Casa dos Contos Eróticos

Feed

COMI A VAGABUNDA DA MULHER DO MEU AMIGO

Autor: Bah
Categoria: Heterossexual
Data: 28/01/2002 13:19:13
Nota 5.57
Assuntos: Heterossexual
Ler comentários | Adicionar aos favoritos | Fazer denúncia

Sempre fui de ter muitos amigos daquela que um vai à casa do outro, abre a geladeira e coisa e tal. E uma dessas amizades me rendeu algo que jamais iria imaginar.

Fui casado com uma mulher muito ciumenta, mas mesmo assim sempre dei minhas escapadas, mas como tudo um dia acaba meu casamento também acabou e fui me abrir com os amigos e um deles era casado com a Fernanda de corpo firme apesar de já ter um filho seios pequenos perfeitos para colocar na boca, bundinha redondinha e empinadinha e, ao que parecia, uma buceta de lábios pequenos e de poucos pêlos. Como em todo término de casamento (quem é separado sabe do que estou falando) não sabe o que fazer pois não sabe onde são os lugares em que estão as mulheres. E assim passava as noites de sexta na casa desse meu amigo que vou chamar de Flávio, junto comigo, ele e a mulher ficavam conosco outro casal de amigos, Eduardo e Bia irmã de Fernanda.

A noite quando estávamos todos reunidos jogávamos dominó e Fernanda estava meio atirada me dizia gracinhas como:

- Você é muito bonito, deve ser uma loucura ir para cama com você -, mas pelo fato de ser amigo de seu marido, achava que nunca passaria disso pois não passava por minha cabeça qualquer tipo sacanagem.

Durante nossas noites de dominó várias vezes Fernanda me convidou a dormir lá, pedido que meu amigo reforçava e eu sempre negando. Como meu amigo trabalhava até tarde chegava em casa por volta de 24:00 hs ficávamos sempre até tarde jogando. Jogávamos numa mesa pequena o que fazia com nossas pernas sempre se encontrassem. Numa dessas noites senti uma mão na minha coxa, era Fernanda que descaradamente me alisava por baixo da mesa sem ninguém perceber, como já estava há algum tempo separado fiquei de pau duro na hora, sua mão ia subindo e chegando cada vez mais próxima do meu pau. Mas, pelo fato de estarmos jogando, sempre que uma rodada terminava e era necessário que ela usasse as duas mãos para segurar as peças tinha que parar com a massagem, ato que continuava assim que uma de suas mãos se desocupava. Nessa noite não aconteceu nada, mas fiquei com aquilo na cabeça, nessa altura meu pensamento era só em comer aquela vagabunda fazer dela uma puta já que era isso que queria.

Na noite seguinte o jogo continuou e eu já esperando ela vir com aquela mãozinha safada na minha perna e para que nada não nos atrapalhasse ela pegou a caixinha onde guardávamos as peças do dominó para colocar as suas assim ficaria o tempo todo com uma das mãos livres. Assim que começamos a jogar ela colocou a mão na minha perna já subindo lentamente para o meu pau ia sentindo aquela mão subir o que me desconcentrava totalmente me fazendo alucinar, quando chegou no meu pau apertava com força ele já estava louco para ser liberto e pulsava sem parar, dessa vez não fiquei só sentindo e coloquei minha mão em sua perna e fui subindo até sentir o calor de sua buça. Como já estávamos jogando há algum tempo, resolvemos parar e assistir televisão então fomos todos para a sala eu, Fernanda, Eduardo e Bia. Como fazia frio Fernanda pegou uma coberto sentando ao meu lado no sofá com os outros sentados do outro lado. Sem demora ela pegou no meu pau e foi acariciando, já meio maluco comecei a acariciá-la também, e aquela situação estava me deixando louco, ela acariciando meu pau e eu a xota dela, com nossos amigos ao lado. De repente me lembrei do meu amigo e dei um pulo do sofá e fui deitar no chão dizendo que estava com calor, deitando aos pés dela ela, não satisfeita colocou a mão no meu peito coberta pelo cobertor e começou a me acariciar. Como já estava tarde meus amigos pediram para levá-los em casa e na hora me prontifiquei, mas não sem antes assegurar que voltaria, já que dessa vez tinha aceitado o convite dormir lá.

Passei o caminho todo pensando naquela loucura e decidido a não fazer mais nada, mas quando voltei a encontrei deitada de bruços num colchão no chão só de shortinho curtíssimo que mal cobria a bundinha e um topzinho também curtinho, vendo aquilo não me contive e deitei a seu lado ela fingia que dormia, deitei com a cabeça virada para seus pés e assim fiquei admirando aquela bundinha deliciosa, aos poucos fui chegando mais perto e colando meu corpo no dela, que a essa altura já tinha aberto as pernas me fazendo ter uma visão ainda melhor da sua bundinha e o fundinho de xota que já exalava um perfume louco. Passei a mão na bundinha dela e não vi reação, continuei passando a mão em suas coxas e subindo para a bunda novamente mas aí pelo meio das coxas para sentir o calor e umidade que vinham da sua buceta, enfiei meus dedos pela abertura do shortinho chegando a calcinha colocando-a de lado e acariciando sua xotinha quente e molhada, nada falávamos mas nossas atos eram suficientes para entendermos tudo o que queríamos.

Aos poucos fui tirando seu short deixando-a só com o top, que também foi jogado longe, nessa hora já não disfarçávamos mais nada, ela nua com aquele corpo maravilhoso queimado de Sol, cabelos loiros contrastando com seus pelinhos pretos e bem aparadinhos. Tirei minha roupa montando em cima dela abrindo suas pernas e enfiando meu pau com toda força dentro dela o que fez com começasse a soltar gemidinhos baixos no começo, mas que foram aumentando junto com a intensidade das estocadas, como estava com ela deitada de bruços ia abrindo sua bundinha já mirando seu cuzinho apertado e cheiroso. A trepada já estava alucinada, comigo estocando forte sua xota e ela gemendo descontroladamente, rebolando sua bundinha. Coloquei um dedo em sua boca para ela chupar e deixá-lo molhado para colocar em seu cuzinho. Enquanto ia estocando em sua xana coloquei um dedo em seu cuzinho o que a fez rebolar mais ainda. Tirei meu pau da sua xota coloquei a cabeça do meu pau na entradinha do seu cuzinho e foi aí que ela falou pela primeira vez:

- Faz com cuidado seu pau é muito grande e não vou aguentar.

- Claro que aguenta - respondi para ela.

E comecei a forçar, senti um pouco de resistência mas nada que um pouco de pressão não resolvesse, fui colocando devagar sentindo ele me engolindo e estrangulando meu pau. Quando já ia metade ela pediu para tirar que estava doendo. Disse que não ia tirar e coloquei o resto de uma vez fazendo ela soltar um grito de dor e prazer que a fez começar a rebolar como louca e eu estocando meu pau com força naquele cuzinho que me recebia todo, meti minha mão por baixo dela para poder acariciar seu clitóris, ela gemendo feito uma cadela no cio e eu arfando de tesão, as vezes ela dizia que estava doendo mas que não era para eu tirar que estava adorando. Disse que ia gozar e ela falou para ir junto com ela para aproveitar que estava gozando pelo cu. Despejei todo meu leite dentro dela sentindo seu líquido escorrer em minha mão denunciando seu gozo, ainda fiquei algum tempo bombando nela para poder tirar meu pau de dentro.

Ficamos deitados por algum tempo para depois ir embora deixando-a lá deitada com o cuzinho escorrendo minha porra lambuzando sua xana e caindo no colchão.

Comentários

03/09/2013 09:22:03
gostei. Venha conhecer os meus também!Te espero.Bjus
21/09/2009 20:43:10
legal
22/12/2008 06:03:29
como casadas gostosas sou bonito e bem dotado add airtonbezerra.ce@hotmail.com posso viajar
16/02/2008 18:08:14
nao e dos piores
27/02/2007 00:55:00
Pesssoas..rsrsrsrs..deixem cada um escrever o que acharem melhor!!! Se pra ele comer a esposa do amigo foi assim....quem somos nós pra contrariar. Vivam e deixem viver.
Fantasioso
03/10/2005 20:17:13
Fantasio um homem fazendo tudo isso com minha esposa. Mas só fantasia, não suportaria os chifres na cabeça. Mas que é legal imaginar nossa esposa sendo traçada por outro, ah, isso é!
Mineiro
01/03/2002 13:37:14
Concordo com a maioria. O Conto nem precisa ser verdadeiro, pois o que vale é estamos pensando em sexo. Mas é preciso que a história seja coerente.
JUSTICEIRO
02/02/2002 01:12:29
Calma aí moçada, ninguém tá questionando erros de "portugueis". Nossa bronca é com a falta de coerência na história, com as contradições e outras falhas. Quanto às gracinhas tolas que o Avassalador comentou, acho que o cara que deu sua resposta baixando o nível, não entendeu o espírito da coisa.
31/01/2002 23:24:15
GALERA, VOCÊS NÃO AINDA ENTENDERAM O ESPIRITO DA COISA O QUE VALE AQUI É SEXO, O PRAZER, SACARAM? VÃO LER MACHADO DE ASSIS E NOS DEIXE AQUI COM OS NOSSOS ERROS DE PORTUGUEIS TOCANDO NOSSAS PUNHETINHAS
30/01/2002 14:23:16
Pessoal, antes de clicarem no botão enviar, leiam o texto novamente! o cara só cai em contradição...
Avassalador
30/01/2002 03:08:33
Éh amigos internautas, vejo que vocês estão ficando com o senso crítico apurado. Achei vossos comentários acima muito bem elaborados, sem gracinhas tolas. Continuemos firmes nisso para o nível melhorar.
29/01/2002 10:30:39
Estão faltando algumas vírgulas.
DUDU
28/01/2002 18:17:12
NÍVEL MÉDIO. FALTARAM DETALHES PARA FECHAR A HISTÓRIA. FALTOU SITUAR O MARIDO DELA, E SE ELE IA DORMIR PORQUE FOI EMBORA?
28/01/2002 17:54:48
Nível de tesão médio, apesar de bem escrito...
28/01/2002 17:53:07
O MARIDO SUMIU, IA DORMIR NA CASA DELA E DEPOIS FOI EMBORA ,QUE MENTIRA !!!!!!!!!!!!!!!!!

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.