
Amei o conto
13/01/2008 11:28:26
ACHO QUE ISSO OCORREU NA TUA IMAGINAÇÃO FÉRTIL, OU ESTE TAL DE JOÃO É UM CARA INSACIÁVEL
STAINER
13/01/2006 03:00:31
MARIZA PORQUE VOCÊ NÃO COMBINA COM O JOÃO E FAZ UMA SURPRESINHA PARA SEU MARIDO E A MULHER DO JOÃO!!!!!!ESSA CALCINHA É MAISCARA DO QUE AS DA DASLU!!!
Komedor
25/10/2005 15:27:38
Bela história Marisa, voce deve ter uma bunda saborosa
baiano
09/06/2005 14:54:21
Marisa, se vc for tão gostosa quanto imagino, gostaria de te comer também. Tenho 33 a e também sou casado me ajuda?
hromeu
12/01/2005 12:58:53
Putz...quer calcinha cara...mas o q nao fazemos por um cuzinho...belo conto!!!
bigamoalagoano
09/07/2003 01:28:35
1000 conto numa caçola? ave maria! eu fiquei de pau duro, mas brocho com o valor da tanga.
surfer
26/09/2002 10:38:35
hum!!nao sei nao sera q aos 47 anos ele tinha todo esse gás!!!em uma noite so fez teu rabinho 2 vezes e sua bocetinha 4!!sera?????
guot
23/09/2002 01:25:12
afinalo joao comprou a calcinha e usa ou nao???
gatovip
19/09/2002 23:23:51
belo conto,me gozei inteirinho e seu cuzinho parou de arder vem dar p/ mim,estou louco p/ comer essa bundinha.
rodrigo
18/09/2002 13:16:31
tambem tenho uma fazenda se estiver afim
Zé buceta
17/09/2002 21:43:09
Vai mentir la nos quinto dos infernos, piranha!!!!!111111
mwm
17/09/2002 19:04:40
puts griler....esse tal de João deve ter injestão de NOS (Oxido Nitroso), porra dona, esse cara gozou tudo isso mesmo....fala sério....Mas valeu, muito bem escrito e muito bem detalhado, excelente conto....Gostei muito....
LEONAM
17/09/2002 10:02:31
Historinha muito boa...
FUDENCIO
17/09/2002 00:58:57
MIL REAIS PELA CALCINHA, E PAGOU NA HORA, TA DE SACANAGEM
17/09/2002 00:55:47
Coincidência, não? O maridão não come mais, vão pra uma festa e dormem por lá mesmo, acorda de noite, vê os donos da casa transando e no dia seguinte o cara quer comprar a calcinha que ela usa!!!!
Comedor
16/09/2002 20:57:08
O que acha de me dar !!
L..
16/09/2002 20:08:50
Gostei e fiquei muito molhada!!!!!
pinto
16/09/2002 17:44:30
Mariza !!!, vc me deixou com o pau doendo de tao duro!!! , um beijinho bem gostoso nessa xoxota faminta...!

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.