Casa dos Contos Eróticos

Feed

Violentada na construção

Autor: Sônia
Categoria: Sadomasoquismo
Data: 19/09/2002 01:29:04
Nota 7.60
Assuntos: Sadomasoquismo
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Nessa época eu morava no Rio de Janeiro, gostava muito da cidade, sou de Alagoas,e morava lá há mais de 10 anos, tinha me acostumado a vida do lugar, as pessoas a violência e tudo mais. Quando não é com você, você fica surpreso, mas daí a meia hora passa tudo, vi muitas cenas de violência com menores, homens e mulheres. Sou casada, hoje tenho 43 anos, morena, ainda me acham bonita, mas sempre fui muito séria, até na maneira de me vestir, sempre usei vestidos longos abaixo dos joelhos, nunca usei roupa apertada, justamente pra evitar gracinhas no meio da rua. Por ter um corpinho até que bonitinho, sempre me escondia e amava, como ainda amo meu marido, que me deu a maior força, desde o que aconteceu comigo. Achei que contando aqui, pode excitar muita gente e servir de alerta também. Eu confesso os momentos foram de horror, mas, alguns instantes fui obrigada a ter prazer e orgasmos mesmo estando sendo estuprada. Aliás os dados divulgados no Brasil são errados o número deve ser o dobro ou mais do que dizem sobre a violência com a mulher. Como percebi aqui que as pessoas votam muito em violência, resolvi contar minha história. Verdadeira na integra. - Vinha num sábado à noite, já meio tarde, lá quando for 10 ou 11 horas da noite pra andar sozinha na rua e muito tarde. Eu era vendedora numa loja de Shopping do centro do Rio. Meu carro quebrou perto do centro ainda, não andava de jeito nenhum, travou e eu não sabia o que fazer, não conseguia fazer pegar. Corri até um orelhão, deixei ele estacionado numa rua de quebrada, sem atrapalhar ninguém, e liguei em casa, meu marido atendeu e disse pra mim vir embora de táxi ou ônibus que ele ia dar um jeito com a vizinho e iria buscar o carro, so tinhamos um e ficava comigo justamente por causa do horário que as vezes fazia no Shopping. Desliguei e andei para uma rua mais movimentada, procurando ônibus ou táxi, o que viesse primeiro eu apanharia, andei até um ponto próximo e havia apenas uma senhora, fiquei aliviada, mas não demorou muito veio um ônibus que não me servia, mas pra ela sim. Fiquei sozinha mas sem pensar em nada que me assustasse, o tempo estava fechado desde a tarde, tinha chovido e uma chuvinha fraca ainda começou descer de novo, uns 5 ou 6 metros do ponto tinha uma construção, ou reforma não sei, e era o único lugar com uma entradinha que dava pra se abrigar. Eu estava apertadíssima pra fazer xixi. A chuva apertou um pouquinho e corri até ali. Do outro lado ouvi algumas vozes e fiquei mais tranquila, estavam rindo, falando besteira, eu percebi que eram da construção. E minha condução nada. Meu carro tinha ficado na rua oposta de onde eu estava, mesmo que meu marido chegasse em tempo eu não iria vê-lo, mesmo porque ainda não daria tempo dele ter chegado. De repente a portinha de madeira se abriu e dois homens saíram, percebi quando um cutucou o outro, saí um pouco de lado pra eles passarem, nada disseram sairam correndo por causa da chuva, e me deu até um alívio. Em dois minutos voltaram, eu saí pra eles entrarem, deixaram a portinha aberta, mesmo assim voltei pro meu lugar pra nao me molhar mais, e de repente senti a portinha abrir e os dois homens me puxaram prá dentro, fechando a porta atras de mim. Levei uma tremenda pancada na cabeça, cheguei a gritar, mas me colocaram uma mordaça na boca, amarraram com tanta força me machucando muito a boca. Meio tonta da pancada e sem poder gritar, já me imaginava sendo velada no outro dia pela minha familia, fiquei muito assustada e só podia gemer, já sabendo o que iria me acontecer, não tinha dúvida nenhuma. Nessa hora você pensa em tudo da sua vida, em um minuto percorri meus 35 anos que tinha na época, e lamentava o destino que teria. Bom os dois me levaram lá prá dentro, antes vendaram tambem meus olhos, eu só poderia reconhecer os dois que me bateram. Acho que fiquei onde eles dormiam, lá devia ter mais uns 5 ou 6 homens ao todo imagino uns 10 homens. Dois deles pegaram meu sutiã arrancaram e começaram a chupar e morder meus seios, ora devagar ora com força, eu ainda de pé, tiraram minha saia, a calcinha, meia , sapato já estava sem, e foram me deixando totalmente nua. Percebi que puxaram uma cama de solteiro e colocaram no meio do quarto, me deitaram nela dizendo - sua puta, vagabunda, agora você vai gozar igual cadela. - Aquilo relamente me ofendia, nunca fui puta , nem mesmo cadela, isso com certeza era a mamãe deles se é que tinham mãe. Tinha dois caras que acho que nunca viram peitos de mulher, ficavam me chupando o tempo todo. Logo um veio por cima e sem dó nem piedade enfiou seu pinto na minha vagina, machucando muito, porque o cara além de parecer um cavalo, enfiou de uma vez. Senti uma dor que parecia estar me tirando virgindade. Esse enfiou, e foi socando aquilo num entra e sai de tarado, que parecia cachorro, como eu me batia muito amarraram minhas mãos a cabeceira da cama. O sujeito socou até gozar e xingando deu urros de satisfação gozando dentro de mim. Sentia nojo e medo, e sabia que ia vir mais. Claro já havia um prontinho, não via seus rostos mas sentia seu cheiro, nojento, fedidos. Esse saiu, veio outro, e já foi enfiando seu pinto em mim, demorou uns 3 minutos gozou feito um cavalo, eu ja sentia escorrer esperma pela minha bunda. O primeiro reconheci pela voz, virou minha cabeça tirou a mordaça e disse., - se gritar você morre, não grita nem prá gozar, se não vai morrer. Bem, eu pensei, se gritar adiantasse até que gritaria, mas quem ia me ouvir, e depois poderia morrer mesmo. Ai ele pôs o pinto dele na minha boca e mandou ficar chupando ele atá ficar duro, pois ele ia comer minha bundinha. Suei frio, seu penis era grande, se me machucou na frente imagina lá atrás. Abri a boca ele enfiou, ainda mole, aquilo cheirava mal, eles não deviam ter tomado banho ainda, fora o cheiro de pinga. Enquanto o segundo saia satisfeito de cima, ja o terceiro prontinho pra me comer. Veio, e esse tinha um pouco mais de cuidado, colocou devagar embora já dolorida, foi colocando, quando os dois voltaram para os meus peitos, olha era estupro, mas eu estava com um na boca, um em cada peito e um com mais carinho dentro de mim, não foi difícil gozar, ele foi o que demorou mais e confesso que gozei duas vezes com ele, fazia de tudo pra não perceberem, mas era impossível, chegaram a bater palmas. O da minha boca, ficou duro. Me levantaram e me puseram de bruços sobre um cavalete, com um travesseiro por baixo, de modo que fiquei com os braços amarrados pra tras e a bunda soltinha pra eles. O cara tirou da minha boca cuspiu no meu ânus, nojeto, e aprumou seu pênis e atolou fundo, senti aquilo rasgar meu ânus, ardia tanto que parecia que tinham colocado pimenta, o cara era um animal, ele dizia, - ai ., oh, to abrindo caminho pra vocês, e ria muito. Enfiou tudo, eu chorava e implorava que nao fizesse aquilo, comecei a falar demais me tamparam a boca de novo. Foi e voltou sei lá quantas vezes, já estava quase desmaiando de dor quando senti ele gozar lá dentro. Gozou e ainda, puxou pra fora com toda força, pensei que estava tirando meus intestinos pra fora. Eu já conseguia enxergar por uma frestinha na venda mas fazia que não via nada. Bem naquela posição fui servida como um banquete pra aqueles desgraçados. Fizeram comigo o que não se faz com o pior dos animais. Cada um deve ter gozado em mim umas 3 ou 4 vezes, e tudo dentro de mim, minha vagina soltava bolas de esperma, meu ânus nao fechava mais, e fora o que me faziam engolir. Teve momentos que colocaram em mim, linguiças, cabo de vassoura, jogavam pinga e bebiam em cima de mim, as vezes caia no meu ânus ou na vagina e ardia muito. Desmaiei umas 2 ou 3 vezes de tanta dor. Urinei, fiz cocô sem perceber, eles me xingavam e me chamavam de porca. Finalmente desmaiei de vez e acordei depois de 2 dias num hospital. Não me lembrava de mais nada, fui encontrada perto daquele local mesmo, na noite do domingo. Eu passei a noite e o domingo todo nas mãos deles. Estava semi nua, e a polícia me encontrou, a princípio pensaram que eu tinha sido atropelada devido a quantidade de hematomas e vários ferimentos. Eles deviam ter pensado que tinham me matado, antes tivessem. Levei pontos no ânus, ele emendou com a vagina, e levei 10 dias pra me recuperar. Meu marido me deu muita força. Consegui identificar todos eles , denunciei , dois já foram condenados e o resto espero que sejam também e que morram na cadeia, se possível violentados. Um beijo...

Comentários

18/06/2011 15:22:33
Adorei esse conto. Me deu o maior tesão. Ksadaputa se possivel me escreva pra gente trocar experiências. greatbeny@gmail.com - Beijos
07/03/2010 19:27:45
Não foi tão ruim assim não, leiam meus contos alguns são sobre estupro.
18/02/2010 11:45:40
HUMM GOSTOSO EU ADORARIA SER ESTUPRADA, MAS TODA SEGURANÇA DE USAREM CAMISINHAS, SE UM DIA ENCONTRAR HOMENS QUE QUEIRAM ME ESTUPRAR NUM LUGAR COMO UMA OBRA, QUERO SER LEVADA LA NO TOPO PARA PODER GRITAR MJITO ENQUANTO MEU CORPO É INVADIDO POR MACHOS QUERENDO FUDER MUITO EM TODOS OS MEUS BURAQUINHOS... ADOREI SEU CONTO ESCREVA MAISSS.. BJ
29/11/2009 19:22:16
Nem gostei muitoo .. =\
rsa
27/06/2009 03:26:49
mentirosaaaa
VGT
09/04/2009 15:53:22
vira o disco,ruas desertas,carro quebrado,e oque que vc foi fazer la na porta do barraco se podia esperar dentro do carro,fala serio isso ta muito ruim mesmo
07/03/2009 23:25:30
garrote...é ruim em?
15/01/2008 13:00:52
sinistro IMENDARAM O SEU CÚ COM A BUCETA..... CARALHO!!! alguém acreditou, realmente, nisso?! Pô vai mentir assim na casa do carvalho!!!Nossa!!!! Dá um tempo!!! SUA VAGABA.
CLÁUDIA
08/05/2006 12:32:12
ADOREI SUA HISTORIA, sonia, PENA Q VC NÃO TENHA GOSTADO.....CONHEÇO UM PUTO Q IRIA ADORAR SEU CU...ARROMBADO......
Ramones
01/03/2006 17:35:36
uma pessoa normal que sofreu esse tipo de violêncua, NUNCA, JAMAIS contaria e botaria essa história em um lugar onde o Brasil todo possa ver! Se toca
Pimentinha
25/01/2006 18:17:42
Ohhhhh, lixo ... visão bionica pra poder estar vendada, reconhecer e ainda ir em julgamento afirmar que foram eles , e vc ainda quer que acreditemos que vc gozou SÓ 2 vezes e na hora de resconstituição do crime não sentiu nada Me poupe não tem o que fazer vá lavar louça ou jogar bingo Ohhhhh, lixoooo
tekila
11/01/2006 03:44:17
sabe, as vezes me sinto uma burra mesmo, das bem 'animar' mesmo. A mulher desmaiou, ficou toda arrombada, reconheceu os caras (ela tava vendada e de costas...deve ter feito reconhecimento dos caralhos...). Este conto deve ter sido escrito por um cara tarado mesmo, cheio de vontade ou de ser pego por 10 caras (dai seria baitola e naum tarado) ou entaum, de pegar uma mulçher e fazer coisas q nem eh bom pensar... Cionto horrivelllllllllllllllll
15/10/2005 19:39:50
e ainda por cima se estava vendada como reconheceu todo mundo??? conta outra vai....
Nina
15/10/2005 19:37:09
O alagoana... se vc nao se lembrava de mais nada na hora que acordou no hospital nao poderia se lembrar de tantos detalhes pra enviar o conto ne??? Isso e insulto a inteligencia do leitor querida rsrsr
Katja Ramos
15/10/2005 11:24:43
Acho que a fantasia não pode estrapolas os limites do bom senso. Mesmo que não seja verdadeiro o pior é imaginar que isto pode acontecer mesmo, e certamente o trauma deve ser muitíssimo difícil de superar. Não acho que se deva publicar esse tipo de narrativa, mas enfim... Se alguma amiga quiser trocar fantasias, escreva-me..Lolitinha gostaria de realizar tua fantasia? me escreve: katjaramos@hotmail.com
O.o
06/02/2005 00:44:03
affe....q podre...deu pena...mas se fosse verdade vc nem contaria...que merda de conto...desperdício de tempo =S...retardada
eu
02/02/2005 21:42:33
vc nao bate bem!!! lhe acontece isso e vc ainda conta!! BURRA, parece que quer mais... mas que puta vc me saiu!!
Lolitinha
01/02/2005 20:28:48
eu devo ser etranha , mas adoraria ser violentada , mas não assim ...
anonimo
29/12/2004 02:18:45
aff... manda pro cidade alerta!
doido
23/12/2004 04:30:56
será que é verdade?
Fudida
17/12/2004 18:09:19
Que conto mais horrível!Eu simplesmente adoro contos sobre estupros minha fantasia sexual é ser estuprada.Mas esse conto não dá tesão nenhum.Parece mais é um Boletim de Ocorrência.Beijos.......
Come cú
07/12/2004 13:08:20
Sônia! se vc quiser eu te como do mesmo jeito? tenho 32cm de mangueira, só me escreva que tudo vai ficar numa boa!
Tatiany
18/02/2004 04:02:25
Sinceramente se fosse verdade você não colocaria esta merda para induzir ainda mais o estupro,você não tem nocão realmente, porque não conta seu caso para alguma emissora quem sabe no ratinho?
O Crítico
08/10/2002 01:50:19
Sem comentários, aliás, 1 só! eu acho que ela queria era fazer a reconstituição com os caras da construção, maior vadia essa aí!
quantos pontos voçe levou entre o cú e a buceta, ficou muito arrombado
02/10/2002 17:31:07
carlos
29/09/2002 09:38:02
Vou sair desse troço pois não aguento mais mentiras!!!!Pô minha alagoana vai mentir assim na casa do carvalho!!!Dá um tempo!!!
22/09/2002 19:55:19
alguém acreditou, realmente, nisso?!
L..
20/09/2002 13:06:39
Nossa!!!! Fiquei muito triste ao ler seu depoimento,acho impossível alguém sentir tezão lendo ele.Pra mim o estupro é o pior crime do mundo seja com quem for,pois com tanta gente esfregando na cara e dando de graça,é um absurdo que ainda tenham a coragem de fazer isto,sem falar que ainda tem uns maníacos que fazem com crianças.Espero que tenha superado seu trauma
Penetra
20/09/2002 10:58:00
IMENDARAM O SEU CÚ COM A BUCETA..... CARALHO!!!
KROSTHATHAL KHELL
20/09/2002 10:29:04
caras a morte com os pictos..mas se sua busseta me quiser
escravo sm
20/09/2002 08:07:53
Realmente péssimo,muito sem sentido.Isso era parece mais um registro policial de delegacia
scavemam
20/09/2002 01:45:45
morte para todos eles......
Juiz
19/09/2002 17:55:48
Isto não e contos policiais !!!!!!!!!!!!!!!!!

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.